Um santuário Gongen-zukuri. De cima para baixo: o honden o ishi-no-ma e o haiden. Em amarelo estão demarcados os beirais.

Ishi-no-ma-zukuri (石の間造?) também chamado de gongen-zukuri (権現造?), yatsumune-zukuri (八棟造?) e miyadera-zukuri (宮寺造?) é o nome dado à estrutura de um complexo jinja (神社?), onde o haiden, ou salão de adoração, e o honden, ou santuário principal, estão interligados pela a mesma cobertura em forma de H,[1].

O acoplamento de passagem de um salão para o outro pode ser chamado de ai-no-ma (相の間 ?), ishi-no-ma (石の間?) ou chūden (中殿 "hall intermediário"?)[2]. O piso de cada um dos compartimentos pode ter cotas diferentes. O ai-no-ma é pavimentado com pedra, sendo por isso chamado de isi-no-ma, donde advém o nome do próprio estilo. No entanto é comum aparecerem pavimentos com tábuas ou tatami. A sua largura é geralmente a mesma que a do honden ou do haiden, com 1-3 ken de espaço[2].

Este estilo, ao contrário da estrutura de um edifício comum, define a relação entre os elementos estruturais do santuário. Assim, cada compartimento pertence a um único estilo arquitectónico. Em exemplo, o honden e o haiden de Ōsaki Hachiman-gū (大崎八幡宮?) são compartimentos individuais irimoya-zukuri de um único piso.[3] Por serem conectados por uma passagem designada de ishi-no-ma e cobertos por um único teto, o complexo é portanto, classificado como pertencente ao estilo ishi-no-ma-zukuri. Um dos exemplares mais antigos é o santuário Kitano Tenman-gū em Kyoto.[1] O nome gongen-zukuri vem do Nikkō Tōshō-gū em Nikkō, que é dedicado a Tōshō Daigongen (Tokugawa Ieyasu) e adota esse tipo de estrutura.[2]

Referências

  1. a b Encyclopedia of Shinto, Gongen-zukuri acessado a 2 de dezembro de 2009
  2. a b c Jaanus, Gongen-zukuri, acessado a 5 de dezembro de 2009
  3. «Ōsaki Hachiman Shrine - Information in English» (PDF). Ōsaki Hachiman-gū. Consultado em 4 de abril de 2009