Abrir menu principal
Parábola da Ovelha Perdida, a primeira das três parábolas sobre redenção em Lucas 15.
Escultura na Catedral de Cristal, em Garden Grove, na Califórnia.

Lucas 15 é o décimo-quinto capítulo do Evangelho de Lucas no Novo Testamento da Bíblia. Composto por três parábolas, é neste capítulo que está a famosa "Parábola do Filho Pródigo", possivelmente a mais conhecida de todas as parábolas de Jesus.[1][2]

Parábola da Ovelha PerdidaEditar

 
Parábola da Dracma Perdida, a segunda das três parábolas sobre redenção em Lucas 15.
Entre 1886 e 1894. Por James Tissot, atualmente no Brooklyn Museum, em Nova Iorque.
 
Parábola do Filho Pródigo, a terceira das três parábolas sobre redenção em Lucas 15.
Entre 1667 e 1670. Por Murillo, atualmente na Galeria Nacional de Arte, em Washington D.C., nos EUA.
 Ver artigo principal: Parábola da Ovelha Perdida

Esta parábola aparece em dois evangelhos canônicos, em Lucas 15:1-7 e Mateus 18 (Mateus 18:12-14). Jesus conta que um pastor deixou seu rebanho de noventa e nove ovelhas para buscar uma que se perdeu e faz parte de uma trilogia sobre a redenção que Jesus conta depois que os fariseus e os líderes religiosos o criticaram por comer com "pecadores".[3]

Parábola da Dracma PerdidaEditar

 Ver artigo principal: Parábola da Dracma Perdida

A parábola da moeda perdida (uma dracma) só aparece em Lucas 15:8-10. É uma história de uma mulher com dez moedas de prata que perde uma delas, acende uma lamparina e varre sua casa toda até encontrá-la, regojizando-se quando a encontrou. É a segunda parte da trilogia da redenção de Jesus (vide aqui).[3]

Parábola do Filho PródigoEditar

 Ver artigo principal: Parábola do Filho Pródigo

Provavelmente a parábola mais conhecida de Jesus, o "Filho Pródigo" (Lucas 15:11-32), como ela é conhecida, só aparece no evangelho de Lucas. Jesus conta a história de um pai que deixa para o mais jovem de seus filhos sua herança antes de morrer, ainda em vida. Depois de gastar toda a fortuna (pródigo é sinônimo de "perdulário", "gastador"), este filho começa a passar fome durante um período de carestia. Ele então se arrepende e volta para casa com o objetivo de implorar por emprego e renunciar seu parentesco com o pai. Apesar disso, o pai imediatamente o recebe de volta como filho e realiza uma festa para celebrar seu retorno. O filho mais velho se recusa a participar, afirmando que, durante todo este tempo, trabalhou para o pai e não recebeu sequer uma cabra para celebrar com os amigos. O pai então afirma então que tudo o que pai tem é do filho mais velho, mas que eles deveriam celebrar o retorno do filho mais novo pois ele voltou para casa. Esta parábola é a terceira e última parte de uma trilogia sobre a redenção iniciada na Parábola da Ovelha Perdida.

Na tradição católica ocidental, esta parábola é geralmente lida no quarto domingo da Quaresma[4] ao passo que na tradição ortodoxa, ela é lida no "Domingo do Filho Pródigo".

TextoEditar

O texto original deste evangelho foi escrito em grego koiné e alguns dos manuscritos antigos que contém este capítulo, dividido em 32 versículos, são:

Ver tambémEditar


Precedido por:
Lucas 14
Capítulos do Novo Testamento
Evangelho de Lucas
Sucedido por:
Lucas 16

Referências

  1. Halley, Henry H. Halley's Bible Handbook: an abbreviated Bible commentary. 23rd edition. Zondervan Publishing House. 1962. (em inglês)
  2. Holman Illustrated Bible Handbook. Holman Bible Publishers, Nashville, Tennessee. 2012. (em inglês)
  3. a b Richard N. Longenecker, The Challenge of Jesus' Parables, Eerdmans, 2000, ISBN 0-8028-4638-6, pp. 201–204. (em inglês)
  4. TextWeek.com. «Lent 4C» (em inglês). Consultado em 12 de setembro de 2013 

BibliografiaEditar