Abrir menu principal

Ato ilícito

(Redirecionado de Ilícito)
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde outubro de 2019).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.

O ato ilícito é um conceito do Direito que descreve qualquer ato que não seja permitido legalmente. É um ato que contraria o Direito, desde um crime a uma ofensa de natureza civil, isso tudo no âmbito da esfera civil, pois, na esfera penal isto se configura em um crime tipificado. Apesar de haver várias comparações do ato ilícito com o abuso de direito, pode ser uma análise equivocada, já que há dois entendimentos sobre ato ilícito.

Abuso de direito são atos jurídicos feito de maneira licita, mas que podem acarretar consequências de caráter ilícitas, ou seja, têm natureza jurídica mista, situando-se entre o ato jurídico e ilícito [1].

O ato ilícito se divide em ato ilícito puro e ato ilícito equiparado. O ato ilícito puro diferente do abuso de direito, é ilícito em conteúdo (aplicação) ou consequências, ou seja, tem-se um ato completamente ilícito. Já o ato ilícito equiparado pode sim ser compreendido como abuso de direito, pois, ele se configura como uma conduta licita aplicada de maneira imprópria, gerando consequências ilícitas, segundo Flávio Tartuce [2].

O Código Civil Brasileiro de 2002 considera que comete ato ilícito nas relações civis aquele que, por ação ou omissão voluntária, negligência ou imprudência, violar direito e causar dano a outrem, ainda que exclusivamente moral[3].

Referências

  1. Cível, Mario Rodrigues de Lima Advogado militante nas áreas; Empresarial; Previdenciário, Trabalhista e; autor, atuante na região de Mococa/SP Textos publicados pelo. «Responsabilidade civil: ato ilícito puro e equiparado - Jus.com.br | Jus Navigandi». jus.com.br. Consultado em 2 de setembro de 2019 
  2. Tartuce, Flávio. «Manual de Direito Civil». buscatextual.cnpq.br. Método. Consultado em 2 de setembro de 2019 
  3. «Código Civil Brasileiro de 2002». www.planalto.gov.br. Consultado em 2 de setembro de 2019