Abrir menu principal

Les Deux Magots

café situado no bairro de Saint-Germain-des-Prés, na cidade de Paris, na França

O Les Deux Magots (traduzido do francês, "As duas estatuetas chinesas") é um café situado no bairro de Saint-Germain-des-Prés, na cidade de Paris, na França. É famoso por ter sido frequentado ao longo de sua história por importantes intelectuais e artistas, como Paul Verlaine, Arthur Rimbaud, Stephane Mallarmé, Elsa Triolet, Louis Aragon, André Gide, Jean Giraudoux, Simone de Beauvoir, Jean-Paul Sartre, Ernest Hemingway, Albert Camus, Pablo Picasso, Fernand Léger, Prévert, James Joyce e Bertolt Brecht. Anualmente, é o local de entrega de importantes prêmios artísticos, como o prêmio literário Prix de Deux Magots; o prêmio de literatura dedicada à música Prix Pélleas; e o prêmio artístico Prix Saint-Germain. Atualmente, é um importante ponto turístico da cidade.[1]

HistóriaEditar

Em 1812, uma loja de tecidos e novidades intitulada Les Deux Magots iniciou suas atividades no número 24 da rua de Buci, próxima ao atual café. O nome era uma referência a uma peça teatral famosa na época intitulada Les Deux Magots de la Chine. A loja havia escolhido esse nome devido ao fato de a maioria de seus tecidos provir da China. Em 1873, a loja se transferiu para o local atual do café, na praça Saint-Germain-des-Prés. Em 1884, a loja se transformou num café. Desde 1933, o prêmio literário Prix de Deux Magots, criado para ser uma alternativa ao conservador prêmio Goncourt, é entregue no café.[2]

 
As duas estatuetas chinesas que adornam o interior do café
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Les Deux Magots

Ligação externaEditar

Referências

  1. Les Deux Magots. Disponível em http://www.lesdeuxmagots.fr/en/ambiances.php#/histoire.php. Acesso em 29 de junho de 2015.
  2. Les Deux Magots. Disponível em http://www.lesdeuxmagots.fr/en/ambiances.php#/histoire.php. Acesso em 29 de junho de 2015.