Louis-Sébastien Le Nain de Tillemont

Louis-Sébastien Le Nain de Tillemont (Paris, 30 de novembro de 1637 - Paris, 10 de janeiro de 1698) foi um historiador eclesiástico francês.

Louis-Sébastien Le Nain de Tillemont
Nascimento 30 de novembro de 1637
Paris
Morte 10 de janeiro de 1698 (60 anos)
Paris
Cidadania França
Alma mater
Ocupação historiador, padre
Religião catolicismo

BiografiaEditar

Nasceu em Paris numa família rica de jansenistas e foi educado nas Petites écoles de Port-Royal, onde os seus interesses históricos foram formados e incentivados. Aos 20 anos iniciou os seus dois trabalhos monumentais, as Mémoires pour servir à l'histoire ecclésiastique des six premiers siècles e a Histoire des empereurs et autres princes qui ont régné pendant les six premiers siècles de l'Église. A primeira é uma história dos primeiros seis séculos da igreja cristã; a segunda é uma história dos imperadores romanos durante o mesmo período.

Tillemont foi ordenado sacerdote aos 39 anos e estabeleceu-se em Port-Royal. Quando Port-Royal foi dissolvido em 1679, mudou-se para a propriedade rural da sua família em Tillemont, onde passou o resto da vida, continuando o trabalho histórico em dedicação exclusiva. A sua Histoire começou a ser publicada na imprensa em 1690 e as Mémoires em 1693 embora a publicação de ambos só tenha sido terminada depois da sua morte.

Tillemont é citado com frequência por Gibbon na sua História da Decadência e Queda do Império Romano. Os seus trabalhos foram dos primeiros que proporcionaram análise crítica das fontes de origem. O seu estilo de prosa é tido como seco, mas ele tinha alta reputação pela sua precisão, pormenor e consciência. O seu trabalho foi atacado fortemente por Honoratus a Sancta Maria nas suas Réflexions sur les règles et l'usage de la critique, em três volumes (1712-1720).[1]

ReferênciasEditar

  1.   Herbermann, Charles, ed. (1913). «Honoratus a Sancta Maria». Enciclopédia Católica (em inglês). Nova Iorque: Robert Appleton Company