Escola Secundária Rodrigues de Freitas

escola no Porto, Portugal
(Redirecionado de Liceu do Porto)

A Escola Secundária Rodrigues de Freitas, actualmente Escola Básica e Secundária de Rodrigues de Freitas, é uma escola dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e do ensino secundário na cidade do Porto, em Portugal.

Escola Secundária Rodrigues de Freitas
Escola Secundária Rodrigues de Freitas
Tipo de instituição edifício escolar, património cultural
Localização Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória
Portugal
41° 9' 19.89" N 8° 37' 23.329" O
Mapa

Ao nível do ensino secundário é hoje uma escola vocacionada para os cursos gerais do ensino secundários, oferecendo todos os cursos existentes ('Ciências e Tecnologias', 'Ciências Socioeconómicas', 'Línguas e Humanidades' e 'Artes Visuais').

A Escola vai buscar as suas origens ao decreto de 17 de Novembro de 1836 de Passos Manuel que criou o Liceu Nacional do Porto, estabelecimento de ensino que entrou em funcionamento quatro anos depois.

Em 1906 tinha a designação de Lyceu Nacional Central da 2.ª Zona Escolar do Porto e, por decreto de 9 de Setembro de 1908, a de Lyceu de D. Manuel II.[1][2]

Pouco depois da implantação da República em Portugal, a 23 de Outubro de 1910, o governo provisório determinou que o liceu deixasse de ter o nome do rei deposto e passasse a chamar-se Lyceu de Rodrigues de Freitas, homenageando José Joaquim Rodrigues de Freitas, político, jornalista e professor de Comércio e Economia Política na Academia Politécnica do Porto e eleito, em plena monarquia (1870), o primeiro deputado republicano português.[3]

O actual edifício, situado na Praça de Pedro Nunes, na freguesia Porto de Cedofeita, data de 1932-1933, é da autoria do arquitecto José Marques da Silva, tendo então regressado à sua designação original de Liceu de D. Manuel II. Em 1958, foi alvo de intervenção, segundo projeto do Arq. Manuel Lima Fernandes de Sá.[2] Para além das suas grandes dimensões, o edifício é dotado de diversas infra-estruturas, pouco habituais nas construções escolares da época, nomeadamente um museu da ciência, um observatório meteorológico, diversos laboratórios de química, física e biologia, quatro ginásios (um deles exterior), uma biblioteca, um teatro, três salas de desenho, cantina e bar, para além de numerosas salas de aula, uma piscina interior de água aquecida e outros equipamentos.

Após o 25 de Abril de 1974, por abusivo capricho "revolucionário" da época, perdeu a designação de "liceu" e foi redesignado com o nome que teve no tempo da 1ª República (por escassos 23 anos, contra os 43 anos em foi designado por Liceu de D. Manuel II), ficando a ser conhecido pelo seu nome actual: Escola Secundária Rodrigues de Freitas.

Em 2007, iniciaram-se obras de modernização da Escola, concluídas em 2008. Dispõe, actualmente, o Rodrigues de Freitas de excelentes condições para um ensino de qualidade e afirmar-se no panorama educativo da cidade do Porto.

Referências

  1. Agostinho de Campos (15 de setembro de 1908). «Diário do Governo, nº 207, 15-9-1908, "Despacho autorizando os lyceus..."». digigov.cepese.pt. Consultado em 25 de janeiro de 2023 
  2. a b Escola Básica e Secundária Rodrigues de Freitas/Conservatório do Porto
  3. António José de Almeida (23 de outubro de 1910). «Hei por bem determinar» (PDF). files.dre.pt. Consultado em 25 de janeiro de 2023 

Ligações externas editar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Escola Secundária Rodrigues de Freitas
  Este artigo sobre Património, integrado no Projecto Grande Porto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.