Abrir menu principal

João Asen I da Bulgária

(Redirecionado de João Asen I)
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde junho de 2019). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.
João Asen I da Bulgária
Imperador da Bulgária
N pavlovic assen.jpg
Reinado 11891196
Consorte Helena
Antecessor(a) Pedro IV
Sucessor(a) Pedro IV
Dinastia Asen
Morte 1196
  Tarnovo
Filho(s) João Asen II
Alexandre

João Asen I (em búlgaro: Иван Асен I - Ivan Asen I) foi o imperador da Bulgária de 1189 até a sua morte em 1196. Não se sabe quando ele nasceu.

Índice

VidaEditar

 Ver artigo principal: Revolta de Asen e Pedro

Em 1185, os irmãos Teodoro e João Asen se apresentaram ao imperador bizantino Isaac II Ângelo em Cípsela para requisitar uma pronoia, mas o pedido dos dois foi negado e João Asen ainda recebeu um tapa no rosto durante a discussão. Insultados, os irmãos voltaram para a Mésia e, aproveitando-se do descontentamento geral por causa dos altos impostos cobrados pelo imperador bizantino para financiar suas guerras contra Guilherme II da Sicília e para celebrar seu casamento com Margarida da Hungria, iniciaram uma revolta contra o governo bizantino.

Embora tenha tido um papel mais ativo nas operações militares contra os bizantinos, o irmão mais velho de João, Teodoro, foi proclamado imperador dos búlgaros com o nome de Pedro IV (Petar). Eles não conseguiram de imediato capturar Preslav, a capital histórica da Bulgária, e, por isso, os revoltosos fundaram uma nova em Tarnovo, o provável centro da revolta. Entre 1185 e 1186, os búlgaros tomaram a maior parte da região da Mésia e atravessaram a cordilheira dos Bálcãs para atacar a Trácia bizantina.

No verão de 1186, o imperador bizantino Isaac II Ângelo marchou com um grande exército e invadiu novamente a Mésia. Enquanto Pedro se mostrou pronto para negociar, João Asen fugiu atravessando o Danúbio, alistou uma enorme força de cumanos e voltou para liberar o irmão. Isaac II já havia voltado para Constantinopla contente com as promessas de Pedro IV de obediência. Com seu novo exército, João Asen voltou a atacar a Trácia, evitando habilmente entrar em combate com o exército bizantino, muito superior.

Uma nova expedição liderada por Isaac II seguiu para Sófia em 1186, sem resultados duradouros sobre o território reconquistado pelos búlgaros. O imperador atacou novamente no ano seguinte, desta vez atacando Tarnovo e cercando Lovech por três meses, novamente sem sucesso. Durante o cerco, os bizantinos capturaram a esposa de João Asen, que foi trocada pelo irmão mais novo dele, Joanitzes, como refém depois de uma trégua. Mas nenhum dos dois lados tinha intenção de manter a paz. Quando a Terceira Cruzada, liderada por Frederico I, passou pelo território búlgaro em direção a Constantinopla, representantes de Pedro IV e João Asen se aproximaram com ofertas de apoio militar contra o hostil Isaac II em Nísibis e novamente em Adrianópolis.

 
Segundo Império Búlgaro de 1185 a 1196 durante o reinado de Pedro IV e João Asen I.

Depois da passagem dos cruzados, Isaac decidiu dar um basta na ameaça búlgara. A expedição foi planejada em grande escala e seguiu diretamente para Tarnovo para cercar a cidade. Nesta época, Pedro IV já havia coroado João Asen I como coimperador (1189) e, sem abdicar, havia se retirado para Preslav. A cargo da defesa da capital, João Asen incitou o imperador bizantino a se retirar apressadamente espalhando rumores sobre a chegada iminente de um grande exército cumano para libertar a cidade. Os bizantinos foram então emboscados por João Asen nos passos de montanha da cordilheira dos Bálcãs e Isaac II quase não conseguiu escapar com vida da Batalha de Tryavna (1190).

A sorte agora estava definitivamente ao lado dos búlgaros, que capturaram as regiões de Sófia e Nísibis em 1191, Belgrado em 1195, Melnik e Prosek em 1196, enquanto realizavam ataques constantes ao território bizantino, alcançando a cidade de Serres ao sul, onde os bizantinos foram novamente derrotados. Contudo, quando voltava de um desses ataques, João Asen I foi assassinado por Ibanco, um de seus comandantes militares, que havia sido ameaçado por ter tido um caso amoroso com a irmã da esposa do imperador búlgaro. O assassino tentou assumir o controle de Tarnovo e negociar com Constantinopla, para onde ele logo foi obrigado a fugir.

Para outros eventos do reinado de Ivan Asen I e para mais detalhes sobre o caráter étnico e político do Segundo Império Búlgaro, veja Pedro IV da Bulgária.

FamíliaEditar

João Asen I se casou primeiro com uma tal Maria, enterrada em Cherven, e, em seguida, com Helena (rebatizada de Eugênia), de procedência desconhecida. Ela é por vezes identificada como sendo a filha de Estêvão Nêmania da Sérvia, o que é questionável e provocaria uma série de impedimentos para o casamento entre seus descendentes. Com ela teve pelo menos dois filhos:

  • João Asen II, imperador da Bulgária entre 1218 e 1241.
  • Alexandre (Aleksandăr), sebastocrator, morto depois de 1232; Alexandre teve um filho chamado Colomano Asen II (Kaliman), imperador da Bulgária em 1256.

Ver tambémEditar

João Asen I da Bulgária
Nascimento: ? Morte: 1196
Precedido por:
Pedro IV
Imperador da Bulgária
1189–1196
com Pedro IV (1189–1196)
Sucedido por:
Pedro IV

Referências

BibliografiaEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre João Asen I da Bulgária
  • John V.A. Fine, Jr., The Late Medieval Balkans, Ann Arbor, 1987.

Ligações externasEditar