Abrir menu principal

Jim Kelly

jogador de futebol americano dos Estados Unidos

James Edward Kelly (nascido em 14 de fevereiro de 1960) é um ex-quarterback de futebol americano que jogou na National Football League (NFL) por onze temporadas e passou a totalidade de sua carreira na NFL com o Buffalo Bills.[1] Ele também jogou duas temporadas com o Houston Gamblers na United States Football League (USFL).

Jim Kelly

Jim em 2010.
No. 12     
Quarterback
Informações pessoais
Data de nascimento: 14 de fevereiro de 1960 (59 anos)
Pittsburgh, Pensilvânia
Informação da carreira
Faculdade: Universidade de Miami
Draft da NFL: 1983 / Rodada: 1 / Escolha: 14
Estreou em 1986 pelo Buffalo Bills
Jogou pela última vez em 1996 pelo Buffalo Bills
História da carreira
 Como jogador:
Pontos altos na carreira e prêmios
  • 4× selecionado para o Pro Bowl (1987, 1990, 1991, 1992)
  • 1× nomeado First-team All-Pro (1991)
  • 2× nomeado Second-team All-Pro (1990, 1992)
  • 2× nomeado USFL All-League Team (1984, 1985)
  • MVP da USFL em 1984
  • Rookie of the Year da USFL em 1984
  • Most Outstanding Quarterback da USFL em 1985
  • USFL All-Time Team
  • Líder do Bills em jardas aéreas na carreira com 35 467
  • Camisa aposentada pelo Buffalo Bills (#12)

Recordes da USFL

  • 83 passes para Touchdown
  • 5 219 jardas aéreas em 1984
  • 44 passes para touchdowns em 1984
Estatísticas de carreira na NFL até a temporada de 1996
TD-INT     237-175
Jardas     35 467
QB Rating     84.4
Estatísticas no NFL.com
Pro Football Hall of Fame

Kelly foi selecionado pelo Bills na primeira rodada do Draft da NFL de 1983 na décima quarta escolha geral. Ele optou por assinar com os Gamblers e não jogou pelos Bills até o fim da USFL em 1986. Empregando o ataque "K-Gun", conhecido por jogar sem-huddle, Kelly liderou uma das maiores forças ofensivas da NFL. De 1991 a 1994, ele ajudou a guiar o Bills a um recorde de quatro Super Bowls consecutivos, embora o time perdesse em todas as vezes. (Apenas um outro time foi para três Super Bowls, o Miami Dolphins, com Bob Griese)

Em 2002, Kelly foi introduzido no Hall da Fama do Futebol Profissional em seu primeiro ano de elegibilidade. Sua camisa número 12 é um dos três únicos números aposentados pelo Buffalo Bills em 2018.

Primeiros anosEditar

Kelly nasceu em Pittsburgh, Pensilvânia,[2] e cresceu cerca de 100 quilômetros a nordeste, em East Brady. Ele foi um destaque na East Brady High School e ganhou honras de todos os estados depois de passar para 3.915 jardas e 44 touchdowns e uma interceptação. Após o seu último ano, Kelly jogou no Big 33 Football Classic.

Kelly também jogou basquete no ensino médio, marcando mais de 1.000 pontos com seis jogos de 30 pontos. Como veterano, levou East Brady às semifinais do campeonato estadual com 23 pontos e 20 rebotes.

Carreira universitáriaEditar

Kelly recebeu uma bolsa de estudos como linebacker para jogar futebol americano na Universidade Estadual da Pensilvânia sob o comando do técnico Joe Paterno. Ele se tranferiu para a Universidade de Miami, onde desempenhou um papel importante em ajudar a construir o programa em um dos melhores do país.

Kelly terminou sua carreira em Miami com 406 passes em 646 tentativas de 5.233 jardas e 32 touchdowns; ele foi introduzido no hall da fama da universidade em 1992.

