Abrir menu principal

Let's Make It Legal

filme de 1951 dirigido por Richard Sale
(Redirecionado de Joguei Minha Mulher)
Let's Make It Legal
No Brasil Joguei Minha Mulher[1]
 Estados Unidos
1951 •  pb •  77 min 
Direção Richard Sale
Produção Robert Bassler
Roteiro I.A.L. Diamond
F. Hugh Herbert
Baseado em "My Mother-in-Law, Miriam", de Mortimer Braus
Elenco Claudette Colbert
Macdonald Carey
George Sanders
Zachary Scott
Barbara Bates
Marilyn Monroe
Gênero comédia romântica
Música Cyril Mockridge
Cinematografia Lucien Ballard
Edição Robert Fritch
Companhia(s) produtora(s) 20th Century Fox[2]
Distribuição 20th Century Fox
(1951) (EUA) (cinema)
Lançamento Estados Unidos 6 de novembro de 1951
Idioma língua inglesa
Receita US$ 1,25 milhões (EUA)[3]

Let's Make It Legal (bra: Joguei Minha Mulher) é um filme estadunidense de 1951, do gênero comédia dramático-romântica, dirigido por Richard Sale[4] e produzido por Robert Bassler.

O filme, lançado pela 20th Century Fox, tem roteiro de I.A.L. Diamond e F. Hugh Herbert, baseado em uma história de Mortimer Braus intitulada "My Mother-in-Law, Miriam" (Minha Sogra, Miriam), música de Cyril J. Mockridge e direção de fotografia de Lucien Ballard.

A comédia é estrelada por Claudette Colbert, Macdonald Carey, Zachary Scott, Barbara Bates e Marilyn Monroe.

EnredoEditar

Hugh (Macdonald Carey) e Miriam Halsworth (Claudette Colbert) estão em fase final de seu processo de divórcio. Miriam quer se separar porque ele é viciado em jogo - embora muitas vezes ele ganhe. Ela está vivendo com sua filha Barbara (Barbara Bates), seu genro Jerry Denham (Robert Wagner) e seu netinho. Hugh, que está morando no hotel onde ele trabalha, faz uma confusão com o jardineiro sobre suas roseiras.

Hugh também é o chefe de Jerry. Eles trabalham no departamento de publicidade do Miramar Hotel e têm que seguir Victor Macfarland (Zachary Scott), um auto-feito milionário que está tentando entrar no comitê de assessoria financeira do Presidente. Vinte anos atrás, Hugh e Victor eram rivais tentando conquistar a mão de Miriam.

Uma loira caçadora de fortunas, Joyce Mannering (Marilyn Monroe), está tentando atrair Victor, mas ele só está interessado em reconquistar Miriam. Ela aceita sua proposta de casamento, mas se decepciona quando ele adia o casamento por causa de uma audiência sobre sua nomeação em Washington. Pouco antes de ele subir no avião, ele explica para Miriam por que ele a deixou vinte anos atrás (mas o público não consegue ouvir o que ele diz, porque o avião faz muito barulho).

Miriam fica furiosa com Hugh, mas ele não sabe o porquê. Ela se recusa a deixá-lo entrar, o que leva a um intermezzo cômico em que Hugh e Jerry são presos pela polícia. Eles são identificados por Miriam e Barbara, e deixam a delegacia de polícia.

De volta em casa Miriam explica a Hugh que ela ficou muito braba porque Victor contou a ela que há vinte anos atrás Hugh ganhou sua mão em um jogo de dados. Hugh admite isso, e ainda tem os dois dados com ele. Ele pede para ela jogá-los. Acontece que os dados estão viciados; eles sempre caem nos números três e quatro. Hugh admite que ele trapaceou porque o prêmio era muito alto. Miriam fica satisfeito com essa explicação e eles se reconciliam.

ElencoEditar


  A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. Joguei Minha Mulher no CinePlayers (Brasil)
  2. «LET'S MAKE IT LEGAL(1951): Additional Details - Production Co» (em inglês). TCM. Consultado em 7 de setembro de 2014 
  3. Aubrey Solomon (1988). Twentieth Century-Fox: A Corporate and Financial History (em inglês). 20. EUA: Scarecrow Press. p. 224. 300 páginas. ISBN 9781461674078. Consultado em 7 de setembro de 2014 
  4. «LET'S MAKE IT LEGAL(1951): Cast & Crew - Director» (em inglês). TCM. Consultado em 7 de semtebro de 2014  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.