Abrir menu principal

Wikipédia β

Lola (futebolista)

Emblem-scales.svg
A neutralidade deste(a) artigo ou se(c)ção foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão. (desde Setembro de 2009)
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde setembro de 2009)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.

Raimundo José Correia (Iguatama, 2 de janeiro de 1950), é um professor e ex-futebolista brasileiro, mais conhecido como Lola.

Tornou-se conhecido no Atlético Mineiro, onde jogou como meia-direita entre 1967 e 1973. Lola foi o autor do milésimo gol feito no Estádio Mineirão.

Atualmente se divide entre a atividade de professor universitário e "olheiro" de talentos para o Galo, seu clube do coração. Além disso, fez parte da equipe campeã brasileira em 1971.

Casado com Maria Cristina de Souza Correa, Lôla possui três filhos - Daniela, Lorena e Raimundo - e quatro netos - Fernando, Marcelo, Bernardo e Lara. Há dez anos, ele mora com a mulher num sítio em Ribeirão Preto.


Índice

Carreira futebolísticaEditar

Iniciou sua carreira no quadro juvenil do Atlético em 1966, levado pelo porteiro do Brasil Palace Hotel, Tonhão. Foi bicampeão juvenil em 1969/1970. No Campeonato Mineiro de 1970, iniciou atuando como titular mas foi logo afastado. Fraturou a perna no jogo contra o Santos, no dia 05 de Setembro de 1971, no Mineirão, quando se encontrava em excelente forma profissional. Retornou apenas no último jogo contra o Botafogo RJ, no Maracanã, dia 19 de dezembro, sendo ainda assim, campeão brasileiro daquele ano.

Após ajudar a construir umas das páginas mais bonitas da história alvinegra, Lôla passou por alguns outros clubes nacionais e chegou ao México, em 1974. Lá jogou no América e no Monterrey do México, sagrando-se campeão nacional em 1975. Por sua habilidade e seus belos gols, foi apelidado pela torcida mexicana de "El Torero"(toureiro).

ClubesEditar

  Atlético - 1966/1972
  Guarani SP - 1973
  América do México - 1974
  México - 1975-1976
  Ponte Preta - ???
  Sport - ???
  Maringá-PR - ???
  Botafogo SP - ???

TítulosEditar

1970 -   Campeonato Mineiro - Atlético
1971 -   Campeonato Brasileiro - Atlético
1971 -   Taça Belo Horizonte - Atlético
1972 -   Taça Belo Horizonte - Atlético
1975 -   TIGRES UANL - TIGRES UANL

OlheiroEditar

Lola trabalha desde 2004 como "olheiro" do time que o revelou. O ex-meia observa jogadores para o Galo no interior de São Paulo. Algumas de suas indicações já surtiram efeito e são realidades no clube.

Entre eles estão o zagueiro Lima, hoje no Real Bétis e o atacante Éder Luís, ainda no time, que subiram para o profissional no ano de 2005. Outro indicado foi o volante Zé Antônio, que chegou ao time principal do Galo no final de 2004.

ProfessorEditar

Formado em Educação Física pela Universidade de Araras, no interior de São Paulo, em 1989, Lola se dedica à carreira de professor no Centro Universitário Barão de Mauá, em Ribeirão Preto, há 18 anos. Realizado na profissão que optou após deixar os gramados, o ex-jogador carrega ainda a paixão pelo futebol.

FonteEditar

   Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.