Jorge Aníbal Saldanha Carreira

Jorge Aníbal Saldanha Carreira (Lisboa, 12 de Janeiro de 1887 - ?) foi um publicista português.[1]

BiografiaEditar

Casou em Lisboa, Coração de Jesus, a 6 de Novembro de 1909 com Maria Augusta Catarro de Oliveira, com geração.

Desde 1913 que dedicou a sua vida à divulgação da língua internacional denominada Esperanto.[1]

Alferes Miliciano, primeiro Tenente no Batalhão de Metralhadoras N.º 1 e, depois, no Regimento de Infantaria N.º 2, durante a Primeira Guerra Mundial, foi o primeiro Oficial do Mundo a usar na farda o emblema esperantista, por decisão do General José Maria Mendes Ribeiro Norton de Matos, então Ministro da Guerra.[1]

Foi Professor de Esperanto na Escola Comercial Ferreira Borges, hoje Escola Comercial D. Maria I, e no curso que funcionou na Polícia de Segurança Pública, além de ter dirigido numerosos cursos em escolas oficiais, associações e estações emissoras.[1]

Foi Presidente da Associação Portuguesa de Esperanto em 1952, Membro da Academia de Esperanto da Holanda e Membro de Honra da Associação Universal de Esperanto, com sede na Grã-Bretanha e Irlanda do Norte.[1]

Colaborou nos jornais "O Século" (edição da noite), "A Capital", "Livre Pensamento", "Vida Social", "Pensamento", "O Povo", "O Diabo", "Diário de Lisboa", e em muitos outros da Província e do Ultramar.[1]

Escreveu: [1]

  • Gramática Aplicada - Esperanto Elementar, de colaboração com o Capitão Carreira e Silva, 1916[1]
  • Curso Elementar de Esperanto, de colaboração com Luzo Bemaldo, 1919[1]
  • Klasika Libro, de colaboração com Backheuser, 1927[1]

além de vários artigos na Enciklopedio de Esperanto, Eterna Bukedo, Argenta Duopo e Ora Libro, e em jornais e revistas esperantistas, entre os quais Literatura Mondo, The Esperanto Monthly, Heroldo de Esperanto, La Praktiko e Esperanto.[1]

Foi colaborador da Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira.[1] e do periódico Portugala Esperantisto [2] (1936).

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l Vários. Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira. [S.l.]: Editorial Enciclopédia, L.da. pp. Volume 26. 710 
  2. Rita Correia (13 de setembro de 2016). «Ficha histórica: Portugala esperantisto : órgão mensal do Movimento Esperantista Português (1936)» (pdf). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 15 de dezembro de 2016