Abrir menu principal

Hu Nim (Kampong Cham, 19321977), conhecido por camarada Phoas, foi um político cambojano do Khmer Vermelho morto pelo seu próprio grupo.

BiografiaEditar

Nasceu em 1932 no seio de uma família camponesa, nas província de Kampong Cham. Apesar da origem modesta, fez brilhantes estudos que o fizeram por merecer o posto de diretor da alfândega.

Em 1958, antes das eleições legislativas, Norodom Sihanouk recrutou Nim e quatro outros jovens esquerdistas, entre eles, Khieu Samphan e Hou Youn, para criar uma oposição parlamentar e combater a ala direita do seu movimento, o Sangkum Reastr Niyum. Após as vitórias nas eleições, eles ocuparam vários postos ministeriais nos sucessivos governos da época.

Os talentos de orador de Nim Lui lhe valeram o lugar de vice-presidente da Assembleia Nacional, em 1961. Prosseguindo nas atividades políticas, preparou o doutorado em administração pública na Universidade de Phnom Penh. Obteve o seu diploma em 1965.

Acusado por Norodom Sihanouk de ser com Khieu Samphan e Hou You o instigador de uma revolta camponesa em Samlaut, optou por desaparecer no mato em 7 de outubro de 1967. Durante longo tempo se pensou que teria sido liquidado pela polícia política do então príncipe.

Em 1970, após a deposição de Sihanouk, Hu Nim se torna ministro da informação e da propaganda do governo. O monarca se estabelece em Pequim e cria um governo no exílio. Nim conversa essa função em 1975, quando o Khmer Vermelho tomam o poder na capital Phnom Penh. Vítima de de uma das numerosas matanças do regime, foi preso a 10 de abril de 1977 por questionar o sinistro centro de Tuol Sleng. Foi finalmente executado em 6 de julho de 1977.

Foi conhecido por sua oposição às políticas de Pol Pot, sobretudo pela abolição do dinheiro e a evacuação das cidades. Essas divergências provavelmente foram as responsáveis pela sua morte.

FontesEditar