Abrir menu principal
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde maio de 2019).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde maio de 2019). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.
Herculano Ferreira Pena
Nascimento c. 1800
Serro
Morte
27 de maio de 1867 (67 anos)
Ocupação Político

Herculano Ferreira Pena (Fazenda Grota Grande, atual município de Felício dos Santos - Diamantina; 14 de janeiro de 1811 — 27 de maio de 1867) foi professor de primeiras letras, na Escola Modelo de Ouro Preto (1830 a 1832). Aos 19 anos, assumiu, juntamente, com o padre liberal Antônio José Ribeiro Bhering, a redação do jornal “O Novo Argos” (1829-1834). Aos 22 anos de idade se desligou do magistério para atuar como Secretário do Conselho Geral da Província e, com a extinção deste passou a exercer o cargo de Secretário da Província (1834 a 1842).

Foi Deputado Geral por Minas, de 1838 a 1844.

Em 1842 assumiu, por um mês, a vice-presidência da província mineira e, a partir de então, inicia a sua carreira, como parte da elite imperial, conquistando a confiança do Imperador que o nomeia, seguidamente, como presidente das províncias: Espírito Santo (1845-1846), Pará (1846-1847 e 1847-1848), Pernambuco (1848), Maranhão (1849), Amazonas (1853-1855), novamente Minas Gerais (1856-1857), Bahia (1859-1860) e Mato Grosso (1862-1863). Chegou ao Senado pela província do Amazonas (1852). Recebeu comendas e ordens: foi fidalgo cavaleiro da Casa Imperial e dignitário da Ordem da Rosa.

Casado com Francisca de Paula Freire de Andrade, filha do coronel reformado do exército, barão de Itabira, Herculano faleceu em 1867, aos 56 anos de idade, na cidade do Rio de Janeiro.


Ligações externasEditar


Precedido por
Carlos Carneiro de Campos
Presidente da província de Minas Gerais
1842
Sucedido por
Bernardo Jacinto da Veiga
Precedido por
Manuel de Assis Mascarenhas
Presidente da província do Espírito Santo
1845 — 1846
Sucedido por
Luís Pedreira do Couto Ferraz
Precedido por
João Maria de Morais
Presidente da província do Pará
1846 — 1847
Sucedido por
João Maria de Morais
Precedido por
João Maria de Morais
Presidente da província do Pará
1847 — 1848
Sucedido por
João Maria de Morais
Precedido por
Vicente Pires da Mota
Presidente da província de Pernambuco
1848
Sucedido por
Manuel Vieira Tosta
Precedido por
Antônio Joaquim Álvares do Amaral
Presidente da província do Maranhão
1849
Sucedido por
Honório Pereira de Azeredo Coutinho
Precedido por
Manuel Gomes Correia de Miranda
Presidente da província do Amazonas
1853 — 1855
Sucedido por
Manuel Gomes Correia de Miranda
Precedido por
Francisco Diogo Pereira de Vasconcelos
Presidente da província de Minas Gerais
1856 — 1857
Sucedido por
Joaquim Delfino Ribeiro da Luz
Precedido por
Francisco Xavier Pais Barreto
Presidente da província da Bahia
1859 — 1860
Sucedido por
Antônio da Costa Pinto
Precedido por
Antônio Pedro de Alencastro
Presidente da província de Mato Grosso
1862 — 1863
Sucedido por
Augusto Leverger


  Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.