Comitê Internacional de Taxonomia de Vírus

(Redirecionado de ICTV)

O Comitê Internacional de Taxonomia de Vírus (identificado por sua sigla em inglês, ICTV) autoriza e organiza a classificação taxonômica e as nomenclaturas dos vírus.[1][2][3] O ICTV desenvolveu um esquema taxonômico universal para vírus e, portanto, tem os meios para descrever, nomear e classificar apropriadamente todos os vírus que afetam organismos vivos. Os membros do Comitê Internacional de Taxonomia de Vírus são considerados virologistas especialistas.[4] O ICTV foi formado e é administrado pela Divisão de Virologia da União Internacional de Sociedades Microbiológicas.[5] O trabalho detalhado, como delimitar os limites das espécies dentro de uma família, normalmente é realizado por grupos de estudo de especialistas nas famílias.[2]

Logotipo oficial

ObjetivosEditar

Os objetivos do Comitê Internacional de Taxonomia de Vírus são:

  1. Para desenvolver uma taxonomia internacionalmente aceita para vírus.
  2. Para estabelecer nomes internacionalmente aceitos para taxa de vírus.
  3. Comunicar aos virologistas as decisões tomadas a respeito da classificação e nomenclatura dos vírus, por meio da realização de reuniões e publicação de relatórios.
  4. Para manter um índice oficial de nomes aceitos de taxa de vírus.
  5. Para estudar os efeitos do vírus na sociedade moderna e seu comportamento.

HistóriaEditar

O Comitê Internacional de Nomenclatura de Vírus (ICNV) foi criado em 1966, no Congresso Internacional de Microbiologia em Moscou, para padronizar a nomenclatura de vírus.[6] O ICVN publicou seu primeiro relatório em 1971.[6]  

O ICNV foi renomeado como Comitê Internacional de Taxonomia de Vírus em 1974.[6]

Reports ICTVEditar

O ICTV publicou relatórios de taxonomia de vírus cerca de duas vezes por década desde 1971 (listados abaixo - "Reports"). O nono relatório do ICTV foi publicado em dezembro de 2011;[7] o conteúdo agora está disponível gratuitamente no site da ICTV.[8] A partir de 2017, o décimo relatório ICTV será publicado online no site ICTV[9] e terá acesso gratuito com capítulos individuais atualizados continuamente. A taxonomia de 2018 está disponível online,[10] incluindo uma planilha Excel para download de todas as espécies reconhecidas.

ReportsEditar

Referências

  1. King, Andrew M.Q.; Lefkowitz, E.; Adams, M.J.; Carstens, E.B. (2012). Virus Taxonomy Classification and Nomenclature of Viruses: Ninth Report of the International Committee on Taxonomy of Viruses. [S.l.]: Elsevier. ISBN 978-0-12-384684-6. Consultado em 13 de abril de 2017. Cópia arquivada em 10 de dezembro de 2017 
  2. a b Fauquet CM, Fargette D (2005). «International Committee on Taxonomy of Viruses and the 3,142 unassigned species». Virol. J. 2. 64 páginas. PMC 1208960 . PMID 16105179. doi:10.1186/1743-422X-2-64 
  3. Gibbs AJ (2013). «Viral taxonomy needs a spring clean; its exploration era is over». Virol. J. 10. 254 páginas. PMC 3751428 . PMID 23938184. doi:10.1186/1743-422X-10-254 
  4. «Banking Diverse Data - The Origins of ICTVdB». 13 de novembro de 2005. Consultado em 6 de abril de 2018. Cópia arquivada em 13 de novembro de 2005 
  5. «Archived copy». Consultado em 22 de junho de 2006. Cópia arquivada em 30 de setembro de 2007 
  6. a b c Kuhn, Jens H. (2021). «Virus taxonomy». Encyclopedia of Virology. 1: 28–37. PMC 7157452 . doi:10.1016/B978-0-12-809633-8.21231-4 
  7. King, Andrew M. Q.; et al., eds. (2012). Virus taxonomy : classification and nomenclature of viruses : ninth report of the International Committee on Taxonomy of Viruses. London: Academic Press. ISBN 978-0123846846. Consultado em 9 de dezembro de 2014. Cópia arquivada em 11 de setembro de 2014 
  8. «International Committee on Taxonomy of Viruses (ICTV)». talk.ictvonline.org. Consultado em 18 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 2 de abril de 2019 
  9. «International Committee on Taxonomy of Viruses (ICTV)». talk.ictvonline.org. Consultado em 18 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 1 de julho de 2019 
  10. «International Committee on Taxonomy of Viruses (ICTV)». talk.ictvonline.org. Consultado em 18 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 4 de março de 2018 

Ligações externasEditar