Santa Maria da Feira

município e cidade de Portugal
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Santa Maria da Feira (desambiguação).

Santa Maria da Feira é uma cidade portuguesa localizada na sub-região da Área Metropolitana do Porto, pertencendo à região do Norte e ao distrito de Aveiro. Tem uma área urbana de 23,52 km2[2], 19.792 habitantes em 2021[3] e uma denisdade populacional de 841 habitantes por km2.

Santa Maria da Feira
The Feira Castle.JPG
Castelo de Santa Maria da Feira

Brasão de Santa Maria da Feira Bandeira de Santa Maria da Feira

Localização de Santa Maria da Feira

Gentílico Feirense
Área 213,45 km²
População 136 720 hab. (2021)
Densidade populacional 640,5  hab./km²
N.º de freguesias 31
Presidente da
câmara municipal
Emídio Sousa (PSD, 2021-2025)
Fundação do município
(ou foral)
1514
Região (NUTS II) Norte
Sub-região (NUTS III) Área Metropolitana do Porto
Distrito Distrito de Aveiro
Província Douro Litoral
Orago São Nicolau[1]
Feriado municipal 20 de Janeiro (São Sebastião)
Código postal [4520]
Sítio oficial www.cm-feira.pt
Município de Portugal Flag of Portugal.svg

É sede do município de Santa Maria da Feira, tendo uma área total de 213,45 km2[2], 136.720 habitantes[3] em 2021 e uma densidade populacional de 640 habitantes por km2, subdividido em 21 freguesias[4]. O município é limitado a norte pelos municípios de Vila Nova de Gaia e Gondomar, a leste por Arouca, a sudeste por Oliveira de Azeméis e São João da Madeira, a sul por Ovar e a oeste por Espinho.

O município de Santa Maria da Feira, para além da cidade sede (Santa Maria da Feira), inclui duas cidades (Fiães e Lourosa) e 12 vilas (Argoncilhe, Arrifana, Canedo, Lobão, Mozelos, Nogueira da Regedoura, Paços de Brandão, Rio Meão, Santa Maria de Lamas, São João de Vêr, São Paio de Oleiros. Souto).

HistóriaEditar

A Terra de Santa Maria, situada no cruzamento dos eixos Norte-Sul e Litoral-Interior dispõe de um posicionamento geográfico que, desde épocas remotas, fez desta região local de encontro e de passagem de muitos povos. Comprovam-no a existência das vias romanas que ligavam Lisboa a Braga (marco milenário encontrado em Ul) e o Porto a Viseu. Estas vias de comunicação continuaram a ser utilizadas durante toda a Idade Média e até ao século passado.

Após a reconquista, com base na antiga divisão administrativa dos conventos, três pólos de desenvolvimento se evidenciaram na região: O Mosteiro de Cucujães, o Mosteiro de Arouca e o Castelo da Feira.

O Castelo da Feira, sendo um local de pagamento de tributo era local privilegiado de comércio de produtos vários, pelo que em seu redor se foi instalando a população, dando origem à actual cidade de Santa Maria da Feira.

O povoamento da Terra de Santa Maria é já muito antigo, como o atestam a presença de vários monumentos funerários (mamoas), que remontam ao IV-V milénio antes de Cristo, bem como castros (povoações fortificadas) pré-romanos ou romanizados. O império trouxe as vias romanas, por necessidades militares ou comerciais e são ainda visíveis vários traços de vias e pontes dessa época, muitos dos quais ainda bem conservados.

Da Idade Média ficaram-nos testemunhos da arquitectura militar, de que o Castelo da Feira será o mais imponente e representativo. Mas é na arquitectura religiosa que a monumentalidade atinge a sua máxima expressão: conventos, igrejas e cruzeiros — do românico ao barroco — são muitas vezes o espelho do passar do tempo, através de intervenções sofridas em épocas variadas.

Até à sua elevação a cidade em 14 de Agosto de 1985, era conhecida como Vila da Feira.

É aqui, mais concretamente na freguesia de Espargo, que se localiza o maior e mais moderno centro de congressos do país, o Europarque, e um centro de ciência, o Visionarium, ambos pertencentes à Associação Empresarial de Portugal. Prepara-se neste momento o projecto de ampliação do Europarque, com vista à recepção de vários serviços na zona envolvente ao actual complexo.