EstatísticasEditar

Ano Time Jogos Passando
J Rec Ten Com Pct Jardas TD Int Rating
1979 Miami 11 5–6–0 104 48 46.2 721 5 6 108.7
1980 Miami 12 9–3–0 206 109 52.9 1,519 11 7 125.7
1981 Miami 11 9–2–0 285 168 58.9 2,403 14 14 136.2
1982 Miami 11 7–4–0 81 51 63.0 585 3 1 133.4
Carreira 45 30–15 676 376 55.6 5,228 33 28 128.4

Carreira profissionalEditar

Houston GamblersEditar

Por causa da relutância de John Elway em jogar pelo Baltimore Colts, que o escolheu em 1983, o agente de Kelly perguntou se havia equipes para as quais ele não jogaria. Kelly, que não gostava do frio, listou os Minnesota Vikings, Green Bay Packers e Buffalo Bills. Ele ficou satisfeito ao ver, enquanto assistia ao draft de 1983 na televisão, que os Bills não o selecionaram como a 12ª escolha na primeira rodada, mas soube de seu agente que a equipe tinha outra escolha na primeira rodada; os Bills escolheram Kelly como a 14ª escolha. Embora Kelly na época tenha declarado que ele esperava que os Bills o escolhessem, ele disse mais tarde: "Você tem que dizer essas coisas ... Eu chorei. (Risos) Eu não chorei literalmente. Eu só tinha lágrimas. Eu disse 'Você tem que estar brincando comigo'

Embora ele acreditasse que o dono da equipe, Ralph Wilson, não traria os jogadores certos para construir uma equipe campeã,[3] Kelly se resignou a jogar pelos Bills. Enquanto se reunia com a equipe para negociar seu contrato, no entanto, um secretário dos Bills erroneamente deixou Bruce Allen, gerente geral do Chicago Blitz da United States Football League, falar com Kelly por telefone; Allen persuadiu Kelly a sair da reunião. Kelly afirmou mais tarde que a USFL lhe ofereceu a escolha de times por causa do interesse da liga em contratar quarterbacks. Ele assinou contrato com o Houston Gamblers, que jogou no Houston Astrodome, controlado pelo clima, e disse: "Você prefere estar em Houston ou em Buffalo?"

Em duas temporadas em Houston, levando o ataque ofensivo run-and-shoot do treinador Mouse Davis, Kelly teve 9.842 jardas e 83 touchdowns, completando 63% com uma média de 8.53 jardas por tentativa com 45 interceptações. Ele foi o MVP da liga em 1984, quando estabeleceu um recorde de 5.219 jardas e 44 passes para touchdown. Os recordes de Kelly na USFL eclipsaram os dos colegas quarterbacks Doug Williams e Steve Young.

Quando o Houston Gamblers terminou, Kelly foi para o New Jersey Generals e foi nomeado como seu quarterback titular. Kelly também apareceu em uma capa da revista Sports Illustrated, segurando um capacete dos Generals, mas a liga entrou em colapso antes que ele jogasse pelos Generals.[4] Kelly permaneceu em boas relações com Donald Trump, dono dos Generals, que forneceu o alojamento da sua família alojamento durante os últimos problemas de saúde de Kelly.[5]

Buffalo BillsEditar

Kelly finalmente se juntou aos Bills (que manteve seus direitos na NFL) em 1986, depois que a USFL terminou. Ele ajudou a levar os Bills a quatro aparições consecutivas no Super Bowl (do Super Bowl XXV ao Super Bowl XXVIII) e seis títulos da divisão de 1988 a 1995. Buffalo foi para os playoffs em oito das 11 temporadas de Kelly como seu quarterback titular. Principal receptor de Kelly com os Bills, Andre Reed, está entre os líderes de todos os tempos da NFL em várias categorias de recepção. Kelly e Reed conectaram-se para 65 touchdowns durante sua carreira juntos atrás apenas das duplas: Peyton Manning-Marvin Harrison (112), Philip Rivers-Antonio Gates (87), Steve Young-Jerry Rice (85), Dan Marino-Mark Clayton (79), Peyton Manning-Reggie Wayne (69) e Drew Brees-Marques Colston (68).[6]

