Kappa (família de foguetes)

Três modelos da família Kappa de foguetes.

Kappa, foi também o nome atribuído a uma família de foguetes de sondagem nativos do Japão, desenvolvidos a partir de meados da década de 50.

OrigensEditar

Logo depois da Segunda Guerra Mundial, liderados por Hideo Itokawa (projetista dos caças Hayabusa e Shoki), os japoneses começaram a se interessar por foguetes. Mas apenas em 1953, depois de uma estadia nos Estados Unidos e de um seminário para alguns engenheiros de empresas importantes, o Sr. Itokawa conseguiu algum tipo de suporte para suas ideias. Ele ajudou a criar o grupo de pesquisas Avionics and Supersonic Aerodinamics (AVSA) na Universidade de Tóquio no início de 1954. Esse grupo, conseguiu fundos de empresas privadas e do governo, e evoluiu para o Institute of Space and Astronautical Science (ISAS).[1]

Tendo o necessário suporte financeiro e humano, a equipe do Sr. Itokawa desenvolveu os motores que dariam origem aos primeiros foguetes japoneses: Pencil, Baby, Kappa, Lambda e Mu. O grupo AVSA, acabou envolvido com as atividades do Ano Geofísico Internacional, e tinha como meta, um foguete que conduzisse uma carga útil científica de 20 kg a altitudes entre 60 e 100 km antes de 1958. O plano original, era: depois de testes com os modelos Pencil e Baby, evoluir passo a passo, com as famílias: Alpha, Beta, Kappa e Omega. Mas com a premência de tempo, o grupo foi forçado a ir direto para a série Kappa, a partir de 1956.[1]

ModelosEditar

Kappa-1, 2 e 3

Os primeiros três modelos da série, K-1, K-2 e K3, usavam o mesmo combustível de base dupla usado nos foguetes da série Baby. O motor K-1, com 128 mm de diâmetro, tinha uma aceleração de 25G. O modelo K-3, foi o primeiro de dois estágios da série. O combustível sólido de base dupla, não podia ser produzido nos formatos desejados, o limite máximo eram tubos de 1 cm de diâmetro, portanto vários precisavam ser agrupados em paralelo para formar um motor de maior diâmetro.[2]

Kappa-4, 5 e 6

Diferente dos modelos anteriores, os modelos K-4, K-5 e K-6, usavam combustível composto, que permitia ser moldado conforme as necessidades, além de permitir um invólucro (ou envelope), mais leve. Apesar de alguns problemas técnicos e explosões eventuais, esse tipo de motor foi posto em uso regular em apenas um ano. Em junho de 1958, o grupo teve êxito em atingir as metas para o K-6, atingindo a altitude de 60 km. Esse modelo, tinha 5,4 m de altura, 25 cm de diâmetro no primeiro estágio e 255 kg. Com isso, o Japão estava apto a participar do Ano Geofísico Internacional, podendo pesquisar o vento, a temperatura e os raios cósmicos na atmosfera superior.[2]

Kappa-7

O modelo K-7 foi um experimento com um motor de maior diâmetro. Voou apenas uma vez em 18 de novembro de 1959, tinha 8,7 m de altura, diâmetro de 42 cm, massa de 1.200 kg. Nesse único voo, ele atingiu 50 km de altitude.[3]

Kappa-8

Em seguida, o pessoal do grupo AVSA, desenvolveu um modelo consideravelmente maior, o K-8, que usava um motor de 42 cm de diâmetro no primeiro estágio e um outro de 25 cm de diâmetro (o mesmo do K-6), no segundo. Um novo tipo de combustível sólido (tipo silfídeo) foi usado, uma nova tubeira metálica e novas técnicas de soldagem na câmara de combustão. Em setembro de 1960, o terceiro K-8 teve sucesso em coletar dados dos raios cósmicos e da ionosfera na presença de cientistas da NASA.[2]

Kappa-9

Em 1964, O grupo AVSA e o Institute of Aeronautics foram fundidos criando o Institute of Space and Aeronautical Science (o antigo ISAS), e este, iniciou o desenvolvimento de uma nova série de foguetes, entre eles o K-9. Este era um modelo de dois estágios baseado no K-8. Foram implementadas duas variações dele: a 9M e a 9L, sendo esta última uma experiência com três estágios que só voou 2 vezes. O modelo K-9M, com 11 m de altura, 42 cm de diâmetro no primeiro estágio e 1.500 kg de massa total, conseguia conduzir cargas úteis de 50 kg a 350 km de altitude. Mais de 80 lançamentos do K-9M foram efetuados entre novembro de 1962 e janeiro de 1988.[4][5][6]

Kappa-10

O modelo K-10, foi uma experiência de um foguete de dois estágios usando em cada um o mesmo motor do primeiro estágio do K-9M. Ele tinha 9,8 m de altura, diâmetro de 42 cm nos dois estágios, e 1.800 kg de massa total, chegando a atingir 742 km de altitude. Foram efetuados apenas 15 lançamentos desse modelo entre novembro de 1965 e agosto de 1980.[7]

Referências

  1. a b Baker, David. In Defense of Japan. From the Market to the Military in Space Policy. [S.l.: s.n.] p. 103-106. Consultado em 19 de novembro de 2012 
  2. a b c «Under the Limelight - The Kappa Era». JAXA - ISAS. Consultado em 19 de novembro de 2012 
  3. «Kappa 7». Encyclopedia Astronautica. Consultado em 19 de novembro de 2012 
  4. «Establishment of KSC and Former ISAS». JAXA - ISAS. Consultado em 19 de novembro de 2012 
  5. «Kappa 9M». Encyclopedia Astronautica. Consultado em 19 de novembro de 2012 
  6. «Kappa 9L». Encyclopedia Astronautica. Consultado em 19 de novembro de 2012 
  7. «Kappa 10». Encyclopedia Astronautica. Consultado em 19 de novembro de 2012 

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar