Abrir menu principal

Wikipédia β

Joseph Kabila Kabange, conhecido com Joseph Kabila (Hewa Bora, 4 de junho de 1971), é um militar e político congolês, e tornou-se presidente da República Democrática do Congo em janeiro de 2001. A 27 de novembro de 2006, após eleições gerais, Joseph Kabila tomou posse como presidente depois de vencer as primeiras eleições gerais desde há 40 anos naquele país.

Joseph Kabila Kabange
Joseph Kabila Kabange
Presidente da  República Democrática do Congo
Período 26 de janeiro de 2001 - atualidade
Antecessor(a) Laurent-Désiré Kabila
Dados pessoais
Nascimento 4 de junho de 1971 (46 anos)
Fizi, República Democrática do Congo
Primeira-dama Olive Lembe di Sita
Partido Parti du Peuple pour la Reconstruction et la Démocratie - PPRD
Profissão militar e político

GovernoEditar

Joseph Kabila assumiu a presidência em 26 de janeiro de 2001 após o assassinato de seu pai, Laurent-Désiré Kabila. Naquela época, com 29 anos, era considerado muito jovem e inexperiente. Tentou pôr fim à guerra civil que assolava o país e retirar as tropas estrangeiras, com algum êxito. Um acordo de paz foi assinado em Sun City, África do Sul em 2002, pondo fim à Segunda Guerra do Congo.

Em 28 de março de 2004, fracassou uma aparente tentativa de motim ou de golpe de estado próximo à capital, Kinshasa, tentativa conduzida por ex-membros da guarda de Mobutu Sese Seko, ditador do país que fora deposto em 1997 por seu pai, Laurent Kabila.[1] Em 11 de junho do mesmo ano, ocorreu outra tentativa de golpe, desta vez liderada pelo major Eric Lenge. Os golpistas chegaram a anunciar na rádio estatal que o governo de transição estava suspenso, mas foram derrotados por tropas leais a Kabila.[2][3]

Em dezembro de 2005 um referendo aprovou uma nova constituição, e em 30 de julho de 2006 ocorreu uma eleição presidencial, que inicialmente estava prevista para o mês de junho mas fora adiada.[4] A nova constituição reduziu a idade mínima para candidatar-se à presidência de 35 para 30 anos. Kabila completara 35 pouco antes da eleição. Em março de 2006 ele registrou-se candidato.[5]

De acordo com resultados parciais anunciados a 20 de agosto, Kabila teve 45% dos votos, contra 20% do líder oposicionista Jean-Pierre Bemba. Kabila teve bom desempenho no leste do país, onde a língua suaíli é falada.[6]

Referências