Abrir menu principal
Henry Campbell-Bannerman
Primeiro-Ministro do Reino Unido
Período 5 de dezembro de 1905
a 3 de abril de 1908
Monarca Eduardo VII
Antecessor Arthur Balfour
Sucessor Herbert Henry Asquith
Líder da Oposição
Período 6 de fevereiro de 1899
a 5 de dezembro de 1905
Monarcas Vitória (1899–1901)
Eduardo VII (1901–1905)
Antecessor Sir William Vernon Harcourt
Sucessor Arthur Balfour
Secretário de Estado para Guerra
Período 18 de agosto de 1892
a 21 de junho de 1895
Monarca Vitória
Antecessor Edward Stanhope
Sucessor O Marquês de Lansdowne
Período 6 de fevereiro de 1886
a 20 de julho de 1886
Monarca Vitória
Antecessor O Conde de Cranbrook
Sucessor William Henry Smith
Membr do Parlamento
por Stirling Burghs
Período 17 de novembro de 1868
a 22 de abril de 1908
Antecessor John Ramsay
Sucessor Arthur Ponsonby
Dados pessoais
Nascimento 7 de setembro de 1836
Glasgow, Escócia,
Reino Unido
Morte 22 de abril de 1908 (71 anos)
Londres, Reino Unido
Progenitores Mãe: Janet Bannerman
Pai: James Campbell
Alma mater Universidade de Glasgow
Trinity College, Cambridge
Esposa Charlotte Bruce (1860–1906)
Partido Liberal
Religião Igreja da Escócia
Profissão Comerciante
Assinatura Assinatura de Henry Campbell-Bannerman

Henry Campbell-Bannerman GCB (Glasgow, 7 de setembro de 1836Londres, 22 de abril de 1908) foi um político britânico, Primeiro-ministro do Reino Unido pelo Partido Liberal.

Foi Secretário de Guerra e Secretário para a Irlanda no Gabinete de William Ewart Gladstone. Campbell-Bannerman não era um exímio orador, mas tinha uma boa reputação por ser um grande operador político, sendo bem articulado e em 1898, se transformou no líder liberal da Câmara dos Comuns. Opôs-se a Primeira Guerra dos Bôeres e lutou por reformas sociais, tornando-se uma das figuras mais importantes na ala progressiva do partido. Assumiu o Gabinete com a renúncia de Arthur Balfour, a convite de Eduardo VII.

Em seu governo, realizou um acordo com a Rússia, introduziu diversas reformas liberais e aprovou o "Trades Disputes Act" (Lei das disputas no Comércio) e o " Provision of School Meals Act" (Lei para a Provisão das Refeições nas Escolas).[1]

Faleceu logo após renunciar, ainda na residência oficial dos primeiros-ministros britânicos, em 10 Downing Street.

Referências

  1. «Cópia arquivada». Consultado em 7 de julho de 2007. Arquivado do original em 26 de junho de 2007 

Ver tambémEditar