Kelly, junto com Andre Reed, Bruce Smith, Thurman Thomas e Scott Norwood, foi o tema do filme 30 for 30 - Four Falls of Buffalo.[7]

Ataque "No-huddle"Editar

Kelly comando o ataque no-huddle de "K-Gun" dos Bills, que foi um ataque rápido que não dava as defesas adversárias a oportunidade de fazer substituições ou mudar a formação (a NFL posteriormente mudou as regras em resposta a isso). Esse esquema ofensivo exigia várias chamadas de formação em um huddle, de modo que, após cada jogada ser completada, os Bills evitariam o próximo huddle, em vez de se alinharem para a próxima jogada, onde Kelly leria a defesa e auditaria a jogada. Isso levou a incompatibilidades e falhas na comunicação defensiva e, na década de 1990, estabeleceu os Bills como uma dos ataques mais bem sucedidas e perigosos da NFL, fundamental para levar Buffalo a quatro aparições consecutivas no Super Bowl.

EstatísticasEditar

USFLEditar

Ano Time Jogos Passando
J Rec Ten Com Pct Jardas TD Int Rating
1984 Houston Gamblers 18 13–5–0 587 370 63.0 5,219 44 26 98.2
1985 Houston Gamblers 18 10–8–0 567 360 63.5 4,623 39 19 97.9
Career 36 23–13 1,154 730 63.3 9,842 83 45 98.0

NFL

Ano Time J Rec Ten Com Pct Jardas TD Int Rating
1986 Buffalo Bills 16 4-12-0 480 285 59.4% 3 593 22 17 83.3
1987 Buffalo Bills 12 6-6-0 419 250 59.7% 2 798 19 11 83.8
1988 Buffalo Bills 16 12-4-0 452 269 59.5% 3 380 15 17 78.2
1989 Buffalo Bills 13 6-7-0 391 228 58.3% 3 130 25 18 86.2
1990 Buffalo Bills 14 12-2-0 346 219 63.3% 2 829 24 9 101.2
1991 Buffalo Bills 15 13-2-0 474 304 64.1% 3 844 33 17 97.6
1992 Buffalo Bills 16 11-5-0 462 269 58.2% 3 457 23 19 81.2
1993 Buffalo Bills 16 12-4-0 470 288 61.3% 3 382 18 18 79.9
1994 Buffalo Bills 14 7-7-0 448 285 63.6% 3 114 22 17 84.6
1995 Buffalo Bills 15 10-5-0 458 255 55.7% 3 130 22 13 81.1
1996 Buffalo Bills 13 8-5-0 379 222 58.6% 2 810 14 19 73.2
Total 160 101-59 4 779 2 874 60.1% 35 467 237 175 84.4

Abreviações
J = Jogos disputados
Rec = Campanha na temporada (vitória-derrota-empate)
Ten = Passes tentados
Com = Passes completados
Pct = Percentual de acerto
TD = Touchdowns
Int = Interceptações
Rating = Indice de produtividade do QB

Recordes e realizaçõesEditar

 
Camisa de Kelly dos Bills em exibição no Hall da Fama do Futebol Profissional

Kelly detém o segundo lugar no raking de mais jardas ganhas por conclusão em um único jogo (44), estabelecido em 10 de setembro de 1995 no jogo dos Bills contra o Carolina Panthers. Ele teve um rating de 101.2 em 1990, liderou a liga com 33 passes de touchdown em 1991 e foi selecionado para o Pro Bowl por cinco vezes (1987, 1988, 1990, 1991 e 1992).

Em seus quatro Super Bowls, Kelly completou 81 de 145 passes para 829 jardas e dois touchdowns, com sete interceptações. Suas 81 passes completos são a quinta maior marca na história do Super Bowl, atrás de Tom Brady, Peyton Manning, Kurt Warner e Joe Montana. No Super Bowl XXVI, ele estabeleceu um recorde com 58 tentativas de passe e no Super Bowl XXVIII ele estabeleceu um recorde com 31 passes certos (isso foi mais tarde superado).

