MASH (filme)

MASH (bra: M.A.S.H.[3][4][5]; prt: M.A.S.H[6][7], ou M*A*S*H[8]), ou, na forma estilizada do cartaz do filme, M*A*S*H, é um filme norte-americano de 1970, do gênero comédia dramática de guerra, dirigido por Robert Altman para a 20th Century Fox, com roteiro de Ring Lardner Jr. baseado no romance MASH, de Richard Hooker.[9]

MASH
Cartaz promocional
No Brasil M.A.S.H.
Em Portugal
  • M.A.S.H
  • M*A*S*H
 Estados Unidos
1970 •  cor •  116 min 
Direção Robert Altman
Produção Ingo Preminger
Roteiro Ring Lardner Jr.
Baseado em MASH, de Richard Hooker
Elenco Donald Sutherland
Sally Kellerman
Elliott Gould
Tom Skerritt
Robert Duvall
Género comédia dramática de guerra
Música
Cinematografia Harold E. Stine
Direção de arte
  • Jack Martin Smith
  • Arthur Lonergan
Figurino
  • Wesley Trist
  • Mary Tate
Edição Danford B. Greene
Distribuição 20th Century Fox
Idioma inglês
Orçamento US$ 3 025 000[1]
Receita US$ 81 600 000[2]

Conta a história de uma unidade médica militar (sigla MASH - Mobile Army Surgical Hospital — "Hospital Cirúrgico Móvel do Exército") durante a Guerra da Coreia, mas com alusões à Guerra do Vietnã, que estava em andamento na época da produção.[10] Com o sucesso alcançado deu origem a aclamada série homônima, exibida originalmente entre 1972 a 1983.

ElencoEditar

  • Donald Sutherland .... cap. Benjamin Franklin Pierce
  • Elliott Gould .... cirurgião-chefe John Francis Xavier McIntyre
  • Tom Skerritt .... cap. Augustus Bedford Forrest
  • Sally Kellerman .... enfermeira-chefe Margaret O'Houlihan
  • Robert Duvall .... mj. Frank Burns
  • Roger Bowen .... tte.-cel. Henry Braymore Blake
  • Rene Auberjonois .... pe. John Patrick Mulcahy
  • David Arkin .... sgt. Vollmer
  • Jo Ann Pflug .... tte. Maria Schneider
  • Gary Burghoff .... cb. Walter O'Reilly
  • Fred Williamson.... cap. Oliver Harmon Jones
  • Michael Murphy .... cap. Ezekiel Bradbury Marston, IV
  • Indus Arthur .... tte. Leslie
  • Kim Atwood .... Ho-Jon
  • Carl Gottlieb .... cap. "Ugly John" Black
  • G. Wood...General de Brigada Charlie Hammond

SinopseEditar

Em meio à Guerra da Coreia, irreverentes cirurgiões do Exército dos Estados Unidos brincam com a dor e a morte e desafiam as autoridades, numa tentativa de amenizar os traumas causados pelos vários feridos que chegam a eles diariamente.[5][3]

Prêmios e indicaçõesEditar

Prêmio Categoria Recipiente Resultado
Oscar 1971 Melhor filme Ingo Preminger (prod.) Indicado[11]
Melhor direção Robert Altman Indicado[11]
Melhor atriz coadjuvante Sally Kellerman Indicado[11]
Melhor roteiro adaptado Ring Lardner Jr. Venceu[11]
Melhor edição Danford B. Greene Indicado[11]
Globo de Ouro 1971 Melhor filme - comédia ou musical Ingo Preminger (prod.) Venceu[12]
Melhor direção Robert Altman Indicado[12]
Melhor ator - comédia ou musical Donald Sutherland Indicado[12]
Elliott Gould Indicado[12]
Melhor atriz coadjuvante Sally Kellerman Indicado[12]
Melhor roteiro Ring Lardner Jr. Indicado[12]
BAFTA 1971 Melhor filme Ingo Preminger (prod.) Indicado[13]
Melhor direção Robert Altman Indicado[13]
Melhor ator Elliott Gould[nota 1] Indicado[13]
Melhor roteiro montagem Danford B. Greene Indicado[13]
Melhor trilha sonora Johnny Mandel, Herbert Spencer Indicado[13]
Prêmio da ONU - filme que melhor incorpora seus princípios Ingo Preminger (prod.) Indicado[13]
Cannes 1970 Palma de Ouro (melhor filme) Ingo Preminger (prod.) Venceu[14]

