Jocy de Oliveira

Jocy de Oliveira
Nascimento 11 de abril de 1936 (84 anos)
Curitiba
Cidadania Brasil
Ocupação compositora, pianista, escritora
Página oficial
http://www.jocydeoliveira.com/

Jocy de Oliveira (Curitiba, 11 de abril de 1936) é uma compositora, pianista e escritora brasileira.

Jocy nasceu no Paraná, estudou piano com José Kliass em São Paulo, e Marguerite Long, em Paris. Recebeu o título de "Master of Arts" pela Washington University em St. Louis, Missouri, EUA. É sucessora do maestro Eleazar de Carvalho (com quem foi casada) na Cadeira n. 32 da Academia Brasileira de Música.[1]

Jocy é pioneira na música eletrônica no Brasil; apresentou sua primeira obra eletroacústica multimídia, "Apague meu Spotlight" nos teatros municipais de São Paulo e Rio de Janeiro em 1961.[2] A ópera foi composta em parceria com Luciano Berio.

Gravou 19 discos no Brasil e no exterior: 7 discos com a obra pianística de Messiaen para VOX (EUA) e 4 para Philips (Brasil). Gravou também o Concerto para piano e orquestra do compositor mexicano Manoel Enríquez (Bellas Artes, México).

ObrasEditar

ÓperasEditar

  • Fata Morgana (1987)
  • Liturgia do Espaço (1988)
  • Inori à Prostituta Sagrada (1993)
  • Illud Tempus (1994)
  • Canto e Raga (1995)
  • Cenas de uma Trilogia (1999)
  • As Malibrans (1999/2000)
  • Kseni - A Estrangeira (2004/2005)
  • Solo - Pocket Opera (2006/2007)
  • Berio sem Censura (2012)[3]
  • Liquid Voices- A História de Mathilda Segalescu (2017)[4]

Obras para orquestra, câmara, solo e meios eletroacústicosEditar

  • For Cello (1995)
  • Ofélia presa nas cordas de piano (1997)
  • Sonar (1997)
  • Sounds from The Sacrifice of Iphigenia (1998)
  • Palmyra (1998)
  • Naked Diva (1998) Baseado no romance de Júlio Verne: "O Castelo do Carpato"
  • O Mestre e a Diva (1999)
  • Memória (2001)
  • Striding Through Rooms (2001)
  • Medea Ballade (2002)
  • Who Cares if She Cries (2000/2003)
  • Medea - solo (2004)
  • Nenhuma mulher civilizada faria isso (2005)
  • An Act of Sound (2005)

PublicaçõesEditar

  • O 3º Mundo (São Paulo, 1959)
  • Apague meu spot light (São Paulo, 1961)
  • Dias e Caminhos seus Mapas e Partituras (1983)
  • Inori - a prostituta sagrada (2003)

Referências

BibliografiaEditar

  • CACCIATORE, Olga Gudolle. Dicionário biográfico de música erudita brasileira. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2005.

Ligações externasEditar