Investimento em valor

O investimento em valor é um paradigma de investimento que deriva das ideias sobre investimento e especulação que Benjamin Graham e David Dodd começaram a ensinar na Columbia Business School em 1928 e posteriormente desenvolvida em 1934 seu livro Security Analysis. Embora o investimento em valor revestisse muitas formulações desde a sua criação, geralmente envolve a compra de títulos de empresas cujas ações parecem subestimados por alguma(s) forma(s) de análise fundamental.[1] Como exemplos, tais valores mobiliários podem ser ações de empresas cotadas cuja cotação tem descontos sobre o valor contábil, tem rendimentos de dividendos elevados, têm baixo índice rendimento sobre preço ou tem preço reduzido em relação ao preço contábil.

Para Graham, investimento é a atividade de empregar o dinheiro em ativos financeiros com o objetivo de obter um benefício econômico direto. Este benefício econômico pode ser um dividendo, o recebimento de um aluguel ou uma taxa de juros.

Todavia, especular é a atividade de empregar o capital em instrumentos na expectativa de vendê-los a um terceiro, com um lucro.

Investidores que utilizam em suas estratégias o investimento em valor, como Warren Buffett, Presidente da Berkshire Hathaway, têm argumentado que a essência de investimento em valor é comprar ações a preços inferiores ao seu valor intrínseco.[2]

Referências

  1. Graham, Benjamin (1934). Security Analysis New York: McGraw Hill Book Co., 4. ISBN 0-07-144820-9.
  2. Graham (1949). The Intelligent Investor New York: Collins, Ch.20. ISBN 0-06-055566-1.

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar