Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde abril de 2012). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Juan José Latorre Benavente
Juan José Latorre(2).jpg
Fotografía de Juan José Latorre .
Nascimento 24 de março de 1846
Santiago, Chile
Morte 9 de julho de 1912 (66 anos)
Viña del Mar, Chile
Serviço militar
Lealdade Chile
Patente Vice-Almirante
Condecorações Comendador da Legião de Honra

Juan José Francisco Latorre Benavente (Santiago, Chile, 24 de março de 1846 - Viña del Mar, Chile, 9 de julho de 1912). Marinheiro chileno, um dos principais atores da Guerra do Pacífico, vencedor do Combate Naval de Angamos.

Índice

VidaEditar

Latorre nasceu em Viña del Mar em 24 de março de 1846, era o primeiro de oito filhos. Quando o seu pai faleceu em 5 de junho de 1855, parte da família se dividiu, três irmãos foram para o Peru, morar com a família paterna.

Batismo de fogoEditar

Pouco tempo depois, ele ingressa na Escola Naval do Estado, onde fica 3 anos. Em 1865, a Espanha inicia uma disputa pela posse das Ilhas Chincha, a marinha espanhola era superior à marinha chilena. O comandante da esquadra chilena Juan Williams Rebolledo ordenou à corveta Esmeralda, onde Latorre estava, atacar a escuna espanhola Virgem de Covadonga e recuperar o navio mercante Matías Cousiño, iniciando a Batalha Naval de Papudo em 26 de novembro de 1865, em apenas 30 minutos, os chilenos derrotam os espanhóis e o Almirante da Esquadra Espanhola José Manuel Pareja, isso levou a criação de uma aliança entre Chile, Peru, Equador e Bolívia contra a Espanha. Latorre foi promovido após a batalha à Segundo-Tenente além de ganhar uma recompensa.

Guerra do PacíficoEditar

Em 1879, inicia a Guerra do Pacífico, e Latorre comandando a coverta Magalhães inicia operações navais contra os peruanos, pouco depois assume o comando do blindado Cochrane unindo-se a divisão do comandante José Galvarino Riveros Cárdenas, ajudando na captura do navio peruano Huáscar.

Pós-GuerraEditar

Em 6 de maio de 1882, casa-se com Júlia Morena Zuleta com quem tem três filhos. Em 5 de junho de 1884 é designado Contra-almirante da Esquadra. O presidente Balmaceda enviou-lhe à Europa para supervisionar a construção de ums barcos de guerra para o Chile. Enquanto estava na Inglaterra, estourou a Guerra Civil de 1891, permaneceu leal ao governo do presidente que foi derrubado pelos marinheiros e congressistas revoltados, por isso deu baixa de seus serviços. Permaneceu auto-exiliado na Europa até1894.

Quando regressou ao país foi eleito em duas ocasiões senador pelo partido balmacedista (1894-1900, 1900-1906), sendo reintegrado ao escalão da Armada, como Contra-almirante. Foi nomeado Conselheiro de Estado pelo Presidente Federico Errázuriz Echaurren em 1897 e Ministro de Relações Exteriores em 1898.

Também foi membro da Maçonaria Chilena, onde ascendeu dentro dos graus simbólicos e capitulares até o grau 33. Poucos anos antes de morrer foi promovido a Vice-Almirante e recibeu a condecoração francesa de Comendador da Legião de Honra.