HMHS Dover Castle

O HMHS Dover Castle foi um navio a vapor originalmente construído para a Union-Castle Line, mas foi requisitado como um navio hospital britânico durante a Primeira Guerra Mundial. Em 26 de maio de 1917, ele foi torpedeado pelo U-Boot alemão UC-67.

HMHS Dover Castle
HMHS Dover Castle.jpg
O Dover Castle antes de seu serviço de guerra
Proprietário Union-Castle Mail Steamship Company
Fabricante Barclay Curle & Company , Glasgow
Lançamento 4 de fevereiro de 1904
Número do casco 443
Estado Torpedeado e afundado pelo U-Boot UC-67[1]
Características gerais
Deslocamento 8.271 t[2]
Comprimento 145.2 m
Boca 17,3 m
Propulsão Motores a vapor de expansão quadrupla
Velocidade 14.5 nós (26.9 km/h)

HistóriaEditar

O SS Dover Castle foi construído pelo estaleiro Barclay Curle & Company, em Glasgow, sendo lançado em 4 de fevereiro de 1904. Ele era alimentado por quatro motores de expansão quadrupla. Ele foi construído como uma embarcação de passageiros e carga combinada para a Union-Castle Mail Steamship Company, de Londres.

Em 4 de outubro de 1916, Franconia, ao se dirigir para Salonika, foi torpedeado e afundado pelo U-Boot alemão UB-47 a 195 milhas náuticas (361 km) a leste de Malta. O navio não transportava nenhuma tropa, mas de seus 314 membros da tripulação, 12 morreram. O restante da tripulação (302) foram salvos pelo Dover Castle.[3]

NaufrágioEditar

O Dover Castle foi torpedeado pelo U-Boot alemão UC-67 em 26 de maio de 1917 a 50 milhas (80 km) ao norte de Bône. A explosão inicial matou sete foguistas, mas a tripulação conseguiu evacuar os feridos ao HMS Cameleon. O capitão e uma pequena parte da tripulação tentaram salvar o navio, mas foram atingidos por um segundo torpedo uma hora depois, afundando em três minutos.

Ministério PúblicoEditar

O oficial comandante do UC-67, Karl Neumann, foi julgado pelo naufrágio do navio no Leipzig War Crimes Trials. No entanto, ele foi considerado não culpado; Neumann admitiu ter torpedeado o navio, mas alegou que estava obedecendo as ordens emitidas pelo Almirante alemão. O governo alemão afirmou que seus aliados utilizavam navios hospitalares para fins militares e declararam, em 19 de março de 1917, que os submarinos alemães poderiam atacar navios hospitais inimigos. O tribunal considerou que Neumann acreditava que a ordem era uma represália legítima e, portanto, não era pessoalmente responsável pelo naufrágio.[4]

Referências

  1. (em inglês) «HMHS Dover Castle (+1917)». wrecksite. 2009. Consultado em 21 de agosto de 2009 
  2. (em inglês) «HMHS DOVER CASTLE». Roll-of-Honour.com. 2009. Consultado em 22 de agosto de 2009 
  3. (em inglês) Hocking, C. (1969). Dictionary of Disasters at Sea during the Age of Steam 1824-1962. Londres: London Stamp Exchange 
  4. (em inglês) Solis, Gary D. (1999). «Obedience of Orders and the Law of War: Judicial Application in American Forums» (pdf-2.5 Mb). American University International Law Review. 15 (2). p. 500. ISSN 1520-460X. Consultado em 8 de novembro de 2015