Abrir menu principal
Insurreição no Ceilão em 1971
Guerra Fria
Data 5 de abril - junho de 1971
Local Ceilão
Desfecho Vitória do governo ceilão
  • Forças rebeldes se rendem
  • Governo cingalês restabelece controle sobre toda a ilha
Mudanças territoriais O JVP ganha o controle de certas áreas rurais do país por várias semanas
Beligerantes
Sri Lanka Ceilão
Apoio militar:
 Austrália[1]
 Egito[1]
 Índia[1]
 Paquistão[1]
 Singapura
 União Soviética[1]
 Reino Unido[1]
 Estados Unidos[1]
 Iugoslávia[1]
Outro apoio:
 China[1]
JVP
Apoiado por:
 Coreia do Norte (alegado)[2]
Comandantes
Sri Lanka Sirimavo Bandaranaike
Sri Lanka Sepala Attygalle
Rohana Wijeweera
   
Vítimas e perdas: 1.200 (oficial), 4.000-5.000 (não oficial)[3]

A insurreição no Ceilão de 1971 (também conhecida como a Revolta de 1971) foi a primeira revolta armada mal sucedida conduzida pelo movimento comunista Janatha Vimukthi Peramuna (JVP) contra o governo do Ceilão sob a primeira-ministra Sirimavo Bandaranaike. A revolta começou em 5 de abril de 1971 e durou até junho de 1971. Os insurgentes conseguiram capturar e manter várias cidades e áreas rurais por várias semanas até serem recapturadas pelas forças armadas.[3]

Referências