Hugo Studart
Nascimento 8 de junho de 1961 (58 anos)
Natal
Cidadania Brasil
Ocupação jornalista

Hugo Studart (Natal (Rio Grande do Norte), 08 de junho de 1961) é historiador e jornalista, mestre e doutor em História e bacharel em jornalismo pela Universidade de Brasília.

Carlos Hugo Studart Corrêa (Natal, 8 de junho de 1961) é jornalista, professor universitário e historiador brasileiro. Formou-se em jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB), especializou-se em ciência política e concluiu Mestrado e Doutorado em História, sempre pela UnB.

BiografiaEditar

Como jornalista, atuou como repórter, editor, colunista ou diretor nos principais veículos do país, como Jornal do Brasil, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, Veja, Manchete, Isto É Dinheiro e Isto É. Trabalhou como editor-chefe da revista Desafios do Desenvolvimento, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).Colaborou com artigos, reportagens ou colunas nas revistas Dados & Ideias, Interview, Playboy, Caminhos da Terra, Imprensa, República, Primeira Leitura e Brasil História. Colaborou, também, com artigos de opinião para os jornais Folha de S.Paulo e O Estado de S. Paulo.

Ganhou diversos prêmios, como o Prêmio Esso e o Prêmio Abril de Jornalismo Político, e foi finalista de outros prêmios, como o Prêmio Líbero Badaró de Jornalismo e o Prêmio Imprensa Embratel.

Como professor, lecionou jornalismo no Instituto de Educação Superior de Brasília (Iesb) e na Universidade Católica de Brasília. Atuou como pesquisador do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, como professor na Faculdade Cásper Líbero, São Paulo, novamente na Universidade Católica de Brasília como professor do curso de pós-graduação em Relações Institucionais do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais, Ibmec.

Como acadêmico, a opção foi pelos estudos da cultura, com ênfase em representações, memória e direitos humanos. A dissertação de mestrado, O Imaginário dos Militares sobre a Guerrilha do Araguaia, foi publicada em livro sob o título de A Lei da Selva, tendo recebido uma menção honrosa do Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos[1] e figurado como finalista do Prêmio Jabuti, categoria melhor livro-reportagem do ano. A tese de doutorado, Em Algum Lugar das Selvas Amazônicas – As Memórias dos Guerrilheiros do Araguaia, que defende o princípio da memória como direito fundamental, foi agraciada no Prêmio UnB de Dissertações e Teses.

É membro do Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal[2] e da Academia de Letras de Brasília[3].

Por fim, efetiva trabalhos sociais relacionados ao meio ambiente, com ações de preservação das águas e da biodiversidade em projetos de plantio de árvores em Brasília e em Goiás, fundamentados nas práticas da Ecologia Profunda.

LivrosEditar

  • A lei da selva: Estratégias, imaginário e discurso dos militares sobre a Guerrilha do Araguaia. São Paulo: Geração Editorial, 2006.
  • Borboletas e Lobisomens: Vidas, sonhos e Mortes dos guerrilheiros do Araguaia. Brasília: Francisco Alves, 2018.

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.