Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde Novembro de 2012). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Interregno (do latim: interregnum, entre reinados) é o intervalo entre dois monarcas ou entre dois papas da Igreja Católica Romana. Exemplos históricos referem-se aos imperadores do Sacro Império Romano-Germânico, aos reis da Polônia (monarquia eletiva) e aos cônsules da República Romana. O termo também pode designar o período entre dois pastorados de ministros de algumas igrejas protestantes ou qualquer interrupção na continuidade de um governo, organização ou ordem social.

Períodos históricos de interregnoEditar

Períodos históricos particulares conhecidos por interregno incluem:

Em algumas monarquias, como a do Reino Unido, um interregno normalmente é evitado devido a uma regra descrita como "O Rei está morto. Vida longa ao Rei", isto é, o herdeiro do trono se torna o novo monarca imediatamente após a morte ou abdicação de seu antecessor. Esta frase famosa expressa a continuidade da monarquia. Isto não acontece em outras monarquias onde o reinado do novo monarca só começa quando de sua coroação ou algum outro evento formal ou tradicional. Na República das Duas Nações por exemplo, os novos reis eram eleitos, o que levava frequentemente a um interregno relativamente longo. Naqueles tempos, era o Primaz da Polônia que servia como um interrex (entre reis).

O interregno papal (ou sede vacante)Editar

 Ver artigo principal: sede vacante

Um interregno também ocorre por ocasião do falecimento ou renúncia válida de um papa católico romano, entretanto isto é geralmente conhecido como um sede vacante. O interregno termina imediatamente com a eleição do novo papa pelo Colégio de Cardeais.

Ver tambémEditar