José Egídio Álvares de Almeida

político brasileiro

José Egídio Álvares de Almeida,[1] primeiro barão, visconde com grandeza e marquês de Santo Amaro, (Santo Amaro da Purificação, 1 de setembro de 176712 de agosto de 1832) foi um advogado e político brasileiro.[2]

José Egídio Álvares de Almeida
Nascimento 1 de setembro de 1767
Santo Amaro da Purificação
Morte 12 de agosto de 1832 (64 anos)
Nacionalidade Brasileiro

BiografiaEditar

 
Chancela ministerial do visconde na declaração de guerra contra as Províncias Unidas do Rio da Prata, 1825.

Foi deputado geral, presidindo a Assembleia Constituinte depois dissolvida por D. Pedro I. Foi também ministro das Relações Exteriores, embaixador em Paris e Londres, conselheiro de estado e senador do Império do Brasil de 1826 a 1832.

Foi o mestre de cerimônias da coroação do imperador D. Pedro I e presidente da sessão que inaugurou o Senado do Império do Brasil, em 24 de abril de 1826. O título de barão foi concedido por D. João VI, sendo, portanto, de origem portuguesa.

Referências

  1. Pela grafia original, Joze Egydio Alvares de Almeida.
  2. Senado Federal. «José Egídio Álvares de Almeida - ficha biográfica». Consultado em 25 de abril de 2018 

Ver tambémEditar


Precedido por
José Bonifácio de Andrada e Silva
Ministro dos Negócios do Império do Brasil
e
Administrador do Rio de Janeiro

1822
Sucedido por
José Bonifácio de Andrada e Silva
Precedido por
Luís José de Carvalho e Melo
Ministro das Relações Exteriores do Brasil
1825 — 1826
Sucedido por
Antônio Luís Pereira da Cunha
Precedido por
Presidente do Senado do Império do Brasil
1826 — 1827
Sucedido por
José Caetano da Silva Coutinho


  Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.