ProduçãoEditar

 
Helicóptero com a identificação (fictícia) e as cores da unidade MASH 4077

As filmagens foram difíceis devido às tensões entre diretor e elenco. Sutherland e Gould passaram mais da metade do tempo tentando despistar Altman.[15] O diretor, até então principiante no meio cinematográfico, não tinha muitas credenciais que justificassem seus meios heterodoxos de filmagem, além de um histórico de recusar produções de baixa qualidade.[16] Altman: "I had practice working for people who don't care about quality, and I learned how to sneak it in." (tradução livre:"Eu tinha experiência em trabalhar para pessoas que não se preocupavam com qualidade, e aprendi a como me esquivar delas").[17]

Na primeira versão editada, havia pouco uso de transmissões pelos alto-falantes. Quando Altman achou que precisava melhorar a estrutura narrativa para ligar os diferentes episódios, o editor Danford Greene sugeriu aumentar esse recurso. Ele pegou uma segunda unidade técnica e fez filmagens adicionais com os alto-falantes. Na mesma noite que essas cenas foram realizadas, os astronautas americanos chegaram à Lua.[18]

Durante a produção, um aviso que menciona a Coreia foi adicionado no início do filme, conforme requisição da 20th Century Fox.[19]

Notas e referências

Notas

  1. Indicado também por Bob and Carol and Ted and Alice.

Referências

  1. Solomon, Aubrey (1989). Twentieth Century Fox: A Corporate and Financial History. [S.l.]: Scarecrow Press. p. 256. ISBN 978-0-8108-4244-1 
  2. «M.A.S.H. (1970)» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 4 de fevereiro de 2013 
  3. a b STERNHEIM, Alfredo (ed.) (2002). Guia de vídeo e DVD 2002. São Paulo: Nova Cultural. p. 408. 962 páginas. ISBN 8513011185 
  4. «M.A.S.H.». Brasil: AdoroCinema. Consultado em 29 de abril de 2021 
  5. a b «M.A.S.H.». Brasil: CinePlayers. Consultado em 29 de abril de 2021 
  6. «M.A.S.H». RTP. Consultado em 29 de abril de 2021 
  7. «M.A.S.H». Portugal: CineCartaz. Consultado em 29 de abril de 2021 
  8. «M*A*S*H». Portugal: SapoMag. Consultado em 29 de abril de 2021 
  9. «M*A*S*H (1970)». American Film Institute. Consultado em 29 de abril de 2021 
  10. The Entertainment Weekly Guide to the Greatest Movies Ever Made. New York: Warner Books. 1996. p. 49 
  11. a b c d e «The 43rd Academy Awards | 1971». Oscars.org. Consultado em 29 de abril de 2021 
  12. a b c d e f «M*A*S*H». GoldenGlobes.com. Consultado em 29 de abril de 2021 
  13. a b c d e f «BAFTA|Film in 1971». BAFTA Awards Database. Consultado em 29 de abril de 2021 
  14. «M.A.S.H». Festival de Cannes. Consultado em 29 de abril de 2021 
  15. Film Curator, (NCMA), the North Carolina Museum of Art in Raleigh, North Carolina "Gould e Sutherland se rebelaram no set, convencidos que a direção desestruturada de Altman destruiria as respectivas carreiras ainda incipientes"
  16. Film Curator, (NCMA), the North Carolina Museum of Art in Raleigh, North Carolina.Tradução livre: "Entre 1957 e 1964 ele trabalhou em cerca de 20 programas de TV ... despedido das maioria por suas experimentações com as narrativas não-lineares e sonorização sobreposta"
  17. Film Curator, (NCMA), the North Carolina Museum of Art in Raleigh, North Carolina, citação atribuída a Robert Altman
  18. "Enlisted: The Story of M*A*S*H" (documentário making-of), Twentieth Century Fox Home Entertainment, 2001
  19. Film Curator, (NCMA), the North Carolina Museum of Art in Raleigh, North Carolina. "Não existia absolutamente nenhuma menção à Coreia no filme, e a Fox insistiu que isso fosse consertado. Um texto introdutório e locuções foram usados..."
  Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.