Heroes of the Storm

vídeojogo de 2015
Heroes of the Storm
Desenvolvedora(s) Blizzard Entertainment
Publicadora(s) Blizzard Entertainment
Compositor(es) Glenn Stafford
Jason Hayes
Plataforma(s) Microsoft Windows, OS X
Lançamento 2 de junho de 2015[1]
Gênero(s) Multiplayer online battle arena
Modos de jogo Multijogador
us.battle.net/heroes/pt/

Heroes of the Storm é um jogo eletrônico de multiplayer online desenvolvido pela Blizzard Entertainment para as plataformas Microsoft Windows e OS X. A base do jogo é uma combinação dos heróis de outros jogos da Blizzard, como os da série Warcraft, Diablo e StarCraft. O jogo é free-to-play (gratuito) e distribuído online apoiado por micro-transações, que podem ser usadas para comprar heróis ou alterações visuais para os heróis no jogo.[2][3]

A Blizzard não chama este jogo de "multiplayer online battle arena" ou "estratégia em tempo real", pois eles acreditam que Heroes é diferente dos outros jogos destes gêneros; eles se referem ao jogo como "Hero Brawler".[4]

O jogo foi lançado, de forma limitada, em fase Alfa para testes, em 13 de março de 2014.[5] Em janeiro de 2015 entrou na fase beta fechado.[6] No mês seguinte, já havia mais de 9 milhões de inscritos para a fase de testes.[7] O lançamento oficial do jogo foi feito em 2 de junho de 2015.[1]

JogabilidadeEditar

O jogo possui diversos modos de jogos, entre jogar contra a máquina e contra outros jogadores, além de partidas ranqueadas (solo ou em equipes de até 5 jogadores) e uma contenda que muda o tipo de jogo semanalmente com regras diferentes, podendo haver um combate em apenas uma trilha de um mapa, corrida em cima de foguetes e até história própria.

Nos modos padrões de jogo você pode jogar em diversos mapas que são escolhidos aleatoriamente para o jogo. Cada mapa possui um objetivo diferente que é importante para ganhar a partida. Os objetivos de mapa variam, desde controlar santuários para que um jogador tome o controle de um grande dragão, investindo contra a base dos inimigos, quanto coletar ogivas nucleares que aparecem no mapa para explodir as bastilhas adversárias.

Heroes of the Storm apresenta uma regra de jogabilidade diferente dos MOBAs convencionais. Aqui a experiência é compartilhada para todo o time, assim, todos os membros da equipe compartilham o mesmo nível.

Isso foi feito para eliminar o demorado sistema de coleta de experiência, trazendo mais agilidade aos combates de time e evitando que apenas um jogador se sobressaia como a "estrela do time", fazendo com que o trabalho em equipe seja mais valorizado do que o trabalho individual.

Modos de jogoEditar

Por ser um jogo baseado em sessão, Heroes of the Storm implementou vários modos de jogo para atender a sua ampla base de jogadores. Estes modos de jogo são ajustados para que os jogadores possam decidir sobre o nível de dificuldade que desejam jogar.

  • Tutorial - Tutorial é o modo mais básico. São dois "níveis" programados por script destinados a novos jogadores com o intento de ensinar os movimentos, habilidades e outros controles básicos.
  • Modo Prática - Este modo é destinado aos jogadores que terminam o tutorial e que querem aprender a jogar com os personagens escolhidos. Faz uso de todos os atuais mapas em circulação, então os jogadores podem aprender individualmente as mecânicas dos mapas. Todos os personagens oponentes e aliados são controlados por inteligência artificial.
  • Contra I.A. - Nesse modo o jogador ganha a companhia de outros quatro, batalhando contra um time de cinco bots (controlados por IA) em um mapa aleatório.
  • Partida Rápida - Esse modo organiza um jogo de um time de cinco jogadores humanos contra outro em um dos sete mapas de estilo de combate PVP (Player vs Player ou Jogador vs Jogador). Esses times selecionados são baseados no nível do MMR (Match Making Ranked ou Sistema de Criação de Partidas Ranqueado) do jogador para criar uma partida equânime.
  • Liga Heróica - Esse modo será usado por usuários que quiserem jogar Heroes of the Storm competitivamente e individualmente. Ao competir nessas partidas eles serão recompensados com pontos de ranque, os quais irão progredir seu ranque dentro da comunidade e começarão a colocá-lo em partidas cada vez mais competitivas.
  • Liga de Equipes - Os jogadores que escolhem jogar competitivamente como uma equipe usarão o Emparelhamento de Equipes Ranqueadas para ser combinado com outras equipes de cinco jogadores da sua região. O ranque obtido por estas equipes são atribuídos em separado aos ganhos dentro do Modo Ranqueado.
  • Liga da Tempestade - Liga da Tempestade (League of the Storm) é o modo que junta as duas ligas anteriores em apenas uma, lançada em Março de 2019. A fim de eliminar as longas filas que assolaram servidores de regiões menos numerosas, a Blizzard tomou a decisão de juntar a Liga de Equipes e a Liga Heróica numa só, podendo-se participar da Liga da Tempestade sozinho ou em grupos mantendo a mesma classificação de ranque independente do tamanho do grupo que disputará a partida.
  • Modo Big Head - Este modo foi criado como um modo do Dia da Mentira que fez as cabeças de todos os personagens ficarem muito maiores do que o normal. Este modo foi disponibilizado uma única vez e só estava disponível em 1º de abril de 2015.[8]

