Igor Markevitch

Igor Markevitch
Nascimento 27 de julho de 1912
Kiev
Morte 7 de março de 1983 (70 anos)
Antibes
Cidadania França, Itália, Reino de Itália
Cônjuge Kyra Nijinsky
Filho(s) Oleg Caetani
Irmão(s) Dimitry Markevitch
Alma mater École Normale de Musique de Paris
Ocupação compositor, maestro, professor universitário, pianista
Prêmios Grã-Cruz da Ordem do Mérito Civil
Empregador Mozarteum, Conservatório de Moscou
Movimento estético música clássica
Causa da morte ataque cardíaco

Igor Markevitch (em ucraniano: Ігор Маркевич; Kiev, 14 jul. / 27 de julho de 1912greg.Antibes, 7 de março de 1983) foi um compositor e maestro ucraniano.

BiografiaEditar

Markevich nasceu em Kiev, filho do pianista Boris Markevich e Zoya Pokitonov. Mudou-se com sua família para Paris em 1914, e para a Suíça em 1916. No ano de 1926 retornou para Paris, graças a Alfred Cortot, que descobriu suas habilidades musicais, lá ele treinou composição e piano no École Normale, onde estudou sob os ensinamentos de Cortor e Nadia Boulanger. Ele ganhou reconhecimento em 1929 quando foi descoberto por Serge Diaghilev.

Markevich fez sua estréia como maestro aos dezoito anos de idade com a Orquestra Real do Concertgebouw. Como maestro, foi muito respeitado interpretando músicas do repertório francês e russo do século XX. Em 1965 começou a trabalhar com a Orquestra da Rádio e Televisão Espanhola.

Seu irmão foi Dmitri Markevitch, um célebre musicólogo e violoncelista. Sua primeira esposa Kyra Nijinska, filha do dançarino de balé Vaslav Nijinsky; tiveram um filho, Vaslav. Sua segunda esposa foi Donna Topazia Caetani, a única filha de Don Michelangelo Caetani dei Duchi di Sermoneta e de Nobile Cora Maria Antinori. O filho gerado nessa união é Oleg Caetani, atual maestro da Orquestra Sinfônica de Melbourne.

ComposiçõesEditar

  • Noces – suite for piano (1925)
  • Sinfonietta in F major (1928-9)
  • Piano Concerto (1929)* Cantate for soprano, male chorus & orchestra (1929-30) (text by Jean Cocteau)
  • Concerto Grosso (1930)* Partita for piano and small orchestra (1930-31)
  • Serenade for violin, clarinet and bassoon (1931)* Rébus – ballet (1931)
  • Cinéma-Ouverture (1931)
  • L’Envol d’Icare – ballet (1932); recomposed as Icare (1943)
  • Hymnes for orchestra (1932-33) (revised version 1980 with ad lib contralto and extra movement orchestrated from no. 3 of Trois poèmes of 1935)
  • Petite suite d’apres Schumann for small orchestra (1933)
  • Psaume for soprano and small orchestra (1933)
  • Le paradis perdu, oratorio (1934-35) (texto de Markevitch baseado em John Milton)
  • Trois poèmes for high voice and piano (1935) (textos de Cocteau, Platão, Goethe); No.3 orchestrated 1936 as Hymne à la mort, incorporated 1980 into Hymnes for orchestra
  • Cantique d’amour for orchestra (1936)
  • Le novel âge, sinfonia concertante for orchestra with 2 pianos (1937)
  • La Taille de l’homme – 'concert inachevée' for soprano and 12 instruments (1938-39, unfinished, but Part I complete and performable)
  • Stefan le poète – 'impressions d’enfance' pour piano (1939-40)
  • Lorenzo il magnifico, sinfonia concertante for soprano and orchestra (1940) (texts by Lorenzo de Medici)
  • Variations, Fugue et Envoi on a Theme of Handel for piano (1941)
  • Le Bleu Danube, valse de concert on themes by Johann Strauss (1944)
  • 6 Songs of Mussorgsky arranged for voice and orchestra (1945)
  • The Musical Offering by JS Bach arranged for triple orchestra (1949-50)

Referências

  • 'Igor Markevitch: A Chronology', Tempo 133/4, p. 10.
  • 'Icare' by Clive Bennett in Tempo No. 133/134 (September 1980), p. 45.
  • "Igor Markevitch Biography". Naxos Records. http://www.naxos.com/composerinfo/665.htm. Retrieved on 2007-09-07.
  • Bennett, 1980, p. 4.* Galop for 8 (or 9) players (1932)

Ligações externasEditar