Abrir menu principal
Sylvio Fiolo
Fiolo em 1972
Swimming pictogram.svg Natação Swimming pictogram.svg
Nome completo José Sylvio Fiolo
Estilo nado peito
Nascimento 2 de março de 1950 (69 anos)
Campinas,  São Paulo
Nacionalidade brasileira
Compleição Peso: 77 kg Altura: 1,79 m
Medalhas
Jogos Pan-Americanos
Ouro Winnipeg 1967 100 metros peito
Ouro Winnipeg 1967 200 metros peito
Bronze Winnipeg 1967 4x100 metros medley
Bronze Cali 1971 100 metros peito
Bronze Cali 1971 4x100 metros medley
Bronze Cidade do México 1975 100 metros peito
Bronze Cidade do México 1975 4x100 metros medley

José Sylvio Fiolo (Campinas, 2 de março de 1950) é um ex-nadador brasileiro[1], recordista mundial dos 100 m nado de peito em 1968.[2]

Índice

Trajetória esportivaEditar

Um dos maiores nadadores brasileiros de todos os tempos, Fiolo começou a nadar aos 11 anos, no Clube Campineiro de Regatas e Natação e, depois, transferiu-se para o Guarani.[3]

Em 1966 participou de seu primeiro campeonato sul-americano. Aos 16 anos, mudou-se para o | e treinou no Botafogo.[3]

Competiu nos Jogos Pan-Americanos de 1967 em Winnipeg, onde conquistou a medalha de ouro nas provas dos 100 e 200 metros nado peito, e a medalha de bronze no revezamento 4 x 100 metros medley.[4][3]

Seu maior feito ocorreu em 12 de fevereiro de 1968, aos 17 anos, quando, sozinho na piscina mas na frente de uma multidão nas arquibancadas do Clube de Regatas Guanabara, no Rio de Janeiro - no mesmo lugar e da mesma maneira que Manuel dos Santos quebrara, sete anos antes, o recorde mundial dos 100 metros livre - estabeleceu a então melhor marca do mundo para a prova de peito, em 1m06s4.[5][2]

No mesmo ano em que quebrou o recorde mundial dos 100 metros livre, foi aos Jogos Olímpicos da Cidade do México e chegou em quarto lugar nos 100 metros nado peito; também participou dos 200 metros peito e 4 x 100 metros medley, mas não foi à final.[3]

Aos 19 anos, foi para os Estados Unidos para treinar e estudar.[3]

Nos Jogos Pan-Americanos de 1971 em Cali, conseguiu a medalha de bronze nos 100 metros nado peito e no revezamento 4 x 100 metros medley.[6]

No ano seguinte foi aos Jogos Olímpicos de Munique, participando da final do revezamento 4 x 100 metros medley e nos 100 metros nado peito.[7][3]

Nos Jogos Pan-Americanos de 1975 na cidade do México, conquistou, mais uma vez, a medalha de bronze nos 100 metros nado peito e no revezamento 4 x 100 metros medley.[3]

Nos Jogos Olímpicos de Verão de 1976, em Montreal, chegou à semifinal nos 100 metros nado peito.[1][8][3]

Parou de nadar aos 27 anos e começou a trabalhar como técnico de natação.[3] Em 1988, desiludido com a falta de estrutura da natação brasileira, mudou-se para a Austrália, onde mora até hoje com sua família e dá aulas de espanhol.[3] Seu filho, Pietro Figlioli, foi jogador de polo aquático da seleção australiana, e depois naturalizou-se italiano, e joga polo aquático pela Itália.[8][2]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b «Perfil no Sports Reference». Sports Reference. 2013. Consultado em 8 de março de 2013 
  2. a b c «Após defender a Austrália, carioca do polo aquático vai aos Jogos pela Itália». Globoesporte. 27 de julho de 2012. Consultado em 8 de março de 2013 
  3. a b c d e f g h i j Olimpianos - Atletas Olímpicos Brasileiros: JOSÉ SYLVIO FIOLO Arquivado em 12 de abril de 2017, no Wayback Machine. Acessado em 10 de fevereiro de 2017
  4. Medalhas no Pan de 1967
  5. «O Globo Esporte/Um feito para recordar» (PDF). Consultado em 2 de agosto de 2009. Arquivado do original (PDF) em 3 de março de 2016 
  6. Medalhas no Pan de 1971
  7. Medalhas no Pan de 1975
  8. a b Correioweb[ligação inativa]

Ligações externasEditar

Recordes
Precedido por
  Vladimir Kosinski
Detentor do recorde mundial
100 metros peito (piscina longa)

19 de Fevereiro de 1968 – 18 de Abril de 1968
Sucedido por
  Nikolai Pankin