Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde dezembro de 2015). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Heitor da Silva Costa
Nascimento 25 de julho de 1873
Rio de Janeiro
Morte 21 de abril de 1947 (73 anos)
Rio de Janeiro
Cidadania Brasil
Ocupação engenheiro

Heitor da Silva Costa (Rio de Janeiro, 25 de julho de 1873 — Rio de Janeiro, 21 de abril de 1947) foi um engenheiro brasileiro e autor de um dos maiores monumentos do Brasil, o Cristo Redentor.

BiografiaEditar

Engenheiro e professor da Escola Politécnica do Rio de Janeiro (1914). Dedicou-se à construção de vários edifícios, igrejas e monumentos religiosos: monumentos ao Barão do Rio Branco, Imperador D. Pedro II, Pasteur.

Responsável pelo Cristo Redentor, (1923), o qual ganhou o Prêmio Paulo de Frontin (do Clube de Engenharia); em Petrópolis foi responsável pela construção da Catedral São Pedro de Alcântara, da Capela do Colégio Notre Dame de Sion, no Rio, em 1940; do Trono de Fátima, em Petrópolis, inaugurado em 1947, entre outros.

Existe um raro livro contando sobre sua história chamado "O Rio Maravilhoso", de Amândio Soares.[carece de fontes?]

No Cristo Redentor as pedras de sabão originais foram todas coladas a partir de pedaços por senhoras e senhoritas do Rio de Janeiro. A maior parte, ou toda a verba [carece de fontes?], foi doada por fiéis. O real criador do projeto do Cristo Redentor foi o próprio, não como dizem mitos que teria sido o escultor francês de origem polonesa Paul Landowski. Apenas uma réplica de quatro metros feita de pequenos moldes e modelos das mãos foram feitos pelo colaborador. Todos os fatos, além de outros, foram comprovados pelo programa de televisão Detetives da História produzido pelo History Channel.

Ver tambémEditar

  Este artigo sobre engenharia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.