Lacuna Coil

Lacuna Coil
Lacuna Coil Ozzfest 2006.jpg
Os vocalistas do Lacuna Coil, Andrea Ferro e Cristina Scabbia, performando ao vivo.
Informação geral
Origem Milão
País Itália
Gênero(s) Metal gótico
Metal alternativo
Período em atividade 1994 - atualmente
Gravadora(s) Century Media
Integrantes Cristina Scabbia
Andrea Ferro
Marco Coti Zelati
Diego Cavalloti
Richard Meiz
Ex-integrantes Cristiano Migliore
Cristiano Mozzati
Raffaele Zagaria
Claudio Leo
Leonardo Forti
Marco Biazzi
Página oficial Site oficial

Lacuna Coil é uma banda de metal gótico e metal alternativo[1] formada na cidade de Milão, Itália, em 1994. Outros nomes da banda, antes de chegar ao atual, foram Sleep of Right e Ethereal. A banda é inspirada pelo imaginário gótico, e seus membros são conhecidos musicalmente por compor canções que consistem em linhas de guitarra entrelaçadas com o teclado, contrastando com vocal feminino e masculino, tornando o som bastante melódico. Apesar disso, grande parte do material mais recente possui influências em bandas como Korn e Meshuggah. De acordo com o grupo, são inspirados por bandas como Depeche Mode, Paradise Lost, Tiamat, Septic Flesh, Type O Negative e In Flames, entre outras.[2]

Lacuna Coil, em português, quer dizer "Espiral Vazia".

HistóriaEditar

Era a década de 1990. Andrea Ferro e Marco Coti Zelati montavam uma banda de rock sem grandes pretensões. Apesar do estilo não ter uma cena forte em Milão, a banda Sleep of Right chegou a gravação da primeira demo com Ferro nos vocais, Claudio Leo na guitarra, Marco Coti Zelati no baixo e Forti na bateria. A sonoridade surpreendia os jovens integrantes. Mas ainda faltava algo para completar a proposta da banda.

Cristina Scabbia, namorada de Zelati, foi indicada por ele para gravar alguns vocais complementares. Cristina não tinha contato nem experiência com o heavy metal, mas já havia feito participações em projetos com dance music. Foi ai que a história da banda começou a mudar. As faixas "Shallow End" e "Frozen Feeling" ganharam o brilho da voz suave de Cristina no som da banda italiana.

A sonoridade do instrumental ousado e inovador, o contraste grave de Ferro somados aos agudos de Scabbia, chegaram à gravadora Century Media, que acreditou no potencial e abriu as portas dos estúdios para os jovens milaneses. Era a grande oportunidade da banda.

O som ficou mais lento e os arranjos polidos destacaram as influências góticas. O nome também foi mudado para Lacuna Coil. A Itália, com pouca tradição no rock, lançava ao mundo uma banda das mais competentes e sofisticadas da cena atual.

Em 1998, chegava às lojas um EP intitulado Lacuna Coil. A banda já garantia sua presença no festival alemão Wacken, tocando ao lado de The Gathering e Moonspell. Depois da terceira apresentação, o baterista e o guitarrista deixaram a banda, os músicos do Moonspell foram convidados a participarem com Lacuna Coil até o final da turnê. Um tecladista ainda foi adicionado para a excursão seguinte. Porém, a idéia não foi aprovada pelos outros integrantes. Já na Itália, Cristiano Mozzati foi convidado para a bateria. Cristiano Migliore passou a ser o guitarrista.

In a Reverie foi o primeiro trabalho, que trazia um instrumental refinado e a voz de Cristina Scabbia. Em 1999, os italianos foram uma das principais atrações do festival holandês Dynamo Open Air, e do Gods of Metal, da Itália. O grupo contou ainda com as excursões ao lado de Grip Inc. e Skyclad. Bandas de estilos diferentes e muito mais experientes, que ajudaram o Lacuna Coil a aprimorar a própria técnica e aprender com outros músicos.

 
A banda em concerto acústico

No início de 2000, o grupo prepara o segundo EP da discografia, intitulado Halflife, que fora lançado em março. Tal EP rendeu à banda a primeira turnê européia como atração principal. Concertos como o de Londres ficaram marcados, pois os ingressos foram esgotados. O EP incluía a faixa "Senzafine" cantada em italiano. No mesmo ano, em outubro, a banda começa a gravar o álbum Unleashed Memories, sendo lançado em 29 de janeiro de 2001. E esse foi um ano intenso de turnês para a banda, começando com uma excursão européia com Theatre of Tragedy ao longo de janeiro e fevereiro. Eles também são incluídos no metal de Odyssey fazendo turnê com Dimmu Borgir, Nevermore, In Flames e Susperia, tocando treze datas ao longo da Europa. Em abril, voltam à Itália para uma série de concertos.

