Abrir menu principal
Lillian Ross
Lillian Rosovsky
Nascimento 8 de junho de 1918
Syracuse, Nova York, Estados Unidos
Morte 20 de setembro de 2017 (99 anos)
Manhattan, New York, U.S.
Ocupação Jornalista e autora

Lillian Ross (Syracuse, 8 de junho de 1918 – Manhattan, 20 de setembro de 2017) foi uma jornalista e autora americana que trabalhou para a revista The New Yorker  de 1945 até sua aposentadoria. Foi uma das precursoras do chamado Novo Jornalismo ou jornalismo literário.[1]

BiografiaEditar

Ross nasceu Lillian Rosovsky, em Syracuse, Nova Iorque, em 1918 e cresceu no Brooklyn, a mais nova de três filhos de Louis e Edna (nascida Rosenson) Rosovsky. Seus irmãos mais velhos foram Helen e Simon.

Ross ingressou na revista The New Yorker em 1945, quando tinha 27 anos. Lá, escreveu para a coluna Talk of the Town. Foi uma das precursoras, nos anos 1950 e 1960, do estilo que viria a ser conhecido como Novo Jornalismo, que se vale de técnicas literárias para contar uma reportagem. Ross era uma jornalista discreta, que prezava mais a história a ser contada que a persona do jornalista.[2] Seu perfil sobre Ernest Hemingway, publicado na revista em 1950, foi bastante elogiado e transformado em livro em 1961.[1]

Na coluna Talk of the Town, após a morte de J. D. Salinger, ela escreveu sobre sua longa amizade com Salinger e mostrou fotos dele e de sua família, com sua família, incluindo seu filho adotivo, Erik (nascido em 1965).[3][4]

MorteEditar

Ross morreu de um acidente vascular cerebral em Manhattan no dia 20 de setembro, 2017, aos 99 anos.[5][6]

BibliografiaEditar

LivrosEditar

  • Portrait of Hemingway (publicado originalmente como perfil na  New Yorker, 13 de Maio de 1950; Simon & Schuster (New York City), 1961.
  • Picture (reportagem sobre a realização do filme The Red Badge of Courage, originalmente publicada na New Yorker), Rinehart (New York City), 1952, Anchor Books (New York City), 1993. (ed. brasileira: Filme. Companhia das Letras
  • Com a irmã, Helen Ross) The Player: A Profile of an Art (entrevistas, Simon & Schuster, 1962, Limelight Editions, 1984.
  • Vertical and Horizontal (contos), Simon & Schuster, 1963.
  • Reporting (artigos publicados pela New Yorker, incluindo "The Yellow Bus," "Symbol of All We Possess," "The Big Stone," "Terrific," "El Unico Matador," "Portrait of Hemingway," e "Picture"), Simon & Schuster, 1964, com nova introdução da autora, Dodd (New York City), 1981.
  • Adlai Stevenson, Lippincott (Philadelphia), 1966.
  • Talk Stories (sessenta histórias publicadas na seção "The Talk of the Town" da New Yorker, 1958–65), Simon & Schuster, 1966.
  • Reporting Two, Simon & Schuster, 1969.
  • Moments with Chaplin, Dodd, 1980.
  • Takes: Stories from "The Talk of the Town", Congdon & Weed (New York City), 1983.
  • Here but Not Here: A Love Story (memoir), Random House, 1998.
  • Reporting Back: Notes on Journalism, Counterpoint (New York), 2002.
  • Reporting Always: Writing for The New Yorker (não-ficção), Scribner, November 2015.


Referências

  1. a b «Lillian Ross, precursora do jornalismo literário, morre aos 99, nos EUA». Folha de S.Paulo 
  2. «Pioneira do novo jornalismo, Lillian Ross morre aos 99 anos». O Globo. 20 de setembro de 2017 
  3. Ross, Lillian (8 de fevereiro de 2010). «The Talk of the Town: Remembrance Bearable». The New Yorker. pp. 22–23. Consultado em 3 de novembro de 2016 
  4. "J.D. Salinger's spirit", newyorker.com; accessed June 6, 2015.
  5. Kaufman (20 de setembro de 2017). «Lillian Ross, Acclaimed Reporter for The New Yorker, Dies at 99». The New York Times. Consultado em 20 de setembro de 2017 
  6. Mead, Rebecca. «Lillian Ross, a Pioneer of Literary Journalism, Has Died at Ninety-Nine». The New Yorker. Consultado em 20 de setembro de 2017