Abrir menu principal
Luís Augusto Palmeirim
Nascimento 9 de agosto de 1825
Lisboa, Portugal
Morte 4 de dezembro de 1893 (72 anos)
Lisboa, Portugal
Nacionalidade Portugal Portuguesa
Ocupação Poeta
Movimento literário Ultra-romantismo

Luís Augusto Xavier Palmeirim (Lisboa, 9 de Agosto de 1825 - ibid., 4 de Dezembro de 1893), também conhecido por Luís Xavier Palmeirim, foi um escritor e político português do século XIX.

Frequentou o Colégio Militar.

Defendendo as suas posições políticas foi deputado e tomou parte na rebelião da Maria da Fonte, entre 1846 e 1847, ao serviço da Junta do Porto, contra a ditadura de Costa Cabral[1].

A partir de 1878, foi director do Conservatório de Lisboa. Pertenceu à geração romântica do Trovador 1848.

Jornalista, tradutor, crítico, contista, dramaturgo e poeta ultra-romântico, exalta na sua poesia os tipos anárquicos, anti-sociais.

Foi colaborador do periódico O Panorama[2] (1837-1865), bem como do semanário Ilustração Luso-Brasileira [3] (1856-1859) e da Revista Contemporânea de Portugal e Brasil [4] (1859-1865).

Em 1949 a Câmara Municipal de Lisboa homenageou o escritor dando o seu nome a uma rua junto à Avenida da Igreja, em Alvalade.[5]

BibliografiaEditar

  • Poesias (1851, colectânea de poesia)
  • O Sapateiro de Escada (1856, comédia)
  • Como se Sobe ao Poder (1856, comédia)
  • A Domadora de Feras (1857, comédia)
  • Cartas da Ericeira (1874, Crónica)
  • Portugal e os seus Detractores (1877, ensaio)
  • Galeria de Figuras Portuguesas (1879, não-ficção)
  • Os Excêntricos do meu Tempo (1891, não-ficção)

Referências

Ligações externasEditar