Hartmann von Aue

Hartmann von Aue († supostamente entre 1210 e 1220) é considerado, ao lado de Wolfram von Eschenbach e Godofredo de Estrasburgo, um dos mais importantes poetas da literatura medieval alemã por volta de 1200.

Hartmann von Aue
Nascimento 1160
Suábia
Morte 1210 (49–50 anos)
Cidadania Alemanha
Ocupação Minnesänger, escritor, compositor, poeta

Por não haver registros oficiais de sua vida, menções de sua obra e falecimento são consideradas, como o excurso literário feito por Godofredo de Estrasburgo em sua obra Tristão, no qual o autor cita, em 1210, Hartmann von Aue como vivo (V. 4621-4635). Enquanto Heinrich von dem Türlin lamenta sua morte em Crône após 1220 (V.2372-2437). Prólogos e epílogos das obras de Hartmann contém informações sobre sua vida e origem, como em Der arme Heinrich [1]:

Ein ritter sô gelêret was,
daz er an den buochen las,
swaz er dar an geschriben vant:
der was Hartmann genannt,
dienstman was er zouwe.

Um cavaleiro, de tão instruído,
sabia ler o que quer que nos livros
escrito tivesse encontrado:
ele era Hartmann chamado
e em Aue era vassalo.[2]

Nesse trecho Hartmann se denomina cavaleiro, mais precisamente membro da classe ministerial, e enfatiza ainda sua educação, ampliada através da leitura de livros - artigos raros e caros na Idade Média. Ele confere, assim, a si a competência necessária para contar a história que se segue, situando-se numa posição comparável à de seu público, a classe da nobreza ou ainda o clero, minoria que dominava a leitura e tinha acesso aos livros.

ObraEditar

Junto a Heinrich von Veldeke ele inaugura o gênero romance de cavalaria em alto alemão antigo. As principais obras de Hartmann von Aue são Erec (1180/90) e Iwein (por volta de 1200), contrafacturas das obras Erec et Enide e Yvain, respectivamente, escritas por Chrétien de Troyes em francês antigo.

BibliografiaEditar

  • Petra Hörner (Hrsg.): Hartmann von Aue. Mit einer Bibliographie 1976–1997. Information und Interpretation. Bd 8. Lang, Frankfurt am Main 1998. ISBN 3-631-33292-0

Referências

  1. Hartmann von Aue: Der arme Heinrich, V. 1–5. Hg. v. Ursula Rautenberg, übersetzt ins Neuhochdeutsch von Siegfried Grosse. Stuttgart 1993.
  2. Tradução para o Pt Br: Silveira, R. H. ZfdPh.00133/40137 Eingeleitet von R. Hahn. Jena: F.S.Universität, 2010.