Abrir menu principal

Hiwi (ˈhiːviː) é uma palavra alemã que significa "assistente voluntário"[1] (Hilfswilliger) ou "cientista assistente" (Hilfswissenschaftler).[2]

Índice

Hilfswilliger ("voluntary assistant")Editar

 
Dois voluntários russos na Wehrmacht condecorados com a General Assault Badge.

O termo se tornou popular durante a Segunda Guerra Mundial quando os alemães alistavam voluntários nos territórios ocupados do leste para serviços suplementares (motoristas,tradutores,propagandistas,editores de jornais,soldados,agentes policiais,caçadores de partisans,cozinheiros, atendentes de hospital, etc.) ao todo 2.600.000 pessoas serviram como voluntários no leste ocupado durante a guerra .[3][4][5]

Referências

  1. Beevor, Anthony (1999). Stalingrad. Londres: Penguin. 184 páginas. ISBN 0-14-024985-0 
  2. Beevor, Anthony (1999). Stalingrad. Londres: Penguin. 186 páginas. ISBN 0-14-024985-0 
  3. Beevor, Anthony (1999). Stalingrad. Londres: Penguin. pp. 184–185. ISBN 0-14-024985-0 
  4. Davies, Norman (2007). Europe at War 1939-1945: No Simple Victory. Londres: Pan Books. 169 páginas. ISBN 978-0-330-35212-3 
  5. Beevor, Anthony (1999). Stalingrad. Londres: Penguin. 185 páginas. ISBN 0-14-024985-0 

Ver tambémEditar

LiteraturaEditar

  • Ordinary men : Reserve Police Battalion 101 and the Final Solution in Poland, New York : HarperCollins, 1992.
  Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.