Abrir menu principal

Joe Bonamassa

músico americano
Joe Bonamassa
Bonamassa no O2 Manchester Apollo, 2012
Informação geral
Nascimento 08 de maio de 1977 (42 anos)
Local de nascimento New Hartford, Nova Iorque
Estados Unidos
Gênero(s) blues-rock, hard rock, blues
Ocupação(ões) Músico
Instrumento(s) Guitarra, vocais, teremim, bandolim, dobro, banjo
Período em atividade 1989-presente
Outras ocupações Cantautor
Gravadora(s) J&R Adventures, Provogue
Afiliação(ões) Bloodline, Black Country Communion, Beth Hart, Rock Candy Funk Party, Jason Bonham, Joe Lynn Turner
Página oficial jbonamassa.com

Joe Bonamassa (Utica-NY, 8 de Maio de 1977) é um cantor, guitarrista e compositor de blues-rock estadunidense.

BiografiaEditar

Fã de rock inglês e do blues moderno Joe Bonamassa começou a tocar guitarra aos quatro anos de idade, e aos oito já era elogiado por B.B. King.

Lançou um disco com a banda Bloodline (“Bloodline”, 1994), da qual fizeram parte Erin Davis (filho de Miles Davis), Waylon Krieger (filho de Robby Krieger) e Berry Oakley Jr, e que debandou logo depois.

O primeiro disco-solo (A New Day Yesterday), lançado em 2000, é um testemunho de amor ao rock dos anos 60 e 70. Joe começa com o blues-rock Cradle Rock, um clássico do guitarrista irlandês Rory Gallagher e Walk in My Shadows dos britânicos do Free. A faixa título é uma porrada tirada do segundo álbum do Jethro Tull (Stand Up, 1969). Em If Heartaches Were Nickels, Bonamassa convida o tecladista Gregg Allman (The Allman Brothers Band) e o ícone da guitarra Leslie West, fundador do mitológico grupo Mountain. A sonoridade meio anos 70 deve-se ao produtor Tom Doud, que trabalhou com Derek & The Dominos e The Allman Brothers. Don´t Burn Down That Bridge é uma reverência aos ingleses do Cream (leia-se Eric Clapton) o timbre da guitarra é idêntica a clássica Sunshine Of Your Love. O guitarrista mostra que também é um compositor competente no rock Nuthin´ I Wouldn´t Do e no blues Trouble Waiting. O disco ainda conta com a participação do guitarrista Rick Derringer, outra referência importante em sua formação.

Em 2010, montou o supergrupo Black Country Communion juntamente com Glenn Hughes, no baixo e vocais, o baterista Jason Bonham, filho do lendário John Bonham e, finalmente, Derek Sherinian (ex-Dream Theater) nos teclados. O supergrupo, no entanto, encerrou as atividades após algumas diferenças criativas e pessoais entre Joe Bonamassa e Glenn Hughes. Em março de 2013, Bonamassa declarou que estava feliz por não estar mais envolvido com o Black Country Communion, e poucos dias depois, Glenn Hughes declarou o fim da banda.

DiscografiaEditar

SoloEditar

Em parceira com a cantora Beth HartEditar

  • 2011 – Don't Explain
  • 2013 - Seesaw (2013)
  • 2014 - Live in Amsterdam
  • 2018 - Black Coffee

Com "Black Country Communion"Editar

Com "Rock Candy Funk Party"Editar

  • 2013 - We Want Groove
  • 2014 - Rock Candy Funk Party Takes New York: Live at the Iridium
  • 2015 - Groove Is King
  • 2017 - The Groove Cubed

Participações em outros álbunsEditar

CuriosidadesEditar

  • Joe coleciona guitarras desde os 13 anos e possui atualmente 550 exemplares na sua coleção. Em seu álbum "You & Me" ele usa 22 guitarras e cinco amplificadores diferentes nas 11 faixas do álbum.

Referências

  1. Zobbel (16 de junho de 2007). «Chart Log UK». Zobbel. Consultado em 3 de setembro de 2008 
  2. Joe Bonamassa Official Message Board / "Live From Nowhere in Particular"
  3. «The Official UK Albums Chart for the week ending 6 September 2008». Milton Keynes: IQ Ware Ltd. ChartsPlus (367): 5–8 
  4. Billboard 200 Position, Billboard.com
  5. Mascot Records Releases Arquivado em 9 de julho de 2010, no Wayback Machine., Mascotrecords.com


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre Joe Bonamassa:
  Categoria no Commons
  Base de dados no Wikidata
  Este artigo sobre guitarristas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.