Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para outras pessoas de mesmo nome, veja Hamurabi (desambiguação).
Ircabtum
Grande rei de Iamade
Reinado ca. meados do século XVII a.C.
Antecessor(a) Ircabtum
Sucessor(a) Iarim-Lim III
Nascimento século XVII a.C.
Morte século XVII a.C.
Religião mitologia amorita

Hamurabi II (r. meados do século XVII a.C. - cronologia média) foi um rei obscuro de Iamade (Halabe) que provavelmente reinou após Ircabtum.[1]

IdentidadeEditar

Hamurabi II foi confundido com Hamurabi III,[2] um rei de Iamade mencionado como filho do rei de Halabe nos anais do rei hitita Hatusil I.[3] Os tabletes de Alalaque AlT21 e 22 (naturalmente produzidos antes da destruição do sítio)[4] mencionam Hamurabi como rei, enquanto o Hamurabi dos anais hititas (após a destruição da cidade) foi citado como filho do rei Iarim-Lim. Considerando que o sítio foi destruído enquanto Iarim-Lim III era rei, o Hamurabi dos tabletes AlT 21 e 22 não pode ser associado ao filho e sucessor de Iarim-Lim.[2]

Posição e sucessãoEditar

Nada (exceto sua existência) é conhecido sobre Hamurabi II. Sua filiação também é desconhecida, mas uma vez que é mencionado antes da destruição de Alalaque (e Iarim-Lim III foi rei durante e após a destruição) então ele pode ter sido sucedido por Iarim-Lim III (mas mesmo isso está sob debate).[2]

Referências

  1. Soldt 2000, p. 105.
  2. a b c Soldt 2000, p. 106.
  3. Gurney 1973, p. 244.
  4. Dassow 2008, p. 14.

BibliografiaEditar

  • Dassow, Eva Von (2008). State and Society in the Late Bronze Age: Alalaḫ Under the Mittani Empire. [S.l.]: University Press of Maryland. ISBN 1934309141 
  • Gurney, O. R. (1973). «Anatolia c. 1750-1600 B.C.». In: Edwards, I. E. S.; Gadd, C. J.; Hammond, N. G. L.; Sollberger, E. The Cambridge Ancient History - Vol. II Part 1 - The Middle East and the Aegean Region ca. 1800-1380 B.C. 0-521-08230-7. Cambridge: Cambridge University Press 
  • Soldt, Wilfred Van (2000). «Syrian Chronology in the Old and Early Middle Babylonian Periods». Fondation assyriologique Georges Dossin. Akkadica. 119-120