Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde Março de 2010). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Jean-Michel Folon
Nascimento 1 de março de 1934
Uccle
Morte 20 de outubro de 2005 (71 anos)
Mônaco
Cidadania Bélgica
Ocupação pintor, artista, litógrafo, escultor, ilustrador, designer de selos postais
Causa da morte leucemia
Página oficial
http://www.folon-art.com/

Jean-Michel Folon (Uccle, Bélgica, 1 de março de 1934Mônaco, 20 de outubro de 2005) foi um artista belga, ilustrador, pintor e escultor.

BiografiaEditar

Estudando arquitectura na escola de Saint-Luc, abandona os estudos para em 1955, instalar-se nos arredores de Paris, num pavilhão de jardinagem e durante um período de cinco anos, desenha de manhã à noite. No ano de 1985, vai viver para próximo do Mediterrâneo e desenvolve a sua actividade num grande atelier do porto do Mónaco, rodeado por inúmeros artistas.

"Na luz e na paz que convém ao meu trabalho", afirma. Em 1969, na Galeria Lefebre, em Nova Iorque, ocorre a sua primeira exposição de aguarelas. Em 1970, expõe em Tóquio, em Milão (na Galeria "Il Milione") e participa na XXV Bienal de Veneza.

Mais tarde, em 1973, participou da XXV Bienal de São Paulo, onde lhe foi atribuído o Grande Prémio de Pintura.

Ao longo dos anos, o trabalho de Folon diversifica-se pela aquarela, ilustração de livros, serigrafia, gravura, mosaicos, vitrais, cenários e filmes, que confirmam a heterogeneidade da sua arte. Fez, também, a concepção de diversos anúncios, na sua grande maioria para causas humanitárias.

Em finais da década de 80, começa a esculpir, primeiro em madeira, depois em barro e em gesso, até enveredar pelos bronzes ou pelos mármores; no entanto, não deixa de pintar.

Quase ao virar do século, é criada a "Fundação Folon", no local onde passou a sua infância, perto de Bruxelas, onde é apresentado o essencial da sua obra, tendo sido inaugurada em Outubro de 2000.

Desde essa data, é possível descobrir neste local as obras que o Jean-Michel preservou "para as ver juntas, um dia, num mesmo lugar".

Faleceu em 2005, com 71 anos, vítima de uma leucemia. Em resposta à última pergunta do "questionário de Proust" para a revista Express, "como você gostaria de morrer?", Folon respondeu: “Voando”.

ExposiçõesEditar

  • Museu de Artes Decorativas (Paris).
  • Instituto de Arte Contemporânea (Londres).
  • Museu Picasso d'Antibes.

Principais obrasEditar

  • Tapeçaria exposta no centro de congressos do Monaco.
  • Quelqu'un, estátua nos jardins de l'Élysette.

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Jean-Michel Folon