Iratan e Iracema

Iratan e Iracema - Os Meninos Mais Malcriados do Mundo é um livro de fantasia infantil escrito por Olavo d'Eça Leal e publicado em 1939.

História extraordinária de Iratan e Iracema, os meninos mais malcriados do mundo
Autor(es) Olavo d'Eça Leal
Idioma português
País Portugal Portugal
Gênero Literatura infantil
Ilustrador Paulo Ferreira
Editora Tip. O Jornal do Comércio e das Colónias)
Formato 27 cm
Lançamento 1939
Páginas 114

O livro é a compilação de 38 textos, que à maneira de um folhetim radiofónico, o autor leu aos microfones da Emissora Nacional, em programas de meia hora de recreio para crianças. Paulo Ferreira, ilustrador referencial da segunda geração modernista e da Política do Espírito do Estado Novo, ilustra a saga dos meninos mais malcriados e também os mais imaginativos do mundo. O livro é dedicado ao filho, Paulo Guilherme d'Eça Leal.

A obra venceu o Prémio Maria Amália Vaz de Carvalho (Literatura Infantil) do Concurso dos Prémios Literários (1939) do Secretariado de Propaganda Nacional.

A terceira edição, com ilustrações de Paulo Guilherme, foi lançada em 1987. O livro foi adaptado ao cinema, também em 1987, por Paulo Guilherme.[1]

EnredoEditar

O livro trata das aventuras de um turbulento casal de irmãos que, um belo dia, tomam a decisão de se desviar do rotineiro caminho para a escola e se envolvem em fantasiosas aventuras em extraordinários mundos que, ancorados no fabulário tradicional, evocam, pela sua bizarria e surrealismo, a Alice de Lewis Carrol.[1]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b Revista Blimunda n.º 25 (junho de 2014), pág. 92.