João Cabral do Nascimento


João Cabral do Nascimento nasceu (Rua do Carmo, Funchal, 22 de março de 1897 - Campo Grande, Lisboa, 2 de março de 1978) foi escritor, professor e colaborador de revistas como Cadernos de Poesia, Litoral, Távola Redonda, Tempo Presente, entre outras. Segundo David Mourão-Ferreira, "ninguém representava, como Cabral do Nascimento, o lirismo na sua forma mais pura, decantada, mais liberta de todos os compromissos e de todos os hibrismos" [1].

João Cabral do Nascimento

BibliografiaEditar

  • As Três Princesas Mortas num Palácio em Ruínas (1916);
  • Além-Mar. Poemeto Épico que Fez Joam Cabral do Nascimento para Narrar a História Tormentosa das Caravelas que Aportaram à Ilha da Senhor Infante na * Madrugada do século XV (1917);
  • Hora de Noa ou o Livro dos Trinta e Três Sonetos (1917);
  • Alguns Sonetos (1924);
  • “Queiroz póstumo” (1924);
  • “Dez anos depois” (1925);
  • “Acêrca do Museu” (1925);
  • Descaminho (1926);
  • Apontamentos de História Insular (1927);
  • Arrabalde (1928);
  • Documentos para a História das Capitanias da Madeira (1930);
  • Genealogia da Família Medina da Ilha da Madeira, com Algumas Notas Inéditas acerca do Poeta Francisco de Paula Medina e Vasconcelos (1930);
  • Litoral (1932);
  • Poesias Escolhidas (1936);
  • 33 Poesias (1941);
  • Cancioneiro (1943);
  • Confidência (1945);
  • Líricas Portuguesas (1945);
  • Lugares Selectos de Autores Portugueses que Escreveram sobre o Arquipélago da Madeira (1949);
  • Poemas Narrativos Portugueses (1949);
  • Digressão (1953);
  • Fábulas (1955);
  • A Madeira (1958);
  • Colectânea de Versos Portugueses do Século XII ao Século XX (1964).

Referências

  1. (MOURÃO-FERREIRA, David - Vinte Poetas Contemporâneos, Lisboa, Ática, 1980, p. 35)

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.