ComaliesEditar

Depois do retorno de uma turnê pela América e uma parada para o Natal, a banda começa a trabalhar no terceiro álbum de estúdio. Os próximos meses são dedicados dentro a maior parte para ensaiar e escrever canções. Em abril de 2002, a banda trabalha em pré-produção em Milão, com o produtor e amigo de longa data Waldemar Sorychta e em 17 de abril eles entram no estúdio de Woodhouse na Alemanha e começam gravação do álbum que trará reconhecimento global para eles. Comalies é o título que a banda escolhe para esse novo álbum, lançado em setembro de 2002.[3] Ele é mais pesado e mais dinâmico que o Unleashed Memories, tendo muitas críticas positivas e ótima repercussão dentre os fãs. Nesse trabalho foram adicionados sintetizadores que davam um ar saudosista às canções, deixando um pouco, a antiga proposta. As faixas eram bastante diferentes entre si, o que provou o amadurecimento da banda e repercutiu de forma extremamente positiva no cenário underground.

No restante de 2002, e em 2003 a banda faz várias turnês na Europa e EUA, e grava o vídeo musical da canção "Heaven's a Lie", que se torna uma das mais tocadas na Itália. Em 2004, a banda assina com a gravadora Century Media, e continua fazendo turnês por várias partes do mundo. Também gravam mais um vídeo musical, agora de "Swamped", que também é incluída na trilha sonora do filme Resident Evil Apocalypse. No final desse ano, a banda começa a trabalhar em um novo álbum.

Começa 2005 e Comalies continua vendendo bem; em março o álbum ultrapassou a marca de duzentas mil cópias vendidas. Com a aproximação do verão o Lacuna Coil continua escrevendo canções para o novo álbum e se prepara para um grande número de festivais pela Europa. Em julho, a Century Media relança todos os álbuns e EPs anteriores a Comalies, com novos encartes e extras. Os festivais continuam ao longo dos meses de verão. Em 23 de outubro, a imprensa internacional é convidada a uma sessão especial nos Estúdios de Galáxia em Mol na Bélgica, onde a banda revela seis novas canções: "What I See", "Fragile", "In Visible Light", "Fragments of Faith", "Within Me" e "Our Truth". Todas elas, seriam lançadas no próximo álbum.

No final de 2005 a banda completa a gravação de Karmacode, e o lança em 4 de abril do ano seguinte. Um pouco antes, em 4 de março de 2006, a banda lança o compacto "Our Truth", que aparece na trilha sonora do filme Anjos da Noite: A Evolução. Também é gravado um vídeo musical para a canção.

Em 2010, chega as lojas brasileiras o álbum Shallow Life produzido por Don Gilmore (o mesmo de Linkin Park) trazendo como principais destaques as faixas Spellbound, Unchained e I Won’t Tell You.

Dois anos depois, a banda termina as gravações de seu novo album, intitulado Dark Adrenaline, sendo lançado no início de 2012, produzido por Don Gilmore (Pearl Jam, Linkin Park, Bullet For My Valentine) e gravado pela Century Media Records.[4] "Em algumas canções há bastante raiva, provavelmente as mais pesadas que já escrevemos, algumas outras canções são intensas, carregado com doces e escuras emoções e até mesmo há um pequeno espaço para alguma luz no fim do túnel", diz o co-vocalista Andrea Ferro sobre o album Dark Adrenaline.

Em setembro de 2013, a banda anunciou o início da gravação de seu novo álbum o "Broken Crown Halo" com o produtor Jay Baumgardner, com lançamento previsto para o primeiro semestre de 2014 na América do Norte. A primeira faixa de seu novo álbum chamado "Nothing Stands In Our Way" foi estreada online. Em 14 de fevereiro de 2014 a banda anunciou através de sua página no Facebook que o guitarrista Cristiano 'Pizza' Migliore e o baterista Cristiano 'Criz' Mozzati decidiram sair da banda depois de 16 anos, citando razões pessoais. Ryan Folden (The Agony Scene; Queime halo; After Midnight Project) assumiu a posição de baterista da banda, enquanto que nas guitarras a banda se mantém apenas com um guitarrista o Marco Biazzi.

Em 11 de março de 2017, a banda realizou um show em São Paulo, no Carioca Club. Show que fez parte da turnê da banda pela América Latina. Também integraram a turnê as seguintes cidades: Santiago (Chile); Limeira, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, no (Brasil); Buenos Aires, na Argentina; Lima (Peru); e Guadalajara, Cidade do México e Monterrey, no México.

Black Anima, o mais recente trabalho do grupo, foi lançado em 11 de outubro de 2019 pela Century Media Records.[5]

MembrosEditar

 
Cristiano em concerto com a banda, 2006
 
Marco em concerto com a banda, 2006
Membros atuais
Membros antigos

Linha do tempoEditar

DiscografiaEditar

Álbuns de estúdio
EPs

Referências

  1. Gillian Telling (22 de setembro de 2004). «Lacuna Coil» (em inglês). Rolling Stone. Consultado em 13 de agosto de 2008 
  2. http://whiplash.net/materias/cds/112442-lacunacoil.html
  3. Rock Bizz (10 de dezembro de 2019). «Lacuna Coil: Shinigami Records Relança O Clássico Comalies». Consultado em 13 de dezembro de 2019 
  4. popmatters.com (2 de maio de 2012). «Lacuna Coil: Dark Adrenaline». Consultado em 13 de dezembro de 2019 
  5. Roadie Crew (2 de setembro de 2019). «LACUNA COIL: "As trevas também fazem parte da vida", diz Cristina Scabbia». Consultado em 13 de dezembro de 2019 

Ligações externasEditar

O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Lacuna Coil
   Este artigo sobre uma banda ou grupo musical da Itália é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.