GeografiaEditar

FreguesiasEditar

 
Freguesias do município de Santa Maria da Feira

Desde a reorganização administrativa de 2012/2013,[5] o município de Santa Maria da Feira está dividido em 21 freguesias:


Evolução da População do MunicípioEditar

Por decreto de 21 de junho de 1879 as freguesias de Cortegaça, Esmoriz e Maceda, que pertenciam ao concelho de Santa Maria da Feira, passaram a fazer parte do concelho de Ovar. Nos anos de 1864 a 1890 a freguesia de Lever pertencia ao concelho de Arouca, passando a fazer parte do da Feira por decreto de 21 de novembro de 1895. Por decreto nº 12.457, de 11 de outubro de 1926, as freguesias de Esmojães, Anta, Paramos e Silvalde, também deste concelho, passaram a fazer parte do concelho de Espinho. Por este mesmo decreto a freguesia de Lever, deste concelho, passou a pertencer ao concelho de Vila Nova de Gaia, do distrito do Porto

Número de habitantes ★ [6]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011 2021
31 692 33 676 36 684 38 494 45 048 45 008 52 679 61 505 70 532 83 483 94 970 109 531 118 641 135 964 139 312 136 674

★ Número de "habitantes residentes", isto é, que tinham a residência oficial neste município à data em que os censos se realizaram

Número de habitantes por Grupo Etário ★★ [7]
1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011 2021
0-14 Anos 16 799 20 031 18 912 18 945 23 442 25 724 31 492 35 120 32 224 26 332 25 028 22 042 17 166
15-24 Anos 8 096 9 080 9 905 9 950 10 699 13 278 15 017 17 510 23 173 22 159 20 087 16 036 14 870
25-64 Anos 17 723 19 433 19 813 19 746 23 438 26 706 32 006 36 370 45 956 59 671 75 817 80 611 76 011
> 65 Anos 2 674 2 926 3 040 3 014 3 462 4 117 4 968 6 175 8 178 10 479 15 032 20 623 28 627

★★ De 1900 a 1950 os dados referem-se à população presente no município à data em que eles se realizaram Daí que se registem algumas diferenças relativamente à designada população residente


Só a partir do censo de 1930 é que o município de Santa Maria da Feira apresenta a actual configuração e, por isso mesmo, só a partir dessa data é que os dados sobre a evolução dos grupos etários deverão ser comparáveis. De qualquer das formas é patente que, apesar da desanexação das freguesias atrás referidas, o município apresenta um aumento do número de habitantes nos quatro grupos etários até à década de 70 do século passado. A partir dessa data regista-se um decréscimo no número de habitantes entre os 0 e os 14 anos, com reflexos também na década seguintes na população dos 15 aos 24 anos. (Fonte: INE)

PolíticaEditar

Eleições autárquicas[8]Editar

Data % V % V % V % V % V % V % V % V % V % V % V % V % V % V Participação
PPD/PSD PS CDS-PP FEPU/APU/ CDU PCTP/ MRPP UDP/BE AD PDC PRD IND E CH IL PAN
1976 38,94 4 37,11 4 12,53 1 6,03 - 1,60 -
69,26 / 100,00
1979 50,24 5 35,07 3 10,51 1 0,63 - 0,92 -
75,63 / 100,00
1982 AD 41,27 4 AD 7,96 - 1,43 - 46,04 5
74,15 / 100,00
1985 42,58 5 25,47 2 8,69 1 7,65 - 0,31 - 9,45 1 3,10 -
68,64 / 100,00
1989 41,38 5 39,92 4 6,05 - 4,36 - 5,38 -
68,23 / 100,00
1993 45,58 5 43,72 4 4,90 - 2,82 -
69,77 / 100,00
1997 46,27 6 43,03 5 4,65 - 2,39 - 0,62 -
67,63 / 100,00
2001 50,77 7 32,96 4 5,39 - 2,31 - 0,69 - 4,28 -
65,70 / 100,00
2005 48,97 6 39,44 5 3,12 - 2,62 - 1,99 -
66,67 / 100,00
2009 48,07 6 40,62 5 3,50 - 2,52 - 2,59 -
65,02 / 100,00
2013 44,52 6 35,26 5 3,84 - 4,24 - 4,01 -
55,41 / 100,00
2017 50,48 7 32,47 4 4,33 - 2,71 - 4,15 - 0,50 -
57,32 / 100,00
2021 48,21 7 30,09 4 3,26 - 2,33 - 3,72 - 2,83 - 2,70 - 1,47 -
55,61 / 100,00

