Lúcio Valério Flaco (pretor em 63 a.C.)

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Lúcio Valério Flaco.

Lúcio Valério Flaco (em latim: Lucius Valerius Flaccus; m. 54 a.C.) foi um político romano eleito pretor em 63 a.C.. Ele era filho de Lúcio Valério Flaco, cônsul sufecto em 86 a.C. e procônsul da Ásia por volta de 92 a.C., e sobrinho de Caio Valério Flaco, cônsul em 93 a.C..

Lúcio Valério Flaco
Nascimento século II a.C.
Roma Antiga
Morte 54 a.C.
Desconhecido
Cidadania Roma Antiga
Progenitores
Ocupação Ancient Roman politician, Ancient Roman military personnel

CarreiraEditar

Serviu na Ásia com seu pai, mas fugiu para junto de seu tio, que estava na Gália, quando ele foi assassinado por Caio Flávio Fímbria (82-81 a.C.). Depois, serviu como tribuno militar na Cilícia (78-76 a.C.) sob Públio Servílio Vácia e questor na Hispânia sob Marco Púpio Pisão. Durante a Segunda Guerra Mitridática, seviu como legado de Pompeu (66-64 a.C.)[1]. Foi ainda legado de Quinto Cecílio Metelo Crético em Creta e, depois de ser pretor urbano com Cícero durante a Conspiração de Catilina (63 a.C.), seguiu os passos de seu pai como governador romano da Ásia (propretor) entre 62 e 61 a.C.. Dois anos depois, foi acusado de extorsão, mas Cícero o defendeu num discurso. O último registro de Flaco na história foi como legado de Lúcio Calpúrnio Pisão Cesonino na Macedônia entre 57 e 56 a.C..

Referências

BibliografiaEditar