ClassesEditar

À medida que o elenco e a amplitude das mecânicas de Heroes of the Storm foram se expandindo, as funções atuais acabaram ficando limitadas para descrever cada herói. Para que tanto jogadores novos quanto veteranos tenham uma ideia melhor do que esperar de cada herói selecionado, as Funções dos Heróis foram expandidas para incluir novas descrições e recolocar aqueles não estavam claros.

Classes atuais:

  • Tanque: O Tanque é um colosso imponente que protege a equipe absorvendo ataques dos inimigos e impedindo que recuem.
  • Guerreiro: O Guerreiro é um combatente durão, também capaz de causar certa quantidade de dano.
  • Suporte: O Suporte concede bônus e outros benefícios aos companheiros.
  • Curandeiro: Herói cujos focos primários são a cura direta e a contenção de dano.
  • Assassino Corpo a Corpo: O Assassino Corpo a Corpo é especialista em causar um grande volume de dano em combate próximo do inimigo.
  • Assassino de Longo Alcance: O Assassino de Longo Alcance é frágil, mas causa bastante dano e pode atacar os inimigos de uma distância segura.

Classes antigas:

  • Assassino - Heróis que causam grandes quantidades de dano e podem acertar inimigos sem serem vistos, mas precisam escolher bem suas batalhas, pois conseguem causar muito mais dano do que receber.
  • Guerreiro - Heróis que podem entrar de cabeça no corpo a corpo, absorvendo e causando dano.
  • Suporte - Heróis de suporte podem mudar o rumo da batalha, auxiliando com curas, bônus e outras habilidades que manipulam a batalha a favor dos aliados.
  • Especialista - Outros tipos que incluem heróis de cerco e comandantes, que são mais especializados em funções que trazem vantagens diferentes ao construir uma equipe.

Campos de BatalhaEditar

  • Tumba da Aranha Rainha - As tumbas há muito esquecidas de Luxória encontraram um novo mestre. Nas profundezas das câmaras exauridas pelo tempo, a Aranha Rainha Neithis se agita em sono profundo. Ao coletar as gemas do poder e entregá-las a Neithis, os jogadores podem obter sua ajuda para derrotar seus oponentes.
  • Templo Celeste - Flutuando sobre os vastos desertos de Luxória, o Templo Celeste é o centro de adoração do deus cobra, Ka. Ele armazena seu grande poder dentro dos templos, cada um mantido em segurança pelos guardiões. Os jogadores deverão lutar contra as defesas dos templos e obter seus poderes para derrotar os seus oponentes.
  • Jardim do Terror - Outrora os jardins reais eram esplendorosos. Mas ultimamente uma sombra caiu sobre eles... Tentáculos se contorcem à noite, e muitos servos desapareceram andando em seus tortuosos caminhos. A Rainha Coirana diz não estar a par de tais incidentes, mas alguns suspeitam que ela enlouqueceu. Os jogadores deverão coletar as sementes, para ao obter 100 sementes poderem controlar o terror para destruir a base dos seus oponentes.
  • Baía do Coração Negro - O pirata fantasmagórico Coração Negro tomou de assalto o reino de Porto das Brumas. Sua tripulação pirata de mortos-vivos arruaceiros tomou as ruas, dominando o outrora proeminente mercado e transformando-o em um covil de vícios e vilania. Os jogadores deverão coletar dobrões de ouro para pagar Coração Negro e obter a ajuda dos canhões do pirata para destruir a base de seus oponentes.
  • Condado do Dragão - Os jardins exuberantes e aparentemente pacíficos do Condado do Dragão cresceram com o tempo, cobrindo o outrora incandescente reino conhecido como Torre do Dragão. Sob deste paraíso verdejante, o poder ancestral dos dragões foi aprisionado... e os descendentes não esqueceram nem perdoaram as transgressões daqueles que o ofenderam. Nesse campo de batalha ao dominar os dois Santuários os jogadores poderão ativar a estátua do Cavaleiro Dragão e utilizar seu poder para destruir a base inimiga.
  • Minas Assombradas - Bem longe da Clareira Maldita, nas fronteiras do Paço do Corvo, estão as Minas Assombradas. Trancados embaixo de um cemitério sombrio, os mortos-vivos clamam para serem libertados das Minas que são sua prisão eterna. Os jogadores deverão derrotar os mortos-vivos nas minas para coletar suas caveiras e fortalecer o seu golem que irá caminhar em direção a base inimiga e destruí-la.
  • Clareira Maldita - Como um dos primeiros e mais antigos reinos a serem absorvidos pelo Nexus, o reino do Paço do Corvo cresceu e prosperou por milênios. A província da Clareira Maldita, uma paisagem gótica de aldeias e fazendas, serve como campo de provações ideal para os Heróis. Neste campo de batalha ao coletar os tributos, o senhor dos corvos amaldiçoará os inimigos.
  • Campos de Batalha da Eternidade - O tenente arcanjo Ilarian e o senhor demoníaco Beleth travam uma batalha que se estende para a eternidade. Nesse mapa de duas trilhas, os heróis devem auxiliar o seu imortal aliado numa batalha, onde o vencedor irá desencadear sua ira sobre as bastilhas inimigas em uma trilha.
  • Santuários Infernais - A guerra entre os imortais se estendem para mais um campo. Dessa vez temos três trilhas e cada uma pode ser atacada por um Algoz diferente. Em dado momento, um santuário de uma das trilhas se ativará e será protegido por guardiões infernais. Caso um dos times mate 40 guardiões, um algoz será invocado para atacar a trilha inimiga. Existem três diferentes tipos de algozes, um para cada trilha e eles possuem poderes diferentes do arcano, do gelo e o bombardeiro. Diferente de todos os mapas anteriores, esse colossal inimigo não ignora heróis e pode investir violentamente sobre um jogador inimigo desprevenido.
  • Torres da Perdição - O Senhor dos Corvos e o Coveiro estão numa terrível guerra para a dominância do Nexus e as Torres da Perdição são um reino que trará mais poder ao ganhador. Este mapa possui um sistema onde cumprir o objetivo é primordial para alcançar a vitória. Torres aparecem no mapa e devem ser disputadas pelos heróis. Após alguns segundos de canalização, uma torre pode ser capturada e o Nexus inimigo será bombardeado dependendo de quantas torres aliadas tiverem no lado daquele que capturou a torre. Diferente de outros mapas, as bastilhas não são permanentemente destruídas, mas capturadas. Assim, é possível que apenas uma captura de objetivo possa virar completamente o jogo.
  • Resistência de Braxis - Os Zergs estão invadindo. Os jogadores devem resistir à ofensiva onda de Zergs após um período de captura de objetivo. Este mapa possui um emissor em cada uma das duas trilhas. Após o mesmo time capturar ambos, a cela de contenção de Zergs será preenchida e, ao final, uma onda de Zergs atacará a trilha do seu time e outra atacará a trilha do time inimigo ao mesmo tempo. Quanto mais tempo seu time estiver em posse dos emissores, maior será a onda de Zergs que seus inimigos terão de enfrentar.
  • Junção da Ogiva - Nesse mapa de três trilhas, periodicamente ogivas serão lançadas ao mapa para serem disputadas pelos jogadores. Essas ogivas dão um grande dano se jogadas em uma bastilha ou torre.
  • Templo de Hanamura - Este mapa possui apenas duas trilhas e uma carga com uma mecânica semelhante às vistas em Overwatch. Levando a carga até o local específico fará com que ela se transforme em um canhão e atire nas bastilhas e torres inimigas.
  • Garganta de Alterac - Este mapa é baseado em World of Warcraft e é tematizado pelo conflito entre a Aliança e a Horda nas montanhas do Vale Alterac. Nesse mapa as cavalarias dos dois times são mantidas como reféns e cabe aos jogadores atacar as prisões inimigas e soltar seus aliados após algum tempo. Com isso, as cavalarias irão investir nas três trilhas ao mesmo tempo, fortalecendo o poder de todas as unidades heróicas ou não à sua volta.