Eleições legislativasEditar

Data %
PS PSD CDS PCP UDP AD APU/

CDU

FRS PRD PSN BE PAN PàF L CH IL
1976 41,24 34,13 13,50 3,62 0,98
1979 39,36 AD AD APU 1,09 46,10 7,78
1980 FRS 0,76 49,23 6,23 36,92
1983 47,25 30,93 10,64 0,49 6,39
1985 30,08 35,59 8,95 0,84 6,53 13,54
1987 32,53 53,60 3,54 CDU 0,37 4,16 2,28
1991 37,47 51,21 4,67 2,64 0,25 0,91
1995 48,75 36,94 8,91 0,30 2,42 0,20
1999 47,41 36,33 9,19 3,19 0,17 0,91
2002 40,37 42,84 9,80 2,50 1,54
2005 50,03 30,62 6,38 3,22 4,90
2009 40,31 31,54 9,26 3,61 9,48
2011 32,69 40,73 9,13 3,87 5,86 0,75
2015 32,13 PàF PàF 4,09 10,75 0,94 43,14 0,37
2019 37,97 32,02 3,83 2,59 10,50 3,02 0,60 0,53 1,23

InfraestruturasEditar

EducaçãoEditar

2º e 3º ciclosEditar

Ensino secundárioEditar

Ensino profissionalEditar

  • EPPB - Escola Profissional de Paços de Brandão
  • Cincork - Centro de Formação Profissional da Indústria de Cortiça

Ensino superiorEditar

  • ISPAB - Instituto Superior de Paços de Brandão
  • ISVOUGA - Instituto Superior de Entre Douro e Vouga

SéniorEditar

BibliotecasEditar

SaúdeEditar

TransportesEditar

Acessibilidades rodoviáriasEditar

Existem, atualmente, quatro autoestradas com múltiplos nós de ligação a diferentes pontos do município:

Transportes públicosEditar

FerroviáriosEditar

O município é ainda atravessado pela histórica Linha do Vouga, com duas estações (Paços de Brandão e Vila da Feira) e oito apeadeiros (Lapa, Oleiros, Rio Meão, São João de Vêr, Cavaco, Sanfins, Escapães, e Arrifana).

RodoviáriosEditar
TransfeiraEditar

Existe um percurso de um autocarro urbano que liga diferentes zonas do concelho: Designado Transfeira, é operado pela edilidade.[9]

  • TF Cavaco ↺ (via Hospital → Continente → Escola Secundária → Av. Sá Carneiro → Espargo → Europarque → Pingo Doce → Balteiro → Esc. Fernando Pessoa → Esc. Secundária → Continente → Centro Histórico → R. Vit. Sá → J. Freguesia → Hospital → Av. Desp. Feirense → Av. Belchior Costa → Est. Piedade → Casa dos Choupos → Sanfins (EN223) → Centro Desportivo → Circunvalação → Est. do Cavaco → Esc. Ferreira de Almeida → Vila Nova)

Excuta um trajeto de sentido único com 48 paragens, circulando nove vezes nos dias úteis, das 07:15 às 19:45, com serviço reduzido aos fins de semana e feriados.

DesportoEditar

CulturaEditar

ComércioEditar

IndústriaEditar

município com predomínio do sector secundário, onde a cortiça e o calçado são os principais sectores de actividade.

