Abrir menu principal

Lúcio Valério Propinquo

Lúcio Valério Propinquo
Cônsul do Império Romano
Consulado 126 d.C.

Lúcio Valério Propinquo (em latim: Lucius Valerius Propinquus) foi um senador romano nomeado cônsul sufecto em 1 de março de 126 para terminar o nundínio de janeiro a abril no lugar de Caio Égio Ambíbulo e com Marco Ânio Vero como colega[1][2]. Seu nome completo foi reconstruído por Géza Alföldy com base numa inscrição fragmentária encontrada em Tarraco, na Hispânia Tarraconense[3]: Lúcio Valério Pompônio Grânio Grácio [Cerial?] Gemínio Restituto (em latim: Lucius Valerius Pomponius Granius Grattius [? Cerealis] Geminius Restitutus). Era originário de Liria, na Tarraconense[4].

CarreiraEditar

Por causa do precário estado de preservação da inscrição tarraconense, apenas uns poucos cargos de Propinquo são conhecidos com certeza. O mais antigo foi o de legado da Legio VI Victrix por volta de 120. O historiador Anthony Birley afirma não ter certeza se Propinquo serviu neste posto antes ou depois da transferência desta legião para a Britânia (122) e nem se ele foi predecessor ou sucessor de Públio Túlio Varrão, cônsul em 127, e que sabidamente comandou esta mesma legião nesta época[5].

A inscrição indica que ele foi, em seguida, nomeado governador de uma província, mas o nome dela se perdeu, com exceção da primeira letra, "A". Apesar de Arábia Pétrea ser uma possibilidade, Birley acredita que é um candidato mais provável seja a Gália Aquitânia (geralmente chamada apenas de "Aquitania" em latim nesta época)[6]. Werner Eck concorda com Birley e data seu mandato entre 123/124-124/125[7]. Depois do consulado, Propinquo foi nomeado superintendente das margens do Tibre (cura alvei Tiberius) e foi admitido entre os quindecênviros dos fatos sagrados, um dos quatro mais prestigiosos colégios de Roma. Finalmente, Propinquo foi nomeado para governar duas províncias, a Germânia Inferior (130/131-132/133)[8], e a Ásia (140-141), um posto considerado como o ápice de uma carreira senatorial bem sucedida (assim como a África)[9].

Ver tambémEditar

Referências

  1. Alison E. Cooley, The Cambridge Manual of Latin Epigraphy (Cambridge: University Press, 2012), pp. 469ss
  2. Werner Eck, "Hadrische Konsuln Neue Zeugnisse aus Militärdiplomen", Chiron, 32 (2002), p. 482
  3. CIL II, 6084
  4. Syme, "The Proconsuls of Asia under Antoninus Pius", Zeitschrift für Papyrologie und Epigraphik, 51 (1983), p. 272
  5. Birley, The Fasti of Roman Britain (Oxford: University Press, 1981), pp. 240f
  6. Birley, Fasti of Roman Britain, p. 241
  7. Werner Eck, "Jahres- und Provinzialfasten der senatorischen Statthalter von 69/70 bis 138/139", Chiron, 13 (1983), pp. 158-160
  8. Eck, "Jahres- und Provinzialfasten", pp. 169-173
  9. Syme, "Proconsuls of Asia", pp. 272f