Recepção da críticaEditar

 
Resenha crítica
Publicação Nota
Destruct 9.5/10[9]
Game Revolution      [10]
GamesRadar      [11]
IGN 6.5/10[12]
Poly 7.5/10[13]
The Escapist      [14]
PC Gamer (EUA) 84/100[15]
Pontuação global
Publicação Nota média
Metacritic 86/100[16]
Gamerankings 85.14%[17]

Heroes of the Storm foi bem recebido pela crítica, em geral. Ele ganhou uma nota 86 (de 100) no site Metacritic.[16]

O site IGN, contudo, foi menos otimista, dando uma nota 6.5 (de 10), afirmando que "Heroes of the Storm é falho, porém, um MOBA variado com sistema de luta em time muito bom e com objetivos fracos".[12]

RequerimentosEditar

Mínimos
  • Sistema operacional: Windows® XP / Windows Vista® / Windows® 7 / Windows® 8 o último service pack
  • Processador : Intel® Core™ 2 Duo ou AMD Athlon™ 64 X2 5600+
  • Vídeo : NVIDIA® GeForce® 7600 GT, ATI Radeon™ HD 2600 XT, ou Intel® HD Graphics 3000
  • Memória : 2 GB RAM
  • Armazenamento : 10 GB disponíveis no disco rígido
  • Internet : Conexão banda larga com a internet
  • Mídia : Nenhuma mídia para a instalação digital recomendada
  • Entrada de dados : Teclado e mouse são necessários. Outros dispositivos de entrada não são suportados.
  • Resolução : 1024 x 768 de resolução mínima
Recomendados
  • Sistema operacional: Windows® 7 / Windows® 8 64-bit o último service pack
  • Processador: Intel® Core™ i5 ou AMD™ FX Series Processor ou melhor
  • Vídeo: NVIDIA® GeForce® GTX 650 ou AMD Radeon™ HD 7790 ou melhor
  • Memória: 4 GB RAM

Referências

  1. a b "Blizzard’s Worlds Collide When Heroes of the Storm™ Launches June 2". Página acessada em 24 de abril de 2015.
  2. Yin-Poole, Wesley (22 de janeiro de 2013). «Blizzard "actively working" on Blizzard All-Stars, so what's the hold up?». Eurogamer.net. Consultado em 15 de julho de 2014. Cópia arquivada em 6 de maio de 2013 
  3. Browder, Dustin (2012). «Dustin Browder Interview - MLG Anaheim 2012» (entrevista). Entrevista com StarCraft: Legacy. StarCraft: Legacy. Cópia arquivada em 13 de outubro de 2012 
  4. Gaston, Martin (9 de novembro de 2013). «Blizzard explains why it doesn't call Heroes of the Storm a MOBA». GameSpot. Consultado em 14 de julho de 2014 
  5. «The Heroes of the Storm Technical Alpha is Now LIVE!». Blizzard Entertainment. 13 de março de 2014. Consultado em 15 de julho de 2014. Arquivado do original em 25 de maio de 2014 
  6. «Heroes Closed Beta Announced at BlizzCon 2014». Blizzard Entertainment. 11 de novembro de 2014. Consultado em 16 de novembro de 2014 
  7. «Activision Blizzard (ATVI) Earnings Report: Q4 2014 Conference Call Transcript». TheStreet.com. Consultado em 10 de fevereiro de 2015 
  8. «Big Head Mode». Blizzard Entertainment, Inc. 31 de março de 2015. Consultado em 11 de abril de 2015 
  9. Carter, Chris (2 de junho de 2015). «Review: Heroes of the Storm». Destructoid. Consultado em 5 de junho de 2015 
  10. Leack, Jonathan (2 de junho de 2015). «Heroes of the Storm Review». Game Revolution. Consultado em 5 de junho de 2015 
  11. Sullivan, Lucas (3 de junho de 2015). «Heroes of the Storm Review». GamesRadar. Consultado em 5 de junho de 2015 
  12. a b Dyer, Mitch. «Heroes of the Storm Review». IGN. Consultado em 6 de junho de 2015 
  13. Gies, Arthur (2 de junho de 2015). «Heroes of the Storm Review: Into The Breach». Polygon. Consultado em 5 de junho de 2015 
  14. Miozzi, CJ (2 de junho de 2015). «Heroes of the Storm Review - Totally Not A MOBA». The Escapist. Consultado em 5 de junho de 2015 
  15. Thursten, Chris (3 de junho de 2015). «Heroes of the Storm». PC Gamer. Consultado em 5 de junho de 2015 
  16. a b «Heroes of the Storm». Consultado em 5 de junho de 2015 
  17. «Heroes of the Storm». Consultado em 5 de junho de 2015 

Ligações externasEditar