Zonas Industriais

  • Lusopark - Espargo/São João de Ver
  • Parque Empresarial da Reciclagem de Materiais - PERM - Pigeiros
  • Zona Industrial do Cavaco - Feira/São João de Ver
  • Zona Industrial do Roligo - Espargo
  • Zona Industrial de Arrifana
  • Zona Industrial de Rio Meão/Paços de Brandão
  • Zona Industrial da Corujeira - São João de Ver
  • Zona Industrial da Silveirinha - São João de Vêr
  • Zona Industrial de Lourosa
  • Zona Industrial de Mosteirô
  • Zona Industrial de Vila Maior / Canedo
  • Zona Industrial de Fiães / Sanguedo / Argoncilhe
  • Zona Industrial de Mozelos

TurismoEditar

Locais de interesseEditar

EquipamentosEditar

CulturaEditar

Santa Maria da Feira afirma-se no panorama cultural nacional à custa de uma vasta e diversificada programação que vai desde a programação de espaços como o Cine Teatro António Lamoso e o Europarque, até aos eventos de rua, que levam muitos a consideram a Feira como a capital nacional das Artes de Rua. Para reforçar esta componente, prepara-se a instalação do Centro de Artes de Rua 7 Sóis 7 Luas nas antigas instalações do Matadouro Municipal.

Ao longo de todo o ano, vários eventos levam mais longe o nome da cidade e da região:

DesportoEditar

ClubesEditar

RádiosEditar

Personalidades feirensesEditar

PatrimónioEditar

Designações Categoria Tipologia Freguesia Grau Ano
[1] Castelo da Feira ou Castelo de Santa Maria da Feira ou Castelo de Santa Maria Arquitectura militar Castelo Feira MN 1910
[2] Casa da Torre ou Quinta da Torre Arquitectura civil Casa São João de Vêr IIP 1977
[3] Troço da estrada real Lisboa - Porto em Airas Arquitectura civil Estrada São João de Vêr IIP 1992
[4] Edifícios da Mala-Posta de Sanfins ou Edifícios da Mala-Posta de São Jorge ou Antiga muda de Souto Redondo Arquitectura civil Edifício Sanfins IIP 1974
[5] Mamoa da Quinta da Laje Arqueologia Mamoa Pigeiros IIP 1997
[6] Castro de Fiães Arqueologia Castro Fiães VC-IIP
[7] Castro de Romariz Arqueologia Castro Romariz IIP 1945
[8] Casa da Quinta do Engenho Novo ou Parque Municipal Arquitectura civil Quinta Paços de Brandão IIP 1971
[9] Casa da Portela Arquitectura civil Casa Paços de Brandão IIP 1982
[10] Troço da via antiga de Mosteiró Arquitectura civil Via Mosteiró IIP 1992
[11] Conjunto - Igreja da Misericórdia de Santa Maria da Feira e dependências anexas, escadarias e chafariz Arquitectura mista Conjunto Feira VC 1995
[12] Conjunto do Convento dos Lóios incluindo a Igreja e a escadaria monumental Arquitectura religiosa Convento Feira VC
[13] Mercado Municipal de Santa Maria da Feira Arquitectura civil Mercado Feira VC 2004
[14] Capela de Santo Estevão da Arrifana Arquitectura religiosa Capela Arrifana IIM
[15] Quinta do Seixal Arquitectura civil Quinta Milheirós de Poiares VC

Legenda: IIM - Imóvel de Interesse Municipal; IIP - Imóvel de Interesse Público; MN - Monumento Nacional; VC - Em vias de classificação; PM - Património Mundial.

Referências

  1. Paróquia da Feira, C´pdigo de referência: PT/ADAVR/PVFR06, Arquivo Distrital de Aveiro-DigitArq (Em linha), Aveiro
  2. a b Instituto Geográfico Português, Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2013 Arquivado em 9 de dezembro de 2013, no Wayback Machine. (ficheiro Excel zipado)
  3. a b «Conheça o seu Município». www.pordata.pt. Consultado em 29 de janeiro de 2022 
  4. Diário da República, Reorganização administrativa do território das freguesias, Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro, Anexo I.
  5. Diário da República, Reorganização administrativa do território das freguesias, Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro, Anexo I.
  6. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  7. INE - http://censos.ine.pt/xportal/xmain?xpid=CENSOS&xpgid=censos_quadros
  8. «Concelho de Santa Maria da Feira : Autárquicas Resultados 2021 : Dossier : Grupo Marktest - Grupo Marktest - Estudos de Mercado, Audiências, Marketing Research, Media». www.marktest.com. Consultado em 18 de dezembro de 2021 
  9. Serviços : Transportes : Transfeira ” C.M.S.M.F. (consultado em 2022.06.03)

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Santa Maria da Feira