Lontara Abugida
Falado em: língua buginesa, língua makassaresa, língua mandar
Total de falantes:
Família: Escrita Proto-Sinaica
 Alfabeto fenício
  Alfabeto aramaico
   Escrita brami
    Vatteluttu / Pallava
     Kawi antigo
      Lontara Abugida
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---

A escrita Lontara é derivada da escrita brami, sendo usadas pelas línguas buginesa, makassaresa e mandar das Celebes, Indonésia. Também é chamada de escrita buginesa. Essa escrita fora substituída em larga escala pelo alfabeto latino durante o período da colonização neerlandesa. A palavra Lontara deriva do malaio e se refere à palmeira “palmyra” (Borassus),ou Lontar, cujas folhas eram utilizadas em manuscritos. Em buginês essa escrita é conhecida urupu sulapa eppa que significa "letras de quatro cantos".

FamíliaEditar

Escritas da mesma família do Lontara são as
Balinesa
Batak
Baybayin
Buhid
Hanunoo
Javanesa
Sundanesa antiga
Rencong
Rejang
Tangbanwa

UsoEditar

Mesmo com o alfabeto latino tenha substituído amplamente a escrita Lontara, esta é ainda é razoavelmente usada para Bugis e Makassar. Em Buginês seu uso se limita a funções cerimoniais, por exemplo, em cerimônias de matrimônio. Também é usado nas publicações de obras antigas e tradicionais buginesas. Em Makassar, o Lontara é usado adicionalmente para documentos pessoais com cartas e anotações. Aqueles que são hábeis para escrever essa grafia são chamados de palontara, 'especialistas em escrita'. Historicamente, a escrita Lontara era usada em larga escala em muitos documentos como contraltos, leis de comércio, tratados e mapas. A palavra Lontara tem também o sentido do que se refere à história e genealogia da literatura Bugis.

Sua classificação é iso 15924 - Bugi; unicode= [1] U+1A00–U+1A1F

EstruturaEditar

 
Consoantes do Lontara Abugida

Lontara é escrito da esquerda para a direita. Cada consoante tem a vogal /a/ inerente. Outras vogais diferentes do “A” são marcadas com símbolos (diacríticos) em cima, em baixo, à esquerda ou à direita da consoante. As vogais, aqui listadas na condição “sem consoante”, ᨕ) são ᨕ /a/, ᨕᨗ /i/, ᨕᨘ /u/, ᨙᨕ /e/, ᨕᨚ /o/, ᨕᨛ /ə/. As duas consoantes de posição final, a nasal /ŋ/ e a oclusiva glotal /ʔ/, não são escritas. Não há marcação para geminação, de modo que uma consoante oclusiva como ᨄ pode ser lidas /pa/, /ppa/, /paʔ/, /ppaʔ/, /paŋ/, /ppaŋ/.[1] Por exemplo, ᨔᨑ pode ser lida como sara 'tristeza', regra' 'rule' ou sarang 'ninho'.

O povo Bugis tira vantagem desse elemento defectivo da escrita num “jogo de linguagem” chamado Basa to Bakkéq (ᨅᨔ ᨈᨚ ᨅᨙᨀ, 'Língua do povo Bakkeq') que é muito relacionado às charadas élong maliung bettuanna (ᨙᨕᨒᨚ ᨆᨒᨗᨕᨘ ᨅᨛᨈᨘᨕᨊ, literalmente 'canção com significado profundo').[2]

Adicionalmente, o caráter ᨞, chamado Palláwa, é usado para separar grupos “rítmico-intonacionais”, correspondendp funcionalmente ao ponto e vírgula do alfabeto latino. Por vezes, o palláwa pode ser usado denotando a duplicação de uma palavra ou de sua raiz.

FonologiaEditar

Tabela fonética das consoantes Lontara
Sonoras Labial Dental Palatal Velar Glotal
Nasal sonora m n ɲ ŋ
Grupo consonantal mp nr ɲc ŋk
Oclusiva & Africada sonora b d ɟ g
surda p t c k ʔ —*
Fricativa s h
Rótica r
Aproximante w l j

* /ʔ/ somente ocorre no final, não sendo escrita em geral.

NotasEditar

ReferênciasEditar

  • Campbell, George L. (1991). Compendium of the World's Languages. [S.l.]: Routledge. pp. 267–273 
  • Daniels, Peter T.; Bright, William (1996). The World's Writing Systems. [S.l.]: Oxford University Press. pp. 474, 480 
  • Dalby, Andrew (1998). Dictionary of Languages: The Definitive Reference to More Than 400 Languages. [S.l.]: Columbia University Press. pp. 99–100, 384 
  • Sirk, Ü; Shkarban, Lina Ivanovna (1983). The Buginese Language. USSR Academy of Sciences, Institute of Oriental Studies: Nauka Publishing House, Central Department of Oriental Literature. pp. 24–26, 111–112 

Referências externasEditar