Abrir menu principal
Guilhén Peres de Gusmão
Rico-homem no Reino de Castela
Cônjuge Maria Gonçalves Girão
Descendência Ver descendência
  Reino de Castela
Morte 1233
Pai Pedro Rodrigues de Gusmão
Mãe Mahalda

Guilhén Peres de Gusmão (em castelhano: Guillén Pérez de Guzmán) (ca. 1180[a]1233), rico-homem do Reino de Castela e o avô materno da rainha Beatriz de Castela, foi filho de Pedro Rodrigues de Gusmão (m. 18 julho 1195, Batalha de Alarcos),[1] senhor de Gusmão, e de Mahalda.[b] Ele e seus irmãos Nuno e Teobaldo lutaram com o rei Afonso VIII de Castela na batalha das Navas de Tolosa em 1212.[2] Durante a crise sucessória depois da morte do rey Afonso VIII, os Gusmão apoiaram aos Lara mas Ghilhén, estava ao lado da rainha Berengária de Castela provavelmente devido a seu matrimónio com uma Girão, a família que apoiou a rainha e a seu filho o futuro Fernando III.[3]

Índice

Matrimónio e descendênciaEditar

 
Batalha de Navas de Tolosa. Pintura a óleo do século XIX, de F. P. Van Halen, exposta no Palácio do Senado em Madrid.

Casou provavelmente antes de 1217 e com certeza antes de maio de 1222 com Maria Gonçales Girão,[c] filha de Gonçalo Rodrigues Girão, tenente em Carrión de los Condes e senhor de Autillo de Campos, e de Sancha Rodrigues.[1][d] Depois de enviuvar, Maria casou com Gil Vasques de Soverosa de quem teve descendência.[1][4] Guilhén e María foram os pais de:

NotasEditar

[a] ^ O seus pais casaram cerca de Maio de 1174 quando o rei Afonso VIII doou como presente de boda uma herdade. Cfr. Martínez Díez (2006), p. 200. Guilhén tinha pelo menos dois irmãos que eram mais velhos do que ele, Nuno e Teobaldo, e dois irmãs, Maria e Teresa.
[b] ^ O genealogista Salazar y Acha considera que Mahalda podeira ser uma filha ilegítima de Guilherme VIII de Montpellier e, por tanto, meia-irmã de Maria de Montpellier, a mai do rei Jaime I de Aragão. Cfr. Salazar y Acha (1989), pp. 224–225.
[c] ^ Em 8 de maio de 1222 na documentação da Catedral de Palência, Gonçalo Rodrigues Girão, mordomo do rei, acompanhado pelos seus filhos e pela sua segunda esposa, confirma a doação de um hospital no distrito de San Zoilo de Carrión, a sede episcopal, com todos os seus bens e direitos. Maria assina o referido documento com a aprovação de seu marido Guilhén.
[d] ^ Alguns autores consideram que Sancha Rodrigues era filha de Rodrigo Rodriguez de Lara, mas este personagem nunca foi documentado. O medievalista Jaime de Salazar y Acha diz que era filha do alferes real Rodrigo Fernandes de Toronho e de sua esposa Aldonça Peres. Cfr. Salazar y Acha (1989), p. 81

Referências

  1. a b c d Salazar y Acha 1990, p. 223.
  2. Sánchez de Mora 2003, p. 236–237, nota 102, Vol. I.
  3. Sánchez de Mora 2003, p. 263 e 465.
  4. Sotto Mayor y Pizarro 1997, p. 812.
  5. Villalba Ruiz de Toledo 1989, p. 320.
  6. Villalba Ruiz de Toledo 1989, p. 320 e 322.
  7. Martín Prieto 2005, p. 240–241.

BibliografiaEditar