III Recenseamento Geral da População de Portugal

O III Recenseamento Geral da População de Portugal realizou-se a 1 de dezembro de 1890, abrangendo todo o território nacional no continente europeu e arquipélagos dos Açores e da Madeira. Segundo este Censo, Portugal tinha 5 049 729 «habitantes de facto», sendo 2 430 339 homens e 2 619 390 mulheres, verificando-se ainda que somente 1 048 802 sabiam ler e as famílias apresentavam um número médio de 4 indivíduos.

Este terceiro recenseamento geral da população foi primeiramente ordenado pela Carta de Lei de 15 de março de 1877, que determinava a realização em 1888, contudo e de acordo com a Carta de Lei de 25 de Agosto de 1887, esta estipulou a sua concretização no ano de 1890, ou seja, dois anos mais tarde, pretendendo também que tivesse uma periodicidade decenal.

Neste censo foram também seguidas novas diretrizes metodológicas, em concordância com o Congresso Internacional de Estatística realizado, em 1872, em S. Petersburgo.[1]

Levado a cabo pela Repartição Estatística do Ministério das Obras Públicas Comércio e Industria, utilizou o método da recolha direta, nominativa e simultânea, compreendendo a população existente no continente e ilhas adjacentes. Todos os indivíduos foram recenseados no mesmo dia e nos lugares onde passaram a noite de 30 de novembro para 1 de dezembro de 1890, baseada em boletins de família de fogos e de embarcações. Os boletins de embarcações foram utilizados pela primeira vez neste censo.

Foram recolhidas as seguintes variáveis: população de facto (presente) segundo o sexo, a idade e o estado civil (solteiros, casados e viúvos); população ausente (residente mas não presente); transeuntes (presentes não residentes); fogos (ou famílias); instrução elementar; circunstâncias físicas e especiais dos recenseados.

Os resultados definitivos deste censo, foram publicados em três volumes, com edição entre 1896 e 1900: O primeiro volume, que abrange os fogos, a população de facto e de residência habitual, feito o seu agrupamento por freguesias, concelhos e distritos e, discriminação por naturalidade, estado civil, sexo e instrução; o segundo volume, que estuda a população por idades; e por último o terceiro volume, que representa uma classificação segundo as profissões, sendo esta feita pela primeira vez.[2]

Alguns resultadosEditar

O estado da população de Portugal no 1º de dezembro de 1890 consta do seguinte quadro:[3]

Distrito População
Aveiro 287 437
Beja 157 571
Braga 338 308
Bragança 179 678
Castelo Branco 205 211
Coimbra 316 624
Évora 118 408
Faro 228 635
Guarda 250 154
Leiria 217 278
Lisboa 611 168
Portalegre 112 834
Porto 546 262
Santarém 254 844
Viana do Castelo 207 366
Vila Real 237 302
Viseu 391 015
Angra do Heroísmo 72 151
Horta 58 685
Ponta Delgada 124 758
Funchal 134 040
Total Nacional 5 049 729
Distrito Taxa de Alfabetização[4]
Total Homens Mulheres
Analfabetos Sabem ler Total Analfabetos Sabem ler Total Analfabetas Sabem ler
Aveiro 82,9% 17,1% 45,7% 32,8% 12,9% 54,3% 50,1% 4,2%
Beja 84,6% 15,4% 51,5% 42,1% 9,4% 48,5% 42,5% 6,0%
Braga 80,4% 19,6% 45,3% 31,2% 11,1% 54,7% 49,2% 5,5%
Bragança 84,6% 15,4% 50,1% 39,1% 11,0% 49,9% 45,5% 4,4%
Castelo Branco 87,3% 12,7% 49,7% 40,5% 9,2% 50,3% 46,8% 3,5%
Coimbra 84,8% 15,2% 46,7% 35,0% 11,7% 53,3% 49,8% 3,5%
Évora 81,4% 18,6% 51,8% 40,9% 10,9% 48,2% 40,5% 7,7%
Faro 85,1% 14,9% 50,4% 42,4% 8,0% 49,6% 42,7% 6,9%
Guarda 83,0% 17,0% 48,2% 35,9% 12,3% 51,8% 47,1% 4,7%
Leiria 86,8% 13,2% 49,2% 39,9% 9,3% 50,8% 46,9% 3,9%
Lisboa 64,5% 35,5% 51,7% 32,4% 19,3% 48,3% 32,1% 16,2%
Portalegre 82,9% 17,1% 51,1% 40,7% 10,4% 48,9% 42,2% 6,7%
Porto 72,0% 28,0% 46,7% 28,8% 17,9% 53,3% 43,2% 10,1%
Santarém 73,1% 16,9% 49,6% 38,8% 10,8% 50,4% 44,3% 6,1%
Viana do Castelo 76,8% 23,2% 43,8% 25,9% 17,9% 56,2% 50,9% 5,3%
Vila Real 75,5% 24,5% 48,0% 32,1% 15,9% 52,0% 43,4% 8,6%
Viseu 84,1% 15,9% 46,5% 34,7% 11,8% 53,5% 49,4% 4,1%
Angra do Heroísmo 74,8% 23,2% 44,7% 33,5% 11,2% 55,3% 41,3% 14,0%
Horta 72,8% 27,2% 42,9% 31,1% 11,8% 57,1% 41,7% 15,4%
Ponta Delgada 80,2% 19,8% 46,4% 37,8% 8,6% 53,6% 42,4% 11,2%
Funchal 84,5% 15,5% 47,5% 40,7% 6,8% 52,5% 43,8% 8,7%
Lisboa (a cidade) 47,5% 52,5% 50,6% 22,0% 28,6% 49,4% 25,5% 23,9%
Porto (a cidade) 54,0% 46,0% 48,0% 21,0% 27,0% 52,0% 33,0% 19,0%
Total Nacional 79,2% 20,8% 48,3% 34,7% 13,6% 51,7% 44,5% 7,2%

Referências

  1. «1890 - 1 de Dezembro (III Recenseamento Geral da População)». Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 31 de janeiro de 2015 
  2. «Censos - Fogos e população de facto - 1890». Instituto Nacional de Estatística. Ano de Edição: 1900. Consultado em 4 de fevereiro de 2015  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. «Separata do Volume 1 de 1890 - Relatório sobre o Censo da População». Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 31 de janeiro de 2015 
  4. «Quadro nº14, página XCIX, - Composição da população, segundo a instrução elementar, referida a 100 habitantes». Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 4 de fevereiro de 2015 

Ligações externasEditar