Abrir menu principal

Guisande (Braga)

localidade e antiga freguesia de Braga, Portugal
Disambig grey.svg Nota: Para a freguesia do mesmo nome em Santa Maria da Feira, veja Guisande (Santa Maria da Feira).
Portugal Guisande 
  Freguesia portuguesa extinta  
Guisande está localizado em: Portugal Continental
Guisande
Localização de Guisande em Portugal Continental
Coordenadas 41° 29' N 8° 26' 47" O
Concelho primitivo Braga
Concelho (s) atual (is) Braga
Freguesia (s) atual (is) Guisande e Oliveira (São Pedro)
Extinção 28 de janeiro de 2013
Área
- Total 2,38 km²
População (2011)
 - Total 538
    • Densidade 226,1 hab./km²
Orago São Miguel
Guisande-loc.png
Igreja de Guisande

Guisande foi uma freguesia portuguesa do concelho de Braga, com 2,47 km² de área e 538 habitantes (2011)[1]. Densidade: 217,8 hab/km².

Foi extinta em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, tendo sido agregada à freguesia de São Pedro de Oliveira, para formar uma nova freguesia denominada União das Freguesias de Guisande e Oliveira (São Pedro) da qual é a sede.[2]

Localidade tipicamente rural e minhota, situa-se num pequeno vale entre o monte do Penedo das Letras (468m) e o monte das Lages (355m), precisamente entre os quatro concelhos mais desenvolvidos do Distrito de Braga, Braga, Guimarães, Vila Nova de Famalicão e Barcelos.[carece de fontes?]

Aqui nasce o rio Guisande, pequeno afluente do rio Este. O vale contém inúmeros afloramentos graníticos, apesar de muitos estarem escondidos na vegetação. A sua riqueza geológica natural é das mais importantes na região circundante. O relevo acidentado e a presença de campos férteis nas redondezas, cativou a povoação castreja, que aí se instalou e permaneceu (Castro de Monte Redondo).

PopulaçãoEditar

População da freguesia de Guisande (1864 – 2011) [3]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
177 172 152 160 170 178 167 212 275 267 325 400 450 453 538

HistóriaEditar

'Villa Guisandi' é referida em documentos de 1112, sob o Monte Cossourado. Várias inscrições encontradas em pedras da localidade assemelham-se a outras já catalogadas da Citânia de Briteiros e Castro de Sabrosa.

O relevo acidentado e a presença de campos férteis nas redondezas cativaram a população castreja que aí se instalou e permaneceu, como comprova o Castro de Monte Redondo. Junto a este castro, existem também dois penedos famosos que atestam a antiguidade desta povoação: o da Cadeirinha e o Malga ou Tigela.

PatrimónioEditar

  • Castro de Monte Redondo ou Castro Monte Cossourado
  • Necrópole do Alto Mediaval
  • Igreja Paroquial
  • Capela do Barrimau
  • Capela do Senhor do Padrão
  • Moinhos e azenhas no rio Guisande
  • Casa e Capela da Quinta do Ribeiro (dos Álvares Ribeiro, séc. XVIII)

Referências

  1. «População residente, segundo a dimensão dos lugares, população isolada, embarcada, corpo diplomático e sexo, por idade (ano a ano)». Informação no separador "Q601_Norte". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 6 de Março de 2014. Cópia arquivada em 4 de dezembro de 2013 
  2. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Lei n.º 11-A/2013 de 28 de janeiro (Reorganização administrativa do território das freguesias). Acedido a 2 de fevereiro de 2013.
  3. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.