Abrir menu principal
Joaquim Antônio Vasques
Morte 26 de março de 1891
Rio Grande
Ocupação tipógrafo, jornalista e militar

Joaquim Antônio Vasques (? — Rio Grande, 26 de março de 1891) foi um tipógrafo, jornalista e militar brasileiro.

Nascido em família humilde, começou cedo a trabalhar, aprendendo o ofício de tipógrafo.[1] Mais tarde, prestou concurso público e foi nomeado para a tesouraria] da fazenda.[1] Quando do início da Guerra do Paraguai, foi servir ao exército como oficial pagador, sendo responsável pelo pagamento do soldo da tropa.[1]

De volta ao Rio Grande do Sul começou a trabalhar como jornalista em A Reforma.[1] Em 1878, quando Gaspar Silveira Martins foi nomeado ministro da fazenda, Joaquim Vasques foi chamado para ser seu chefe de gabinete, cargo no qual permaneceu pouco tempo, retornando ao Rio Grande do Sul, como inspetor da Tesouraria da Fazenda.[1] Foi inspetor de 1878 a 1884.[2]

Voltou a trabalhar no jornal A Reforma, publicando matérias, às vezes, com o pseudônimo de Dejenais.[1]

Foi deputado provincial por alguns mandatos.[1] Com o fechamento de A Reforma passou a estudar a história do Rio Grande do Sul.[1] Faleceu quando veraneava em Rio Grande.[1]

Referências

  1. a b c d e f g h i PORTO-ALEGRE, Achylles. Homens Illustres do Rio Grande do Sul. Livraria Selbach, Porto Alegre, 1917.
  2. «Tesourarias da Fazenda». Rede da Memória Digital Brasileira. Consultado em 28 nov 2012