Kelly terminou suas 11 temporadas na NFL com 2.874 passes em 4.799 tentativas para 35.447 jardas e 237 touchdowns, com 175 interceptações. Ele também correu para 1.049 jardas e sete touchdowns.[8]

Incluindo seu tempo na NFL e USFL, ele terminou com mais de 45.000 jardas e 320 touchdowns.[9] Em 2001, o Buffalo Bills aposentou sua camisa número 12.[10]

Em 3 de agosto de 2002, Kelly foi introduzida no Hall da Fama do Futebol Profissional. Ele foi consagrado durante o primeiro ano em que foi elegível e encabeçou uma classe que também contou com John Stallworth, Dan Hampton, Dave Casper e George Allen. O membro do Hall of Fame e ex-treinador Marv Levy foi o apresentador de Kelly na cerimônia.[11]

Vida pessoalEditar

 
Jim Kelly na Base Conjunta em Balad, Iraque, 2010.

Kelly reside em East Aurora, Nova York, com sua esposa Jill e suas filhas, Erin e Camryn. Kelly dedicou grande parte de sua vida pós-futebol americano ao seu filho, Hunter James Kelly, que foi diagnosticado com leucodistrofia de células globosas (doença de Krabbe) logo após seu nascimento em 14 de fevereiro de 1997 (que foi o 37º aniversário de Kelly). Hunter morreu como resultado desta doença em 5 de agosto de 2005, aos 8 anos de idade.[12] Essa perda afetou profundamente Kelly.

Dois sobrinhos de Kelly, ambos filhos de seu irmão mais novo Kevin, também jogaram como quarterback. Chad Kelly jogou futebol americano universitário na Universidade Clemson e em Universidade do Mississippi, ele participou do Draft da NFL de 2017, na qual ele foi selecionado na última escolha da sétima rodada pelo Denver Broncos, ganhando o prêmio de Sr. Irrelevante.[13] Casey Kelly, irmão mais novo de Chad, ainda está no colégio jogando como quarterback em Mallard Creek High School e está programado para se formar em 2019.[14][15]

O pai de Kelly, Joe Kelly, morreu em 21 de agosto de 2017; sua mãe morreu em 1996.[16]

Para homenagear seu filho, Kelly criou uma organização sem fins lucrativos em 1997: Hunter's Hope. A defesa de Kelly em favor dos pacientes com Krabbe aumentou a conscientização nacional sobre a doença. Ele e sua esposa Jill fundaram o Dia do Caçador Anual da Esperança, que acontece no dia 14 de fevereiro, os aniversários de Jim e Hunter Kelly. O Hunter James Kelly Research Institute foi fundado na Universidade de Buffalo em 2004, onde neurocientistas e clínicos estudam a mielina e suas doenças. Quando Kelly foi introduzido no Hall da Fama do Futebol Profissional em 2002, ele dedicou seu discurso a Hunter. "Tem sido escrito que a marca registrada da minha carreira foi a resistência", disse ele enquanto sufocava as lágrimas. "A pessoa mais difícil que já conheci em minha vida foi meu herói, meu soldado, meu filho Hunter. Eu amo você, amigo."

Kelly é um cristão devoto e tem vários empreendimentos comerciais, incluindo o Hall of Fame Life Promotions, uma empresa promocional que está comprometida em doar uma porcentagem de todos os seus lucros para a Fundação Hunter's Hope. Em 2011, Kelly fundou a Jim Kelly Inc., uma empresa que produz a linha MyFanClip de clipes para todos os fins que ostentam logotipos de times esportivos e outras insígnias. MyFanClip tem acordos de licenciamento com a NFL, MLB, NHL e NASCAR. Os rendimentos também beneficiam a Fundação Hunter's Hope.

Desde 1988, Kelly dirige um acampamento de futebol americano para jovens entre oito e 18 anos nas instalações do Buffalo Bills. Começou com 325 campistas em seu primeiro ano, crescendo para mais de 500 campistas por ano. Este acampamento fornece ensinamentos de treinadores experientes e ex-jogadores de todo o país. Kelly também participa de vários exercícios com os participantes.

