Abrir menu principal
Ilim-Ilima I
Rei de Halabe
Reinado ca. meados do século XVI a.C. - 1 525 a.C.
Antecessor(a) Aba-El II
Sucessor(a) Reino abolido
Próximo titular: Telepinu
Descendência Idrimi
Nascimento século XVI a.C.
Morte ca. 1 525 a.C.
Pai Aba-El II
Religião mitologia amorita

Ilim-Ilima I ou Ilim-Ilimma I (r. ca. meados do século XVI a.C. - ca. 1 525 a.C. - cronologia média)[1] foi o rei de Halabe (antes Iamade) em sucessão de seu pai Aba-El II.[2][3]

ReinadoEditar

 
Reino de Mitani sob Parsatatar e Saustatar

Ilim-Ilima é conhecido através de inscrições encontradas na estátua de seu filho Idrimi.[4] Segundo estes textos, Ilim-Ilima tinha como rainha uma dama da realeza de Emar[5] e teve muitos filhos dos quais Idrimi era o mais jovem.[6] Enquanto governou, Ilim-Ilimma foi ameaçado pelo rei Parsatatar de Mitani,[7] que provavelmente atuou como instigador da revolta que causou em ca. 1 525 a.C. sua morte e a fuga da família real halabita para Emar.[8]

Destino da dinastiaEditar

Halabe permaneceu sob autoridade de Mitani,[9] e Idrimi permaneceu em exílio por sete anos,[10] depois dos quais conquistou Alalaque e continuou sua dinastia como rei de Muquixe (Mukish)[11] desde ca. 1 518 a.C..[12][1][a] Ilim-Ilima I foi o último rei da dinastia de Iamade a governar como rei de Halabe;[13] seu neto Nicmepa pode ter retido Halabe, mas como rei de Alalaque.[14]

NotasEditar

[a] ^ Michael C. Astour considerou que o reinado de Ilim-Ilima I iniciou ca. 1 524 a.C. e teria terminado em ca. 1 517 a.C.. Nesta data, seu herdeiro Idrimi fugiu para Amia, onde viveria entre os habiru por sete anos conforme sua própria inscrição. Em ca. 1 510 a.C., Idrimi reuniu um exército e retomou Alalaque e após sete anos de conflito com o rei de Mitani Paratarna, ele reconheceu a suserania dos hurritas em ca. 1 503 a.C..[15]

Referências

  1. a b Nelson 2008, p. 393.
  2. Astour 1989, p. 19.
  3. Astour 1969, p. 382.
  4. Klengel 1992, p. 87.
  5. Yamada 1996, p. 304.
  6. Smith 1949, p. 60.
  7. Bryce 1999, p. 126.
  8. Bryce 2014, p. 34.
  9. Klengel 1992, p. 88.
  10. Bryce 2014, p. 35.
  11. Bryce 2014, p. 36.
  12. Collon 1995, p. 109.
  13. Zimmerer 2003, p. 57.
  14. Astour 1969, p. 384.
  15. Astour 1989, p. 92.

BibliografiaEditar

  • Astour, M. C. (1969). Orientalia. 38. [S.l.]: Pontificium Institutum Biblicum 
  • Astour, Michael C. (1989). Hittite history and absolute chronology of the Bronze Age. [S.l.]: P. Åström. ISBN 978-91-86098-86-5 
  • Bryce, Trevor (1999). The Kingdom of the Hittites. Oxford: Oxford University Press. ISBN 978-0-19-924010-4 
  • Bryce, Trevor (2014). Ancient Syria: A Three Thousand Year History. Oxford: Oxford University Press. ISBN 978-0-19-964667-8 
  • Collon, Dominique (1995). Ancient Near Eastern Art. Berkeley e Los Angeles: University of California Press. ISBN 978-0-520-20307-5 
  • Klengel, Horst (1992). Syria, 3000 to 300 B.C.: a handbook of political history. [S.l.]: Akademie Verlag. ISBN 3050018208 
  • Nelson, Thomas (2008). The Chronological Study Bible. [S.l.]: Thomas Nelson Inc. ISBN 978-0-7180-2068-2 
  • Smith, Sidney (1949). The Statue of Idri-Mi. Ancara, Turquia: Instituto Britânico de Arqueologia em Ancara 
  • Yamada, Masamichi (1996). «The Eponymous Years and Ninurta's Seal: Thoughts about the Urban Authority of Emar». In: Takahito, Mikasa no Miya. Essays on Ancient Anatolia and Syria in the Second and Third Millennium B.C. Wiesbaden, Alemanha: Otto Harrassowitz Verlag. ISBN 3447037598 
  • Zimmerer, Neil (2003). The Chronology of Genesis: A Complete History of the Nefilim. [S.l.]: Adventures Unlimited Press. ISBN 1931882223