Portal:Rio Grande do Norte

Portal do Rio Grande do Norte
Título a ser usado para criar uma ligação interna é Portal:Rio Grande do Norte.

Portal do Rio Grande do Norte


Este portal pretende reunir informações sobre os mais variados temas relacionados com o estado brasileiro do Rio Grande do Norte.


 ver · editar Rio Grande do Norte
Mapa político do Rio Grande do Norte.
Localização do Rio Grande do Norte no Brasil.

Rio Grande do Norte é uma das 27 unidades federativas do Brasil. Está situado a nordeste da Região Nordeste e tem por limites o Oceano Atlântico a norte a leste, a Paraíba a sul e o Ceará a oeste. É dividido em 167 municípios e sua área total é de 52 811,126 km², o que equivale a 3,42% da área do Nordeste e a 0,62% da superfície do Brasil, sendo um pouco maior que a Costa Rica. Com mais de três milhões de habitantes, o Rio Grande do Norte é o décimo sexto estado mais populoso do Brasil, possuindo o melhor IDH e a maior renda per capita do Nordeste e a melhor expectativa de vida do Norte-Nordeste (74 anos), acima das médias nacional (73,8 anos) e regional (71,2 anos). Na bandeira nacional brasileira, o estado é representado pela estrela Shaula (λ Scorpius).

Devido à sua localização geográfica, que forma um vértice a nordeste da América do Sul, o Rio Grande do Norte é tido como uma das "esquinas" do Brasil e do continente, posição que também lhe confere uma grande projeção para o Atlântico (a maior dentre os estados brasileiros). Seu litoral, com extensão aproximada de quatrocentos quilômetros, é um dos mais famosos do Brasil. Na economia, destaca-se o setor de serviços. Devido ao seu clima semiárido em parte do litoral norte, o Rio Grande do Norte é responsável pela produção de mais 95% do sal brasileiro.

Saiba mais...


 ver · editar Artigo destacado aleatório

São Miguel é um município brasileiro no interior do estado do Rio Grande do Norte. Pertencente à Microrregião da Serra de São Miguel e Mesorregião do Oeste Potiguar, localiza-se a oeste da capital do estado, distando desta cerca de 444 km. Ocupa uma área de 171,690  km², sendo que 1,4214 km² estão em perímetro urbano, e sua população foi estimada no ano de 2011 em 22 313 habitantes, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, sendo então o 25º mais populoso do estado e primeiro de sua microrregião.

A sede tem uma temperatura média anual de 27,1°C e a caatinga é a vegetação predominante no município. Com uma taxa de urbanização de 65,44% (2010), o município contava, em 2009, com 24 estabelecimentos de saúde. O seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,615, considerando como médio pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Sua história começa no século XVIII, quando ocorreu a chegada de José Antônio de Carvalho (às vezes referido como Manoel José de Carvalho) de Icó, no Ceará, à zona serrana do Rio Grande do Norte, dando origem ao povoado em torno de uma lagoa, em 29 de setembro de 1750, no dia de São Miguel Arcanjo (daí o nome do município), padroeiro atual de São Miguel. No século XIX (1875), foi elevado à categoria de vila e, um ano depois, à categoria de município, desmembrado de Pau dos Ferros. Considerado um centro de zona do Brasil, São Miguel é o maior produtor de milho do estado do Rio Grande do Norte e sua principal fonte de renda é o setor de prestação de serviços, tendo o comércio como importante atividade econômica.

Leia o artigo completo...


 ver · editar História

Com a distribuição das capitanias hereditárias, o então Rio Grande é doado, em 1535, a João de Barros e Aires da Cunha, pelo Rei Dom João III de Portugal. A colonização fracassa e os franceses, que traficavam o pau-brasil, passam a dominar a área até 1598, quando os portugueses, liderados por Manuel de Mascarenhas Homem e Jerônimo de Albuquerque Maranhão, iniciaram a construção do Forte dos Reis Magos para garantir a posse da terra.

O domínio lusitano durou até 1634, quando o Forte dos Reis Magos caiu em poder dos holandeses, que só foram expulsos em 1654. Nesse período, todos os arquivos, documentos e registros do governo português foram destruídos, o que até hoje dificulta a reconstituição da história da época.

Invasões preocupavam Portugal e, uma vez que a capitania do Rio Grande do Norte ficava localizada no ponto mais estratégico da costa brasileira, o Rei retomou a posse da Capitania e ordenou a construção de um forte para expulsar os Franceses da costa.

Em 1701, após ser dirigido pelo governo da Bahia, o Rio Grande do Norte passou ao controle da capitania de Pernambuco. Em 1817, a capitania aderiu à Revolução Pernambucana, instalando-se na cidade de Natal uma junta do governo provisório. Com o fracasso da rebelião, aderiu ao Império e tornou-se província em 1822. Em 1889, com a República, transformou-se em Estado.


 ver · editar Imagem aleatória
Praça de paz no centro de Parnamirim.
 ver · editar Categorias
 ver · editar Você sabia?

...que a capital do Rio Grande do Norte, Natal, é a capital brasileira mais próxima do continente europeu?

...que o Rio Grande do Norte tem mais municípios do que alguns estados bem maiores, como o Amazonas?

...que a produção artesanal no Rio Grande do Norte é significativa no litoral, em Tibau e na Grande Natal?

...que o o ponto mais alto do Rio Grande do Norte é a Serra do Coqueiro, que se localiza em Venha-Ver, com 868 metros de altitude?

 ver · editar Como colaborar!

Agradecemos o seu interesse por ampliar e melhorar os artigos relacionados com o estado do Rio Grande do Norte na Wikipédia! Abaixo algumas coisas que esperam a sua colaboração.

  • Adicione novas imagens na Galeria de Imagens.
  • Ajude a manter este portal atualizado.
  • Deixe suas sugestões, críticas ou elogios na Página de discussão.
  • Crie artigos de destaque relacionados ao estado do Rio Grande do Norte dando visibilidade ao assunto escolhido.
  • Adicione {{Portal3|Rio Grande do Norte}} em artigos relacionados.


 ver · editar Projetos

   Principal   

  • Apoie a criação do Wikiprojeto Rio Grande do Norte, clicando aqui.

   Outros   

Geográfico
Sociedade
 ver · editar Relacionados
 ver · editar Veja também
Recarregue o conteúdo desta página