Em 3 de junho de 2013, Kelly anunciou que foi diagnosticado com carcinoma de células escamosas, uma forma de câncer, em sua mandíbula superior. Ele foi submetido a uma cirurgia em um hospital em Buffalo em 7 de junho. Kelly informou aos meios de comunicação logo após a cirurgia que o procedimento foi bem-sucedido e que ele agora estava livre do câncer.[17] Em 14 de março de 2014, depois de um teste de acompanhamento no Centro Médico do Condado de Erie, foi anunciado que o câncer de Kelly havia recidivado e que ele começaria o tratamento com radiação e quimioterapia.[18] Foi anunciado em 20 de agosto de 2014 que os médicos não poderiam mais encontrar evidências de câncer.[19]

Em 1º de novembro de 2014, Kelly anunciou que contraiu MRSA em seus ossos, três meses depois de ter sido declarado livre de câncer. Algumas semanas após o anúncio, Kelly disse que ele estava livre de MRSA.[20]

Kelly anunciou em março de 2018 que o câncer havia retornado.[21] Ele passou por uma cirurgia naquele mês para remover o câncer e reconstruir sua mandíbula superior.[22] Em junho de 2018, foi anunciado que Kelly receberia o Prêmio Jimmy V de Perseverança nos ESPYs de 2018. No final de junho de 2018, Kelly retornou a um hospital de Nova York para uma cirurgia adicional.

Referências

  1. «Jim Kelly». NFL.com (em inglês). Consultado em 9 de janeiro de 2019 
  2. «NFL - Players Rosters - National Football League - ESPN». ESPN.com. Consultado em 9 de janeiro de 2019 
  3. «Page 2: Jim Kelly talks football, life, wrestling». ESPN.com. Consultado em 9 de janeiro de 2019 
  4. «Jim Kelly, Football, New Jersey Generals - 07.21.86 - SI Vault». web.archive.org. 10 de março de 2011. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  5. «Fmr QB Jim Kelly: Trump 'Took Care of My Whole Family' During Cancer Fight». Fox News Insider (em inglês). 25 de janeiro de 2017. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  6. «Career Scrapbook». web.archive.org. 12 de novembro de 2007. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  7. «Four Falls of Buffalo - ESPN Films: 30 for 30». www.espn.com (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  8. «Jim Kelly». NFL.com (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  9. «Jim Kelly | Pro Football Hall of Fame Official Site». www.profootballhof.com. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  10. ET, 2016 at 10:07a (11 de maio de 2016). «The Buffalo Bills will retire a number for only the second time». FOX Sports (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  11. «2002 Hall of Fame Enshrinement Celebration Coverage | Pro Football Hall of Fame Official Site». www.profootballhof.com. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  12. «Former Bills QB Kelly battling cancer of the jaw - Yahoo! Sports». web.archive.org. 8 de junho de 2013. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  13. «Nkemdiche has surprise TD in 76-3 win for No. 17 Ole Miss». USA TODAY (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  14. «WATCH: Ole Miss' Chad Kelly storms field during brawl at brother's high school game». CBSSports.com (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  15. Rodriguez, Miguel (2 de setembro de 2016). «Led by another Kelly, St. Joe's triumphs». The Buffalo News (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  16. «Jim Kelly on Instagram: "My Hero , my role model , my FATHER. I LOVE YOU DAD. Enough said. 👍RIP 🙏"». Instagram (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  17. «Jim Kelly: No cancer 2 weeks after surgery». ESPN.com (em inglês). 24 de junho de 2013. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  18. March 14, The Associated Press ·; 2014. «Hall of Fame QB Jim Kelly's cancer returns | CBC Sports». CBC (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  19. «Doctor: No evidence of cancer for Jim Kelly». USA TODAY (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  20. «Report: Jim Kelly says he has MRSA infection». USA TODAY (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  21. «Bills legend Jim Kelly: Oral cancer has returned». ESPN.com (em inglês). 1 de março de 2018. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  22. «Kelly to get Jimmy V Award for cancer fight». ESPN.com (em inglês). 4 de junho de 2018. Consultado em 10 de janeiro de 2019 

Ligações externasEditar